sexta-feira, 17 de maio de 2013

O cantinho dos marialvas...

"Grupo de deputados do CDS pondera pedir fiscalização da constitucionalidade da co-adopção"...

Centenário de Álvaro Cunhal

"Aproveitei a hora do almoço para dar um salto ao Pátio da Galé e percorrer a exposição do centenário de Álvaro Cunhal. Foi pouco mais de meia hora bem gasta.

A exposição, como seria de esperar – ou não fosse um evento do PCP -, está muito bem montada em termos gráficos, cénicos e digitais e apresenta materiais, objectos e artes de imensa curiosidade. 

Tenho pena que a exposição seja uma acção do PCP, quando Cunhal merecia que o seu centenário tivesse merecido uma exposição oficial isenta de sectarismo.

Aconselho a visita. 

Basta que para tal se dispa o casaco da intolerância e se vista a gabardina contra a propaganda."


Via a Barbearia do Senhor Luís 

A culpa ainda vai ser do Camões - por ser Poeta...

António Lobo Xavier disse na noite desta quinta feira que a entrada da troika em Portugal resultou da pressão exercida pelo PSD e pelo CDS-PP.
A chanceler Angela Merkel “não queria uma intervenção concertada, regulada, com um memorando. Este aparato formal de memorando com regras, promessas e compromissos, tudo medido à lupa”, sublinhou.
Foi durante o programa “Quadratura do Círculo”, exibido semanalmente na Sic Notícias, que o histórico do CDS-PP teceu estes comentários, acrescentando mesmo que a entrada em Portugal das três instituições que compõem a troika foi liderada por um “aprendiz de feiticeiro”, referindo-se a Passos Coelho.
“O aprendiz de feiticeiro é o primeiro-ministro”, clarificou.

Faltam três dias...

daqui

SOS Família Martins

imagem sacada daqui

Por norma, não sou adepto de campanhas de solidariedade personalizadas.
Não por não achar que a  pessoa em concrecto não merece, mas, por geralmente, fazerem esquecer os outros milhares de pessoas, igualmente merecedoras e exactamente na mesma situação, mas que simplesmente não têm uma rede social tão activa e prolífica que se mova por elas.
E como tal o seu destino e das suas famílias é independente da acção de solidariedade movida em favor de alguém em particular.
Clarificado  este ponto prévio,  vamos à divulgação da iniciativa.
“ A Associação Figueira com Sabor a Mar em colaboração com a Delta Cafés vão promover no próximo dia 1 de Junho, uma “Caminhada Solidária” em prol da família do Polícia Marítimo falecido recentemente no mar, quando tentava salvar tripulantes de um iate. 
A concentração da Caminhada está marcada para as 9h00, e far-se-á num percurso entre o Forte de Santa Catarina e a Rotunda do Pescador em Buarcos, com regresso ao ponto de partida. 
As inscrições (3 euros) poderão ser feitas em vários restaurantes e instituições, que terão direito a um “kit” que inclui diverso material, oferta da Delta e Recheio, a levantar antes da partida.”
Recorde-se que Adriano Martins morreu em serviço quando, no passado dia 10 de Abril, tentava, juntamente com outros agentes, salvar a tripulação de um veleiro alemão que naufragou junto à Praia do Cabedelo.
Casado e com dois filhos menores, um deles com necessidades especiais, Adriano Martins foi justa e unanimemente apelidado de herói – não por ter morrido, mas por ter escolhido e honrado uma profissão que lhe permitia salvar vidas, ainda que colocando em risco a sua.
A Adriano Martins aconteceu o pior: ser português e ter pago com a vida a sua escolha de carreira profissional.