"Transportai um punhado de terra todos os dias e fareis uma montanha." - Confúcio

sábado, 16 de dezembro de 2017

Tirem dúvidas disso...

Pedro Santana Lopes - Unir o Partido, Ganhar o País!.. E os interesses pessoais?..

Se, como acredita, Santana Lopes estiver "rumo à vitória" (onde é que eu já vi isto?..), na Figueira vislumbro um problema...
Nas próximas legislativas quem vai ser o representante da Figueira na lista PSD pelo círculo de Coimbra?
Tenreiro ou Pereira da Costa?
Eles  andam aí...
E não enganam ninguém:  acreditam que o PSD é um Partido de "valores"!
Eu  acredito nisso...
Pereira da Costa e Tenreiro estão a ser como  sempre foram:  francos, interessados e coerentes...

Um desperdício enorme e um rude golpe dado aos nossos recursos naturais e financeiros finitos...

O lixo no orçamento municipal, uma crónica de João Vaz, consultor de sustentabilidade.
Via jornal AS BEIRAS.


"Em 2009, aquando da eleição do executivo municipal tive a esperança que a Câmara fosse ter uma verdadeira “política de ambiente”. Até 2013 houve as melhorias possíveis dada a falta de dinheiro. Desde então verifica-se que o orçamento municipal é consagrado às “grandes obras” e o ambiente foi metido na gaveta. O desinteresse pelo “ambiente” manifesta-se também nas taxas da “reciclagem”. Há quase 10 anos que a situação se mantém: somente 8% dos resíduos são depositados nos Ecopontos. O que faz a Câmara Municipal para melhorar este cenário? Quase nada para além de “muita conversa” e algumas ações de “fachada”. Há restaurantes que despejam todas as suas garrafas de vidro no “lixo”, não separam nada. O que lhes acontece? Nada. O operador privado que faz a recolha dos resíduos até agradece, é pago à tonelada…quanto mais lixo misturado, melhor, mais fatura. Nós, cidadãos, pagamos a conta desse desleixo. Prestes a lançar um contrato de recolha de resíduos por 10 milhões de euros, para os próximos 8 anos, a Câmara esqueceu-se da “reciclagem”. O objetivo do contrato é manter tudo, o mesmíssimo “modus operandi” e igual relação perante o operador privado – “desde que não haja lixo nas ruas, está tudo bem”. O contraste é enorme com outras Câmaras da região, e.g. Cantanhede, Condeixa, Penacova,… etc, que investem na “economia circular”
A Figueira ficará para trás, até 2026, amarrada a maus contratos."

E 21% de IVA, em dentífricos, e 5%, em chupa-chupas, é muito para quem há décadas se deixa embalar pelo mamar docinho dos políticos figueirenses?..

Câmara de Cascais aprova redução de IMI...

Estes publicitários são cá uns exegerados!..

"Figueira da Foz em peso para ouvir Pedro Santana Lopes."


Nota de rodapé.
Imagem via AS BEIRAS


Imagem  SIC/N.

Números ANC/CARALHETE NEWS. 
Estavam 110 pessoas na sala.
50, vieram de fora da Figueira.
10 não eram militantes!

Passe a publicidade, que é bem merecida...

PSD
Eleições não entusiasmam o partido: é o menor número de militantes desde que há diretas.

sexta-feira, 15 de dezembro de 2017

Para quê reinventar o que já está inventado?..

Santana Lopes defende que governação do país “precisa de ser reinventada”...
“Quero que Portugal seja a nova Finlândia, a Finlândia que já foi o símbolo da inovação e da investigação”, disse ontem à noite Santana Lopes,  candidato à liderança do Partido Social Democrata, no decorrer de uma sessão com os militantes na Figueira da Foz .
Só que, em Portugal, deve sobrar um problema para resolver...
A tecnologia moderna é capaz de realizar a produção sem emprego. 
O azar é que, sobretudo em Portugal, a economia moderna não consegue inventar o consumo sem salário.

Figueira, terra de "mercearia" e do carnaval: ninguém leva a mal...

