Ernest Hemingway: «Um homem pode ser destruído mas não vencido.»

segunda-feira, 4 de fevereiro de 2013

O seguro morreu de velho...

Costa, o seguro deles...

Segundo a Visão, os  "banqueiros apostam em António Costa, que ainda tem condições para avançar para a liderança do PS. E até já terá o aval dos homens fortes da Finança..."

Na reunião, os homens fortes da Finança terão mostrado preocupação com o actual rumo da oposição e, sabendo que o Governo pode estar por um fio, num cenário de crise política, temem a falta de "alternativa credível", por, alegadamente, "faltar experiência" à actual liderança do PS. 

Franquelim...


Jerónimo considera a sua nomeação «um escândalo»...
Manuel Alegre, «uma vergonha»...
O BE está «escandalizado»...
Seguro acha que «está a tardar declaração de Passos sobre Franquelim».
Marcelo Rebelo de Sousa quer que ele «explique todas as dúvidas»...
O CDS está «incrédulo»...
Álvaro Pereira  tem «total confiança»...
Franquelim está «perfeitamente tranquilo»...
Vendo bem, vendo bem, o homem até fez umas coisas jeitosas...

Se vier a confirmar-se o que é noticiado, neste momento, é a decisão acertada…



Durante o dia de ontem, foi alcançado um princípio de acordo entre os órgãos sociais do Sporting (Conselho Diretivo, presidido por Godinho Lopes, Conselho Fiscal e Mesa da Assembleia Geral) para eleições gerais no clube. O cenário de renúncia do Conselho Diretivo (CD) foi ontem profundamente equacionado e acabou por se chegar a um consenso, que evitará a realização da assembleia geral (AG) de sábado, em que seria votada a destituição do Conselho Diretivo, apurou o CM. As demissões serão apresentadas esta semana. Hoje há plenário dos órgãos sociais, onde será selado o acordo estabelecido ontem.


Ponto de ordem


Duas perguntas
A economia já está a crescer?
O desemprego já está a diminuir?
Penso que todos sabemos que não…
Então calminha,  que o caminho ainda vai ser muito longo e muito penoso...

domingo, 3 de fevereiro de 2013

Ora cá está um belo exemplo de uma coisa equitativa

"Rapazes dão a gancha às raparigas e depois pedem-lhes o pito".

Ele há dias assim…

foto Jorge Lemos

Só um instante breve,  para vos dar conta de mais um número da grande produção em cartaz Carnaval Figueira 2013, da nossa brincalhona autarquia, através desse gigante da organização de eventos em final de carreira, que sustentámos ao longo dos anos,  que se designa por Figueira Grande Turismo


Lembremo-nos sempre de que o povo é quem mais ordena, e a maioria “corre”  para lá sempre que  há Carnaval.
O mesmo povo que vai a correr aos Carnavais, para o mês que aí vem, Março, primeiro, vai abrir a boca, tal o espanto,  e a seguir,  lamentar-se,  pela conta do IMI que lhe vai aparecer na caixa do correio…
Mas não vai fazer mais que isso...
Lá mais para o fim do ano,  vai votar nos mesmos do costume.
Por estes lados,  vota-se por fé, pura, autêntica, mais divina do que aquela que leva os crentes à igreja. Personalidades ou projectos, são irrelevantes, se não mesmo um problema, porque dão que pensar, e isto de pensar, já se sabe, pode provocar dores de cabeça ou, coisa pior,  em cabeças que cultivam a felicidade que provém da ignorância e do comodismo.


Em tempo.
Há poucas coisas em que sou realmente bom. Uma delas, ao que dizem,  é a dizer mal de quase tudo e mais alguma coisa...
Sou incapaz de me calar. Não tenho noção de timing, etiqueta, conveniência que me sustenha…
Acho que está  mal:  não gosto - é na hora, logo, sem paninhos quentes, pimba.
Esta minha – digamos assim -,  para alguns,  “anomalia comportamental”, a que eu prefiro chamar frontalidade e coerência, já me “lixou”  a carreira várias vezes.
Na opinião de alguns, não sou realista, não sou razoável, espero o impossível...
No entanto, apesar de todo este radicalismo fundamentalista - sim, também há muita boa gente que me acha um fundamentalista - há uma coisa de que eu me recuso a dizer mal como um todo: da Figueira.
Para quem conhece a Figueira há muito,  é líquido que nos últimos anos a degradação da classe política, a mediocratização das elites influentes e o progressivo abandalhamento dos diversos poderes, são factos indesmentíveis.
Do meu ponto de vista, constitui um  erro de análise julgar o todo por aquilo que se vê.
Aquilo que se vê -  que não é a realidade - é o que a comunicação social publica.
Aquilo que a Figueira tem realmente de importante,  não é o  passado, não é o presente - é  o futuro.
E,  essa,  é uma luta que tem de ser travada.
Há lutas e causas que eu não sei, sinceramente,  se podem ser ganhas, mas também há lutas e causas que não podem deixar de ser lutadas…
Eu, o tal que alguns dizem, dizer mal de tudo e mais alguma coisa, acredito que a Figueira ainda tem ponta por onde se lhe pegue!..
Os anos estão a passar. Já tenho alguns cabelos brancos… 
Se calhar, continuo o mesmo ingénuo e lírico de sempre... 

