quarta-feira, 9 de agosto de 2006

Complexo Desportivo da Tocha, uma realidade

Fotos: PEDRO CRUZ

Um notícia de 2 de Junho 2002 , no jornal o Gandarez
“A JUNTA DE FREGUESIA DA TOCHA, indo de encontro às necessidades do clube, ira tomar posse do campo das Levadias, lotear o terreno e vender os lotes. Com o dinheiro apurado, se iniciará a primeira fase da construção do campo de futebol na zona onde de futuro será construído o Complexo Desportivo, já planeado e previsto pela Câmara de Cantanhede perto da Zona Industrial . A Câmara, será num futuro próximo o motor e principal responsável pela construção do " Complexo Desportivo ".
Terá um relvado sintético e será dotado de óptimas e necessárias infra estruturas de apoio à equipa.
Segundo informação de elementos da Direcção este empreendimento, terá início já no próximo mês de Setembro e será construído em tempo recorde.”


Uma notícia no jornal “as beiras” de 4 de Agosto de 2006
"Na União Desportiva da Tocha (UDT) já se trabalha no novo Complexo Desportivo. Uma estrutura inacabada mas que permite preparar a época 2006/2007.O treinador não escondeu a sua satisfação por já poder trabalhar nas novas instalações: “De facto, é agradável e produtivo trabalhar nestas instalações comparativamente com um passado recente, onde tínhamos à disposição um pelado com poucas condições”. Rui Luzio não deixou, entretanto, de apelar à população da Tocha, “para que não falte com o seu apoio à equipa”.
Dizem que o sonho comanda a vida. Na Tocha, os homens sonham e o futuro constrói-se."

O Complexo está em fase de acabamento e será inaugurado em Setembro.

4 comentários:

Zé dos percebos disse...

Sempre é melhor do que jogar na pedra...
Ou melhor no campo do cabedelo...
Veja presidente...
Olhe que a relva não serve só para embelezar rotundas...

Tó (da Lota) disse...

Um campo relvado requer muita manutenção e é por isso, muito caro. Mesmo sendo de relva sintética, requer muitos cuidados para evitar uma degradação acelerada.
Sendo de relva natural, aqui na freguesia, muito junto ao mar, está exposto à maresia e queima-se fácilmente.
Um investimento destes, por parte da Junta de Freguesia, não está enquadrado. A JF pode e deve ajudar, mas ficar por aí. O resto, que engloba pessoal ( serão precisas umas quatro pessoas para manter o relvado em bom estado, a tempo inteiro) terá de ser feito pelas colectividades. Nunca pela JF.
Mas há uma hipótese a considerar:
O voluntariado. Com tanta gente a querer, será lógico que implementem um programa de voluntariado ( Um compromisso, para manter, não para baldas)destinado ao tratamento e conservação desse equipamento.
Para dar o exemplo, poderiam começar já pela limpeza das ervas daninhas que infestam o actual campo de jogos. Eu não posso, que vou de férias...

Agostinho disse...

Sr. Tó (da Lota)

Agora, que ao que diz, vai de férias, boas férias.
Vai ver-se livre de muita coisa rotineira, presumivelmente também deste Blog! ...
Parece que este Blog lhe provoca grandes incómodos, nunca entendi bem porquê! ...
Ninguém nunca pôs em causa o seu direito de escrever o que pensa. Desde que fosse feito de forma civilizada e com linguagem de gente educada. Naturalmente, abandalhamentos não obrigado.
Mas o sr. não pode esquecer-se do essencial: quem começou por pôr em causa o direito de outros escreverem o que pensam, foi você!
Lembra-se? Já foi há tanto tempo!...
E, por falar sobre férias, esse período tão apetecido em que temos o direito, legal e constitucional de nada fazer (artº 59, nº1, alínea d) da Constituição da República Portuguesa)!
Pense nisto (também serve para poder esquecer o Bloguinho): quando se entra de férias, geralmente, anseia-se por descanso, mas sabemos que há várias formas muito produtivas de descansar e de aliviar o nervosismo exacerbado, vulgo stress. Aliás, muitas pessoas cansam-se das férias se não tiverem actividades para preencher o tempo.

Por que não aproveitar esse tempo para aprender?
Como seres aprendizes, temos a necessidade de empreender esforços para desenvolver aprendizagens, e quando afirmo isso não quero dizer que a aprendizagem não possa ou deva ser prazerosa, contudo ela é sempre intencional e consciente.
Aprender, aprender, sempre, como dizia o Lenine. Lembra-se, ainda?!..
Boas férias e bom regresso.

Anónimo disse...

Se calhar as povoações á beira mar não têm campos relvados.....
Ninguém de bom senso quer o actual campo relvado, apenas uma manutenção do piso actual(note-se que nem sequer é um piso novo), até porque segundo se diz á boca pequena existe um projecto de construção de um complexo desportivo noutro local. Óptimo, venha ele que será muito bem vindo.
Só que até lá o actual está no estado que as fotografias documentam e há que fazer algo porque os treinos já se iniciaram e a época desportiva está á porta.
Quanto ao começar por retirar as ervas daninhas sr. Tó da lota que vai de férias, é algo que foi feito no ínicio da época passada pela actual direcção e alguns sócios só que foi prometido pela Junta herbicida que nunca apareceu para acabar com o mal de vez. Realmente o campo necessita de alguma manutenção mas com tão poucos apoios a vontade vai faltando....
Se o Sr quando vier de férias quiser pegar numa enxada será bem vindo.....
Curiosamente não o vejo tão preocupado com o facto do palco da festa de S. Pedro ainda se encontrar montado no mesmo local nesta época túristica,se calhar fica já para o ano.....