sexta-feira, 20 de maio de 2011

Exposição “Gentes do Mar” in O Figueirense de hoje

Mais do que um mero conjunto de imagens, a exposição “Gentes do Mar” é um somatório de vivências, de tradições, de dor e alegria sentidas só por aqueles que directa ou indirectamente fazem do mar uma fonte de sustento. Este mesmo mar – ora revoltoso ora calmo – que guarda em si incontáveis experiências que marcaram muitos dos que hoje se cruzam connosco no dia-a-dia.
Pedro Cruz, autor da mostra, é também ele um jovem do mar que nunca renega as suas origens: a Cova-Gala. Com 23 anos de idade, absorve todo o legado que lhe foi transmitido pelos familiares, amigos e vizinhos. Gentes do Mar.
É por essa razão que as 17 imagens que dão corpo à exposição (que pode ser apreciada até dia 12 de Junho na Sala Afonso Cruz do Centro de Artes e Espectáculos) parecem pulsar de vida, de cheiros, de sons e de memórias.
Conforme o próprio explica, “é uma enorme responsabilidade para mim retratar estas Gentes do Mar” na medida em que a mostra representa “o retrato de um dia dos muitos dias da vida destas Gentes com
quem tive o prazer de privar”.
“Sem rodeios, sou o «puto» que tira fotos todos os dias, e é assim que quero ser visto.
Ponto final. Andar de mão dada com a realidade é o meu objectivo, mesmo que o sonho me tente”, afirma o jovem licenciado em Ciências da Comunicação pela Universidade da Beira Interior.
O trabalho que produz flui naturalmente: “não há truque: trabalho, e estudo todos os dias para realizar os meus sonhos - quero ser mais capaz. Este olhar é de família. Foi-me incutido por todos”.
A família, ainda que alguma fisicamente ausente, está sempre presente: “tenho um enorme desgosto não ter conhecido os meus avós, também eles Gentes do Mar”, razão pela qual lhes dedica a exposição que assina.
Pedro Cruz recorda Sebastião Salgado: “«Espero que a pessoa que entre nas minhas exposições não seja a mesma ao sair». Partilho da mesma opinião. É este o meu desejo nesta representação. Estou contente, mas não estou satisfeito”, confessa. Citando Fernando Pessoa, diz que “tenho em mim todos os sonhos do mundo”.
Pedro Cruz, apaixonado por fotografia, tem trabalhos publicados em jornais locais (entre eles O Figueirense), regionais e nacionais. Entre outras actividades, é colaborador da Wave Magazine desde 2010 e tem fotos publicadas no site das revistas “Vert Magazine”, “Surf Portugal”, “Beachcam”, “Surftotal”, entre outras.

Texto de Jorge Lemos, jornalista 

3 comentários:

JML disse...

O Pedro é daqueles que acrescenta valor à vida.
Não se limita a passar por ela.
Com o Pedro, a vida acontece.

Um abraço ao Pedro e restante família.

António Agostinho disse...

Não sou isento... Mas o Pedro é um "puto", como tu dizes e concordo, "que faz a vida acontecer".
Um abraço solidário para ti neste dia especial.

Pedro Cruz disse...

Obrigado a ambos.