Para a Câmara da Figueira, todos somos iguais perante a lei... 
Mas, ao que parece, não perante os encarregados de fazê-la cumprir...
Via AS BEIRAS

quinta-feira, 14 de dezembro de 2017

E se começassem a penalizar tanto chico espertismo?..

Os perigos que têm de ser evitados no Cabedelo, recém-descoberto pelos interesses imobiliários…

A incompetência; a soberba; o saloísmo; as especulações com os terrenos; os maus arquitectos; o falso tradicionalismo; a mania do luxo e da pompa das elites; as obras de fachada;  e, acima, de tudo a falta de carinho e amor pelo que é essencial na vida das pessoas. 
O tipicismo é a profunda genuinidade... É onde reside a alma de uma cidade como a Figueira, a sua verdade, que se tem que manter, sob pena dela se descaracterizar.
É isto que o Cabedelo é: genuíno, assim como está, com o Parque de Campismo, que foi, já lá vão quase 30 anos, que deu vida e alma ao Cabedelo, como todas as suas valências, incluindo a "maluca" onda de surf, apesar de pessoas como as que compõem o actual executivo camarário, a terem liquidado.
A ganância ainda vai acabar por dar cabo disto tudo...
Para quem gosta da freguesia de S. Pedro, é difícil e doloroso constatar que a barbárie e a selvajaria atingiriam a dimensão actual - a que se vai seguir ainda -, quando o que resta de teoricamente protegido  - o Cabedelo - for também devastado pelo “progresso”.

A acção destrutiva que, nestes últimos vinte e tal anos, desabou na Cova e Gala - e que se materializou na forma como se betonizou, se descaracterizou a paisagem e se desfigurou a Aldeia -,  empenha-se, neste momento, em aniquilar o impensável: o Cabedelo.

Este bocado de terra e mar, o Cabedelo, fica do lado sul da foz do Mondego. Como as terras que seguem um rio até ao mar, é um prolongamento da terra – ou seja, aquele cabo de areia que se forma à barra dos rios – e é um reduto precioso da identidade covagalense, referência obrigatória em publicações que compilam os locais de referência paisagística e da prática do surf a nível mundial, tem vindo a ser alvo, no silêncio dos gabinetes, da mais vandálica acção de destruição: alvo de uma intenção de betonização, numa costa que é por natureza, instável.

A arbitrariedade nesta terra mártir não tem limites, o que pode ser comprovado, com cristalina nitidez, na próxima obra prestes a avançar: a betonização do Cabedelo que, a ser permitido, constituirá o maior crime paisagístico ocorrido  na Figueira.

Os interesses económicos, que têm propalado aos quatro ventos a eleição da praia do Cabedelo como a mais bela de todas as praias figueirenses, o que é verdade, no momento presente estão a tentar condenar esta mesma praia e esta mesma beleza, à pena de morte, sucumbindo à cobiça de colocarem no areal mais umas dezenas de banhistas  da elite e dessa forma ultrapassarem o constrangimento de uma praia que sempre foi pequena, como todas as praias da freguesia de S. Pedro no verão.

Eurodeputado do PS Manuel dos Santos e Rui Rio, presidente e vice da mesa da assembleia geral da Ordem dos Contabilistas têm vencimento mensal. É caso único. Mesmo em empresas. Há contestação interna.

"Rui Rio recebe 1.500 euros brutos mensais, pelo menos desde 2013, como vice-presidente da Assembleia Geral da Ordem dos Contabilistas Certificados (OCC). O candidato a presidente do PSD, que no primeiro discurso aos militantes disse que a política precisava de “um banho de ética”, recebeu 21 mil euros ilíquidos por ano (14 meses), para estar presente na condução de três reuniões realizadas em 2016 e duas em 2017. 
A título de exemplo o presidente da Mesa da Galp recebe três mil euros anuais.
O presidente da Mesa da Assembleia da Ordem dos Contabilistas é o socialista e eurodeputado Manuel dos Santos, que ganha dois mil euros mensais ilíquidos (28 mil por ano). Mas essa remuneração chegou a ultrapassar os cinco mil euros por mês numa fase em que este foi compensado pela própria ordem (com mais três mil euros) por ter perdido o direito à pensão vitalícia como ex-deputado. Os salários elevados dos membros dos corpos sociais da OCC estão a causar controvérsia nas eleições para aquela ordem profissional que têm lugar para a semana: o bastonário ganhava 10 mil euros, um vice-presidente ganha 6.100 euros, e os cinco vogais recebem cinco mil euros cada um."

