"Transportai um punhado de terra todos os dias e fareis uma montanha." - Confúcio

quinta-feira, 21 de março de 2019

O silêncio dos jovens figueirenses

Via DIÁRIO AS BEIRAS

"No passado dia 13 de março milhares de jovens, no mundo inteiro, saíram à rua em protesto, fazendo greve às aulas, contra as atitudes irresponsáveis e de submissão aos interesses económico políticos dos múltiplos governos, exigindo o fim da inação destes quanto à sustentabilidade e preservação do planeta.
NÃO HÁ PLANETA B foi o slogan dos jovens...

Quanto ao nosso nicho estudantil figueirense, foi estranho e preocupante a ausência de uma reação, de uma atitude proativa que refletisse a preocupação por parte dos nossos jovens estudantes para com o que se está a passar com as alterações climáticas. O silêncio dos jovens figueirenses refletiu uma atitude de passividade e cumplicidade para com as políticas desastrosas de crime contra a sustentabilidade do planeta. Devemos questionar: Onde estiveram as tão irreverentes associações de estudantes? As tão críticas juventudes partidárias? As motivantes associações municipais de jovens? As responsáveis associações ambientalistas? Da Figueira da Foz para o mundo, a resposta dos nossos jovens estudantes foi um SILÊNCIO ensurdecedor…absoluto… profundo…inquietante… que deve levar todos a refletir."

1 comentário:

Unknown disse...

Boa tarde,

Concordo com o que diz, devemos questionar, e também refletir... Será que a forma como os estamos a educar, na escola e em casa é a mais correta?

Será que lhes damos espaço para pensarem por si?
Será que o sistema em que estão inseridos por nós adultos lhes dá margem para poderem pensar e agir?

Hoje, se o meu filho falta recebo uma mensagem no telemóvel, se ele tem uma atitude irrefletida com o professor, e pede desculpa porque viu que errou, recebo um e-mail a avisar a "situação ocorrida"...

Se calhar, a culpa da passividade dos jovens, mas só se calhar, também depende de nós adultos!

Será que a nossa necessidade de controlar não os está a impedir de agir?