.

"Como todos sabem, há diversas modalidades de Estado. Os estados socialistas, os estados capitalistas e o estado a que chegámos" na Figueira.

quarta-feira, 20 de fevereiro de 2013

As carreiras...

“Tenho uma carreira, tenho uma vida para além da política.”
Um dia destes ouvi isto a um apoiante confesso de Miguel Almeida -  Teo Cavaco de seu nome. Há anos, curiosamente, ouvi a mesma frase proferida por António Tavares -  neste momento, vereador a tempo inteiro no executivo do dr. João Ataíde…
Um  gajo como eu ouve estas coisas e percebe que faz bem em não se meter na política...
Nas campanhas eleitorais diz-se tudo e mais alguma coisa… Às tantas, ainda era acusado por não ter uma carreira…
Atrapalhava qualquer um (Miguel Relvas não conta,  é a  excepção …), embora, no meu caso, não por ser mentira, mas, antes, porque seria uma certíssima afirmação.
Nem todas as profissões -  seguir aquilo em que se acredita -  permitem a profissionalização. Às vezes, são apenas a resposta a uma vocação. A uma vontade. À satisfação de um gosto. Enfim, a uma realização pessoal.
Isso, claro, só tem valor para o próprio. O resto, o tal viver disso, já exige dos outros validação e reconhecimento traduzido em contratos e salários.
Seja como for,  todas as carreiras profissionais acabam da mesma maneira: normalmente, acabariam  na reforma - é certo que, algumas delas, doiradas... (Bom, já não é bem assim: nos tempos que correm, podem também desembocar no desemprego…)
Já aquilo que se é, na essência,  é-se enquanto a vida dura e a despeito da actividade pró “money”...

1 comentário:

Luís Pais disse...

Ele tem uma carreira para além da política?!
É um brincalhão, o Miguel!