.

“O que impede de saber não são nem o tempo nem a inteligência, mas somente a falta de curiosidade.”
- Agostinho da Silva

segunda-feira, 28 de julho de 2014

“Os reaccionários da esquerda, direita e do centro estão contra o tomateiro selvagem que cresceu na praia”...

A frase é deste blogue e é importante, pois realça um dos defeitos genéticos e óbvios da nossa democracia: qualquer democracia pluralista tem uma direita e uma esquerda, porque só há esquerda se houver direita. E só há direita se houver esquerda. E só há centro se houver esquerda e direita.
Portanto, é absolutamente natural que os “reaccionários” sejam de vários matizes... 
Alguns, esquecem  que na Figueira e no país há uma história que pode ser comparada - muitas direitas, hoje, consideravam-se putativamente antigas esquerdas... 
Na política, não há "vacas sagradas", está quem quer e os lugares são de eleição e escolha e sujeitos a crítica também. 
A política, em democracia, é uma actividade rotativa e de alternância.
À medida que o tempo avança os factos e os interesses vão surgindo... E o conhecimento deles também.
Um dia destes, “os reaccionários da esquerda, direita e do centro", além de estarem contra o tomateiro selvagem que cresceu na praia, serão também os principais causadores e culpados dos horrores que acontecem na Figueira desde 1977...
Continuamos no "quem não é por mim, é contra mim"!
Já percebi que os próximos tempos - o tempo que resta deste segundo mandato de Ataíde - vão ser muito aborrecidos para quem se interessar demasiadamente pelo que se passa na sua cidade. 
Tempos atrás, um querido e saudoso Amigo que, entre outras coisas, também sabia muito de política, ensinou-me: "a gente vota sempre contra alguém". Nos últimos 20 anos, a nível local, votei quase sempre contra alguém ou contra um projecto e não a favor de algo...
E,  errada ou certa, a imagem que este executivo me transmite hoje é a de uma inultrapassável soberba, pouco menos desagradável do que a arrogância da imagem transmitida pelo intelectual e vereador Tavares.
Por mim, podem ficar descansados: já que a praia da Figueira no tempo que passa não serve para nada, podem transformá-la num latifúndio biológico à vontade...
Não se armem é em "patos bravos"...

2 comentários:

Anónimo disse...

Então mas se o homem já é vereador já é poeta já é escritor já é jornalista já é içador de bandeiras que mal tem ser tambem agricultor?

Anónimo disse...

Conseguiu escrever quatro romances em oito anos, enquanto vereador, e durante duas dezenas de anos como professor nao conseguiu escrever nem um. Ser vereador é uma fonte de inspiraçao e ser professor é uma fonte de transpiraçao e dá trabalho como o caraças. A sorte dele é que recebeu um prémio e agora vai dar aulas de escrita criativa. E já tem mais dois romances prontos para a tipografia, "A queda de um anjo de capa negra e a arte de montar bem na esquerda e na direita sem cair da sela. Ele é que a leva direita, salvo seja.