quarta-feira, 3 de setembro de 2008

Gentes

Foto: Pedro Cruz

4 comentários:

Anónimo disse...

Não sei o seu nome mas recordo que durante anos a fio descortinei este rosto, esta mulher, a caminho de Coimbra e em S. Martinho do Bispo, onde então eu vivia. Vinha aqui vender e apregoar a bela "sardinha d'areiaaaaaaa" da "nossa" Figueira, que carregava num enorme alguidar, que pelo tamanho parecia demasiado pesado para a idade que então aparentava, e que logo pela madrugada, de combóio, via partir, à desfilada, com outras companheiras em direcção aos arredores de Coimbra, onde vendia, ainda fresco o "peixe dos pobres". Ou então, ao começo da tarde, de vê-la apanhar o mesmo combóio no apeadeiro da Espadaneira, ainda enérgica e desenvolta, embora eu imaginasse o seu cansaço, no regresso à Figueira. É um rosto que não esqueci. Dele tenho esta memória.

António Agostinho disse...

Amigo Freitas:
Obrigado pelas palavras acima. Este rosto tem um nome: Dora. È minha mãe, tem 80 anos, felizmente ainda está viva e lúcida.Tudo o que disse é verdade. Mais uma uma vez os meus agradecimentos.
Um abraço.

Anónimo disse...

A vida marca Ti Dora!!!
Um beijinho prá senhora, que continua linda!

Vanessa disse...

Um beijo de saudades.