quinta-feira, 12 de maio de 2016

Senhor presidente: a sua entrevista é maçadora ...

Maçou-me quando falou de transparência, da dívida, do rigor, dos 90 milhões, do facilitismo, do despesismo, da justiça social, do deficit, tanga, princípios, contenção, a ver vamos, democracia, igualdade, qualidade, amanhã falo tá bem, buraco, orçamento, concelho real, coerência, os mais desfavorecidos, produtividade, abertura, convergência, alargar o prazo, cidadãos anónimos, vazio, sociedade civil, valores, investimento produtivo, engenharia financeira, cumpri a lei, verdade, trabalhadores, transparência, olhos nos olhos, engenho e arte, soluções, legitimidade, instituições, clareza de métodos, concordância, estimativa, preparação, consciência, sentir dos figueirenses, respeito, iniciativa, frontalidade, coragem, saldo, obras na praia, processo contabilístico, deve e haver, incobráveis, gestão sujeitas a erros e incólumes, taxa de desemprego, é sempre relativa, gabinete de uma empresa especializada em apoio ao empresário, conjugar a oferta com a procura, os incentivos são uma função permanente, é demagógico vir com propostas que não têm cobertura legal, processos discretos, ampliação da zona industrial de S. Pedro de Lavos (um investimento de 4 milhões de euros, não tenho esse dinheiro, temos de ir buscá-lo...) ...
E nunca mais sai o concerto no coreto do Jardim Municipal!..
Uuuuf, já chega!.. Desisto. Quem quiser saber mais, continue a ver o vídeo clicando aqui...