.

"Como todos sabem, há diversas modalidades de Estado. Os estados socialistas, os estados capitalistas e o estado a que chegámos" na Figueira.

sexta-feira, 25 de abril de 2014

25 de Abril, Sempre!

foto Pedro Agostinho Cruz
40 anos depois, ainda me lembro daquele dia 25 de Abril de 1974!
Começou cinzento, mas foi ficando colorido. 
Depois, por nossa culpa, foi perdendo a cor. 
O Capitão Salgueiro Maia, um dos protagonistas maiores do 25 de Abril, numa entrevista dada em 1991, pouco antes de falecer, disse: 
“Os nossos políticos têm uma grande preocupação em serem bem reformados e uma preocupação nula em serem bem formados.”
Que pensar e dizer, ainda, ao fim de quatro décadas?
Que representa, ainda, a data mais importante da história moderna do nosso País?
Que representa, ainda, a  democracia política e a alternância do poder?
Sinceramente, lamento que no campo social tanto ainda esteja por fazer! 
Coisas práticas, no terreno, que continuam por realizar...
A paz. O pão. A saúde. O emprego. A habitação. A dignidade.
40 anos depois, ainda me lembro daquele dia 25 de Abril de 1974.
Começou cinzento, mas foi ficando colorido.
Depois, por nossa culpa, foi perdendo a cor.
Eu tinha 20 anos quando se deu o 25 de Abril.
Agora, anda por aí gente a fingir que antes do 25 de 1974 aquilo não era mau.
Eu estive lá e posso assegurar que era mesmo muito mau.
Depois veio o tal dia e tudo mudou. Foram tempos incríveis. 
O 25 de de Abril, tem de ser aquilo que sempre deveria ter sido: um ponto de partida...
Ainda estamos a  tempo. 
Dias a preto e branco, nunca mais!

2 comentários:

Anónimo disse...

O 25 de abril foi o fim de uma época triste.
Porra mas quando é que começa a época de ficar-mos contentes?
25 DE ABRIL SEMPRE CAMARADA.

Anónimo disse...

Estou a ver na sic .
O Passos Coelho a visitar a exposisão do 25 de abril e de cravo ou peito porra é preciso ter lata.
Quanto a mim é uma afronta aos ideais abril.