Ernest Hemingway: «Um homem pode ser destruído mas não vencido.»

terça-feira, 14 de outubro de 2008

Desculpem a ignorância...

O primeiro-ministro, José Sócrates, disse há dois ou três dias que a decisão do Governo de prestar garantias de 20 mil milhões de euros às operações de financiamento dos bancos que estão em Portugal é "absolutamente indispensável" para garantir a liquidez e estimular a actividade económica".
Tomei conhecimento da medida, mas, certamente, porque sou um português pouco esclarecido, fiquei com uma dúvida:
Sócrates (quer dizer, o Governo), se for necessário, tem mesmo os 20 milhões de euros ou terá de ir à banca?
Desculpem a ignorância ...

2 comentários:

Anónimo disse...

Oh pá! Parece mesmo que tens a tua foto escarrapachada na frontaria do post. Se não percebes porque não te calas? O que é preciso é escoicinhar, não é?

Anónimo disse...

Caro amigo, desculpa lá dizer-to mas é mesmo ignorância. Os avales do Estado não se compaginam com dinheiro cash, mas com activos tangíveis. Não é, portanto, um problema de Tesouraria.