segunda-feira, 13 de fevereiro de 2012

Milagres?..

Eu sei que nos dias que passam, os milagres já não acontecem...
Por exemplo, se Jesus andasse agora por aí, acompanhado pelos seus 12 apóstolos de tez médio-oriental, barbudos e esfarrapados, seriam certamente confundidos com um gang e teriam ainda mais problemas do que aqueles que tiveram na sua estadia na Terra...
E não foram poucos, como sabemos...
Bom, mas estou a perder-me...  Àh bom: a blogosfera figueirense está a renascer das cinzas!..
Um dia destes, dei conta que tinha  "ressuscitado" o À Beira-Mar.
Hoje, tomei conhecimento que  "ressuscitou" o  Rua da Liberdade.
Bem aparecidos.

Actualização às 15 horas e 45 minutos:
Graças ao Marcha do Vapor, foi com enorme satisfação que fiquei a saber que aconteceu um verdadeiro milagre na blogosfera figueirense:  depois de uma longa paragem, o  Ti Hortênsia do Isolindo  também ressuscitou!...

"Pieguices" gregas...


Público: “Atenas mergulha no caos com cortes no salário mínimo e nas pensões”.
Diário de Notícias: “Manifestantes incendeiam mais de dez edifícios em Atenas”.
 I: “Parlamento aprova plano de austeridade vital para impedir bancarrota 
Primeiro-ministro condena manifestações e diz que deputados vão estar à altura das responsabilidades”.
Correio da Manhã: “Ira incendeia Atenas” .
Jornal de Notícias: “Grécia aprova medidas de austeridade em clima de guerrilha urbana”.

domingo, 12 de fevereiro de 2012

Em dia da chegada de “rei” Futre…

foto sacada daqui
Pronto, já sei que sou do contra mas, digamos assim, a leveza com que se disponibilizam dinheiros públicos para batucadas, cá pela Figueira, não me deixa indiferente… Mais: a ligeireza como tais decisões são justificadas - interesse turístico, económico e cultural!.. – também não me deixa indiferente…
A carga fiscal oprime. A mim, e certamente aos infelizes como eu, que não têm forma de contornar o fisco ou passar os proveitos para off-shores. E como o governo ou as autarquias, não fazem dinheiro, a solução é sempre a mesma. Quando este falta – e anda a faltar cada vez mais como se tem visto nos últimos seis meses - lançam um novo imposto,uma nova taxa ou uma nova coima. Imposto após imposto, taxa após taxa, coima após coima, chegámos onde estamos.
Numa penúria de merda!..
Possivelmente, farei parte da minoria que, por estes lados, não gosta deste carnaval, que nada tem de português.
Posso, até, ser o único.
Todavia, a questão não é essa. As pessoas gostam do que gostam. A questão é outra e muito diferente.
Tem a ver com a gestão dos dinheiros públicos.
A meu ver,  a Câmara Municipal da Figueira da Foz, não tem o direito, dever, ou obrigação, de organizar e pagar carnavais.
Sejamos claros. O carnaval da Figueira/Buarcos é um produto comercial. Deste modo, o investimento deveria ser feito por uma organização privada, que realizaria o espectáculo e recolheria o lucro ou o prejuízo.
Quem quisesse ia ver - ia e pagava. Quem não quisesse não ia ver, que é o meu caso - não ia e não pagava.

Actualização:
 - Para ver o vídeo clicar aqui
 - Jornais:  Diário de Coimbra, Correio da Manhã, AS BEIRAS

Merkel e Jardim

Merkel falou da Madeira.
“Deu a Madeira como um mau exemplo da aplicação dos fundos estruturais europeus, sublinhando que naquela região autónoma estas verbas "serviram para construir túneis e autoestradas, mas não para aumentar a competitividade".”
Jardim não resistiu e falou de Merkel.
“Alberto João Jardim, afirmou que vai escrever na próxima semana uma carta à chanceler alemã Angela Merkel para a convidar a visitar a região.”
O problema foi Merkel ter falado de mais da Madeira, pois Jardim, empolgado, vai falar mais ainda de Merkel.
Acreditem: vai ser embaraçoso...

Bom domingo

sexta-feira, 10 de fevereiro de 2012

Carnaval: interrupção para um esclarecimento

Isabel Maranha Cardoso,vereadora da Câmara Municipal
 da 
Figueira da Foz e administradora
executiva da empresa municipal 
Figueira Grande Turismo,
 que organiza o 
Carnaval em entrevista ÀS  BEIRAS.
A que se deveu a confusão instalada em torno do Carnaval?
Quando começámos a fazer os contactos para os reis ainda não sabíamos o que é que o Governo iria decidir sobre a tolerância de ponto. Paulo Futre tem uma agenda complicadíssima e tivemos que decidir. Na expetativa de não haver tolerância de ponto, optámos por contratualizar com ele quatro vindas à Figueira – conferência de imprensa, chegada dos Reis, desfile noturno (dia 18) e desfile diurno (dia 19).
Por que é que na conferência de imprensa de apresentação dos Reis não foi referido que Paulo Futre não desfilava na terça?
Estava convicta que ele tinha dito que não vinha na terça. Não foi uma omissão, não foi propositado.
Mas os cartazes, com as fotografias dos reis, publicitam os desfiles de domingo e terça.
A FGT decidiu que os cartazes avançariam com a assumpção do Carnaval nos moldes tradicionais. (…) Admito que houve uma falha de comunicação.

A grandiloquência é o salto alto do pequeno...


Veja aqui, uma verdadeira lição de subserviência lusa ao diktat germânico.
Desde o “muito obrigado” de Gaspar à condescendência de Schauble, passando pela pose de um e de outro, é tudo muito muito mau.
Infelizmente, como se sabe, quem não se dá ao respeito não pode ser respeitado...

Via Corta Fitas

"Não dói nada nem terá que escrever farmácia com ph…"


Assine se faz favor. 

Via MEDITAÇÃO NA PASTELARIA

Quando o Mondego era um factor de aproximação…

foto sacada daqui



O rio Mondego,  considerado uma barreira entre a sede do concelho e a freguesia de São Pedro, “difícil de transpor”, já foi em tempos, ainda não muito recuados, uma via utilizada para ligar as duas margens do Mondego. Alguns de nós ainda se recordam dos dois barcos – o Gala e o Luís Elvira - que efectuavam a ligação entre a Gala (no verão com passagem pelo Cabedelo) e a Figueira. Outros tempos, outras cabeças pensantes, em que o Mondego era visto como um factor de aproximação.
 “Outros tempos, outros pensamentos”!...

"Ninguém está livre de dizer tolices; o imperdoável é dizê-las solenemente." *(III)


Quando Santana afirmou: «Estamos em boa altura para exaltar resistência, paciência e abnegação», Fernando Rosas respondeu: «Já parece o Salazar a falar! As virtudes da paciência?! Da abnegação?!».
Os ânimos exaltaram-se e chegaram ao ponto em que Santana Lopes afirma: «Vá dar lições de democracia a outro! Salazar é a sua tia!».

 Ver vídeo aqui.

*  Michel de Montaigne.

quinta-feira, 9 de fevereiro de 2012

Doutor Passos Coelho, assuma que também é piegas...

Na segunda parte da grande entrevista que deu ao semanário Sol que será divulgada amanhã, o chefe do Governo é questionado sobre a temática dos salários dos políticos.
 “Não creio que em Portugal os políticos que desempenham funções sejam bem pagos, não considero”!..

Assumo: sou piegas!..

Rinaudo


Os sportinguistas encaram a vida com a delicadeza da derrota quase assegurada e a certeza de que os bons momentos são para saborear com um misto de alegria e incredulidade. Com a convicção de que tal só se consegue se esses momentos não se banalizarem. Se não ocorrerem com demasiada frequência.
Vencesse o Sporting tantas vezes quanto o Porto o faz e qualquer verdadeiro sportinguista ficaria horrorizado ou, no mínimo, incomodado.
Pensaria: o que se passa?
Que sensação básica é esta que perde o sentido tão rapidamente? Porque uma coisa é assistir em êxtase à conquista improvável de um campeonato, outra banalizar esse instante ano após ano.
O sabor forte da vitória só pode ser plenamente apreciado em contraponto ao paladar agridoce da derrota. E este é um pitéu que apenas os sportinguistas apreciam devidamente.
Normalmente, o Sporting tem a arte.. Ontem, teve o engenho!.


Inspirado a partir daqui

Isto não é uma gaffe

A secretária de Estado da Saúde francesa escreveu, a propósito da vaga de frio: «as pessoas mais vulneráveis devem evitar sair de casa, sobretudo os sem-abrigo, as crianças e os idosos».
Isto não é uma gaffe. É um modo de pensar da maior parte dos governantes na Europa. A sua «zona de conforto» está distante da realidade. Os «sem-abrigo» são uma categoria estatistica, como «os jovens desempregados» ou os «reformados» ou o «salário minimo».
Eles não sabem que os sem-abrigo não têm casa, como não sabem como conseguem viver os desempregados ou, mesmo os que trabalham, mas que recebem o salário minimo. Eles não fazem a menor ideia. É por isso que dizem que todos eles «vivem acima das suas possibilidades» e, por isso, ainda os empobrecem mais.

Via HOJE HÁ CONQUILHAS AMANHÃ NÃO SABEMOS

quarta-feira, 8 de fevereiro de 2012

Na Figueira é sempre Carnaval!..

Para ler melhor  a crónica de
António Jorge Pedrosa,
sacada daqui, clicar em cima da imagem.
Não irá ser uma massa de ar frio polar que irá estragar a festa aos fogosos foliões do mais famoso Carnaval do Frio!.. 
Nem serão as temperaturas negativas que irão arrefecer o incrível samba à chuva na melhor marginal carnavalesca de Portugal!.. 
Nem a falta de dinheiro!.. 
Nem a falta do "rei"!.. 
Nem a falta do "roque"!..
Na Figueira é sempre Carnaval!..

Académica chega à quinta final da Taça de Portugal da sua história

Foi há 43 anos que a Académica pisou, pela última vez, o relvado do Estádio do Jamor para uma final da Taça de Portugal.
A 20 de Maio deste ano, a Briosa voltará a disputar o troféu, na sala de visitas do futebol português, pela quinta vez no seu historial.
Depois de 1939, 1951, 1967 e 1969, a Académica volta a marcar presença na final da Taça de Portugal. Para a história fica também o herói do jogo, pequeno no nome - Marinho - mas gigante na lição que deu de oportunismo e colocação, mesmo à ponta-de-lança, em ambos os golos. Escaldado pela eliminação diante do Chaves, na meia-final de 2009/10, ao serviço da Naval, Marinho não quis repetir a experiência de falhar o Jamor por causa de uma equipa da Liga Orangina e resolveu a questão pelas próprias mãos. Com dois golos plenos de oportunidade, o extremo foi o herói da Académica, numa noite que ficará gravada para sempre na história da Briosa.

"Ninguém está livre de dizer tolices; o imperdoável é dizê-las solenemente." *(II)

“Conheço o Jesus e acho que está apaixonado pelo projecto do Benfica”, disse Luís Filipe Vieira
* Michel de Montaigne

Sr. "Urbano"

foto de Pedro Cruz, sacada daqui