Via Observador

"Se houvesse TGV, ela sofria menos"!


Robert Ménard, eleito presidente da Câmara de Béziers, na França, eleito como independente mas com o apoio da Frente Nacional, partido de extrema-direita francês, está no centro de uma polémica que surgiu de uma campanha que tem como objetivo trazer o TGV para o município.

O ministro está na frigideira

«Vieira da Silva já falou sobre o caso duas vezes, mas "sempre de forma algo atralhada" e "ainda não matou todas as dúvidas».

quarta-feira, 13 de dezembro de 2017

E quando os comerciantes da Rua da República acreditaram que havia Pai Natal!.. Será que já deixaram de acreditar?..

No passado sábado, a Rua da República, ao fim da tarde, estava assim:


Esta manhã, a pouco mais de uma semana antes do Natal, como a foto documenta, estão a instalar iluminação na Rua da República!.. 

Para quando Ataide, presidente da câmara, e Moita, presidente da ACIFF, ligam a luz? 
A 24?

Ataíde garante o que pode cumprir...

Nota de rodapé.
Senhor presidente: se está escrito é para cumprir…
Pois só assim, 
... esta terra ainda vai cumprir seu ideal,
ainda vai tornar-se um imenso figueiral!..

Zara vai vender 16 lojas. Duas delas em Portugal... Lembram-se quando a propaganda do regime anunciava uma loja na Figueira?

Lembram-se?..
A máquina de propaganda do regime, no passado mês de junho, em plena rampa de lançamento para as autárquicas de de 1 de outubro, lançou para o ar que a Zara, marca multinacional de vestuário, podia instalar-se na Rua da República!..
Num período que estão encerrar lojas, a espanhola Inditex, dona da Zara, quer vender 16 lojas na Península Ibérica – duas delas em Portugal – para angariar cerca de 400 milhões de euros, numa altura em que as vendas online aceleram em Espanha...

Compreendem porque para o presidente Ataíde, "o chefe de gabinete é uma questão muito pessoal"?
Isto anda tudo ligado.
O presidente, como não gosta das notícias dos jornalistas independentes, escolheu um Chefe Gabinete jornalista
Assim, pode passar as notícias da propaganda governativa à sua moda...
Na Figueira, sinto no ar que perpassa um ressentimento contra alguma imprensa, pois que não retrata a excelência da governação ataidista...
Isto, para não referir certos bloguistas, que confeccionam blogues malditos...

Raríssimas?..

Frequentíssimas...

Já começou o trabalho de contenção de danos ideológicos que a excelente reportagem da TVI sobre a instituição Raríssimas...
A contenção de danos do que não é tantas vezes mais do que parasitagem institucionalizada passa agora por valorizar os “empreendedores sociais”, a “inovação social” e o respectivo financiamento, adivinhem, social, também à boleia de fundos de uma UE apostada em expandir este programa ideológico de esvaziamento dos Estados agora com novas roupagens. Mais uma vez a esquerda dita moderna, o PS, anda nisto, tal como andou, a par das direitas, a insuflar as IPSS pelo menos desde os anos noventa. O resultado estará à vista em breve.

Para o presidente Ataíde, "o chefe de gabinete é uma questão muito pessoal"...

Diria antes, pelo passado recente, que mais parece um jogo do gato e do rato. 
Se é  "uma questão pessoal..."
Não gosto de ratos. 
Normalmente, o rato consegue escapar-se...
Contudo, mais dia menos dia acaba por ser comido...
Já começou a contagem decrescente?