.

“O que impede de saber não são nem o tempo nem a inteligência, mas somente a falta de curiosidade.”
- Agostinho da Silva

terça-feira, 8 de março de 2011

Cova-Gala: um carnaval divertido e barato (IV)


Pronto: por este ano o Carnaval da Cova-Gala acabou.
Foi um Carnaval popular, divertido, barato,  mas inteligente.
Do que vi, fiquei com a certeza de que nos comportámos como mandavam as circunstâncias: não viemos para a rua como se tivéssemos o clima do Rio de Janeiro, nem gastámos dinheiros públicos para custear um corso carnavalesco, que face ao frio e chuva de hoje, poderia ter conduzido, no mínimo, à pneumonia qualquer um dos participantes, com o consequente agravamento do défice do já tão depauperado Serviço Nacional de Saúde ...
Estou satisfeito com os foliões covagalenses: não fizeram mais um desses tristes desfiles de gente enregelada até aos ossos, devidamente patrocinada pela autarquia figueirense, para fazerem de conta que são foliões!..
Já agora, aproveito para fazer um pedido ao executivo camarário: gastem o pouco dinheiro que existe em projectos úteis, credíveis e válidos para a população.
Caríssimos: talvez não fosse má ideia libertar o Carnaval do poder político autárquico.
Só mais uma coisinha: o Carnaval não nasceu no Brasil.
Durante anos e anos, foi festejado em Portugal e na Figueira, por gente que tinha tão de animada quanto agasalhada.

Sem comentários: