quinta-feira, 24 de janeiro de 2019

Retirada da confiança política aos vereadores Tenreiro e Babo vai acabar no tribunal?..

Imagem DIÁRIO DE COIMBRA
* Carlos Tenreiro e  Miguel Babo,  “deixaram de representar o PSD” na passada segunda-feira.

* Concelhia da Figueira da Foz do PSD realizou ontem uma conferência de imprensa para esclarecer o processo que conduziu à retirada da confiança política aos vereadores Carlos Tenreiro e Miguel Babo.
 

* Ricardo Silva, que acumula o cargo com o mandato de vereador, afirmou que a intervenção daqueles dois autarcas na reunião de câmara da passada segunda-feira pautou-se pela “desonestidade intelectual” e que proferiram “um rol de mentiras e calúnias”.

* Ricardo Silva: “mais vale o PSD ter só um vereador do que ter três e dois deles a difamarem o partido”.

* “Os vereadores estavam a par de tudo. Nunca expuseram os seus problemas ao partido”, afirmou Ricardo Silva na conferência de imprensa de ontem, recorrendo à exibição de documentos internos.

* Sobre o método da comunicação da retirada da confiança política, Ricardo Silva defendeu que “o partido cumpriu com a formalidade”, ao informar João Ataíde.

* Na época do Natal, os dois vereadores receberam uma carta registada da Concelhia na qual foram confrontados com duas hipóteses: ou renunciavam ao mandato ou ser-lhe-ia retirada a confiança política. 


* “Não nos foi colocada qualquer questão ou pedida reunião sobre o assunto”, garantiu  o presidente da Concelhia.

* Teotónio Cavaco, coordenador da equipa que elaborou o programa eleitoral, vice-presidente da Concelhia e líder da bancada do PSD na assembleia municipal, afirmou que não encontra no documento as bandeiras defendidas pelos dois antigos autarcas do PSD. Nomeadamente, a defesa do estudo do bypass de areias e a recente proposta de criação da Polícia Municipal. Acerca do último assunto, a Concelhia afiançou que não foi tida nem achada.

Acusou ainda Tenreiro e Babo de "terem aprovado o aumento da água".

* Contactado pelo DIÁRIO AS BEIRAS, Carlos Tenreiro afirmou que solicitou a acta (documento interno do PSD) da reunião da Concelhia e da Distrital do PSD na qual foi decidida a retirada da confiança política. O vereador garantiu que não obteve resposta.

* Ricardo Silva garantiu que foram enviados todos os documentos solicitados.

* “Vou a todas as reuniões para que sou convocado, e àquelas que não posso ir, justifico a minha ausência, antecipadamente. Nunca recusei reunir-me com a Concelhia”, acrescentou Carlos Tenreiro.

* “O partido esteve sempre aberto ao diálogo”, garantiu Ricardo Silva.

* “Nunca fomos abordados pessoalmente sobre a retirada da confiança política. Não responderam ao pedido de adiamento da reunião [da Concelhia e da Distrital] e não responderam ao pedido do envio da acta”
(documento interno do PSD), declarou Miguel Babo ao DIÁRIO AS BEIRAS.

 * Miguel Babo: “Tenho dúvidas quanto à legitimidade do documento enviado pela Concelhia do PSD ao presidente da câmara”.

* O DIÁRIO AS BEIRAS sabe que os dois autarcas vão recorrer aos meios legais para apurar a legalidade da missiva, ao ter sido enviada sem a respectiva acta (documento interno do PSD) que sustenta a decisão. 
Via DIÁRIO AS BEIRAS

1 comentário:

Pedro Domingues disse...

Estas macacadas só mesmo num partido como o PSD. Espetáculo!