.

"Como todos sabem, há diversas modalidades de Estado. Os estados socialistas, os estados capitalistas e o estado a que chegámos" na Figueira.

sábado, 29 de maio de 2010

O prolongamento dos molhes dos portos de Aveiro e Figueira da Foz vai agravar as situações de erosão e o recuo da linha de costa a sul

foto Pedro Cruz
“O prolongamento dos molhes dos portos de Aveiro e Figueira da Foz vai agravar as situações de erosão e o recuo da linha de costa a sul daquelas infraestruturas, asseguraram hoje, especialistas em gestão costeira.

"O aumento da extensão dos quebramares [molhes] e o aprofundamento dos canais de navegação dos portos de Aveiro e Figueira da Foz vão agravar os impactes já existentes", disse Fernando Veloso Gomes, intervindo num debate na Figueira da Foz promovido pela Administração da Região Hidrográfica do Centro (ARHC).

Lembrou, a esse propósito, a apresentação "há dez anos" do projeto de prolongamento em 400 metros do molhe norte do porto da Figueira da Foz - cuja intervenção se encontra em curso - lembrando que avisou para as consequências da obra.”

Há anos que este blogue tem andado a alertar para este problema. (Se quiserem confirmar, basta escrever as palavras "erosão costeira", no quadradinho em branco, no canto superior esquerdo deste blogue e clicar.) Somos nós, habitantes do sul do concelho, os mais afectados, pois as “obras no Molhe Norte, têm precisamente impacte maior nas praias a sul”.

Fica, mais uma vez, a pergunta já feita, aqui no Outra Margem, em 11 de Abril de 2008:
Mas, será que alguém sabe, porque estudou, as REPERCUSSÕES QUE MAIS 400 METROS NO MOLHE NORTE terão na zona costeira na margem a sul do Mondego?

Sem comentários: