quinta-feira, 26 de novembro de 2015

A "morte" da rádio na Figueira"...

Ao que parece, discretamente, muito discretamente mesmo, num processo que parece que ainda está longe de ter terminado, a Foz do Mondego Rádio mudou de mãos...
Confesso, que raramente sintonizava a estação emissora (de um grupo...) da Figueira da Foz.
De há anos a esta parte, quase nada havia que captasse a minha atenção e tempo.
Hoje de manhã, por curiosidade, ouvi para aí uns 10 minutos. Continua na mesma, para pior...
Para quem acompanha de perto as fragilidades da comunicação social figueirense, nos últimos 40 anos, "a morte da rádio na Figueira", não é novidade.
Este caso,  até me estava a passar completamente ao lado... E teria passado, não fora uma conversa fortuita com um amigo de longa data.
Há muito que tinha deixado de ouvir este gira-discos radiofónico. Que é o que vai continuar a ser.
Para já, pelo pouco que ouvi, a  Foz do Mondego Rádio, nem ficou nem melhor nem pior... Continua na mesma, isto é, intragável.
Convém é recordar porque chegámos aqui: o oportunismo, o comodismo, a desatenção, o respeitinho pelo poder, o alheamento da tarefa histórica duma rádio figueirense, desembocou nisto que podem ouvir sintonizando, por mera curiosidade, o 99,1...
Os tempos dos leitores e dos ouvintes se deixarem reduzir a simples consumidores de conteúdos, sem qualquer postura crítica relativamente ao menu mediático que lhe é proposto, estão a acabar...

3 comentários:

Anónimo disse...

Camarada a comunicação social figueirense está de luto.
Faleceu a menina dos seus olhos.
A incompetência mandou ás malvas o respeito que devia existir pela memória dos que ergueram a obra.
Quando há galos que querem estar num poleiro que não lhes pertence é isto que acontece.
A incompetência não tem limites por isso é que este País está como está.

paulo polonia disse...

e o que vamos fazer para melhorar?

Anónimo disse...

Caro Paulo Polonia isso vai ter de perguntar aqueles que por falta de competência afundaram o orgão de comunicação social.