Voto da semana

Que no programa TV Rural - que a maioria aprovou sexta-feira na AR-  ensinem a capar coelhos, a cortar relva, a podar pereiras e a fazer estrume com laranjas.

Via Crónicas do Rochedo

Bom domingo

sábado, 2 de fevereiro de 2013

Alguém ainda acredita em milagres?..

Ás vezes até o PCP me surpreende!..  
Será que estava à espera de um milagre?..

Filinto Viana...

... vai inaugurar uma exposição de pintura no Tubo d’Ensaio d’Artes, no número 1A da Rua do Pinhal, na Figueira da Foz, hoje,  Sábado, às 16 horas.

Via o sítio dos desenhos

G.D.COVA-GALA 4 - NAVAL 0

foto antónio agostinho
Em jogo realizado esta manhã no Campo do Cabedelo, os Infantis locais conseguiram uma vitória expressiva.

União Foot-Ball de Buarcos tem novos dirigentes

X&Q1161


À atenção da maioria paralamentar (PSD/CDS)...


Agora que já não estamos na era do preto e branco, embora a nostalgia continue a estar presente,  e depois dos excelentes resultados obtidos com o regresso da "TV Rural", espero que não se  esqueçam do "Museu do Cinema"?..
Boa noite senhores telespectadores...
Oh Melo diz boa noite...
Boa “noote”…

sexta-feira, 1 de fevereiro de 2013

Regresso da "TV Rural"...

(Cerca de 30 deputados do PS votaram contra a resolução da maioria, enquanto o líder parlamentar, Carlos Zorrinho, e o secretário-geral António José Seguro, se abstiveram.)

Fechou a velha Nau

A Figueira teve cafés míticos,  ao mesmo tempo espaços do património cultural e da história da cidade, que, ao longo doas anos,  foram frequentados e coabitados por muitas gerações ligadas a diversas actividades profissionais: operários, homens do mar, intelectuais, personalidades de diversas artes, gráficos, sindicalistas, políticos e de muita outra gente que, apesar de anónima, se deleitava com o prazer dos convívios e das conversas - as famosas e proveitosas tertúlias.
Entretanto, as coisas foram mudando. A chamada vida moderna trouxe  transformações profundas. Dos hábitos coloquiais, vividos à volta da mesa do café, acabámos por chegar às  patéticas práticas de vida individualista e solitária dos dias que correm.
Hoje, nos balcões dos cafés, e não nas mesas,  mulheres e homens,  limitam-se a engolir, o mais rápido possível, tostas mistas, sandes de ovo com alface, pastéis de bacalhau, folhados -  a chamada comida rápida que apenas serve para enganar o estomago, acompanhada de uma bebida ou de um café.
As poucas palavras são para a empregada ou o empregado, para fazer o pedido e, antes de se irem embora, pedir a conta.
Sem capacidade de resistir a esta desumana forma de vida, grande parte dos cafés da Figueira, mesmo os mais históricos, foram ao longo dos últimos anos encerrando as portas.
Hoje, chegou a vez do velho café Nau,  um espaço que, nos anos exaltantes do prec fervilhava de vida.
A  partir da segunda metade dos anos setenta, tive o prazer de conviver, nas mesas do café Nau,  na minha opinião, com a nata da inteligência figueirense de então – Joaquim Namorado, Mário Neto, António Alves, Cerqueira da Rocha, José Martins, Gilberto Vasco, etc. …
Sou, em muito,  um produto desses convívios nas mesas da velha Nau, com  a “malta” que pensava e fazia o Barca Nova, jornal onde comecei a dar os primeiros e titubeantes passos no mundo fascinante da escrita…

Tá na hora!..


Segundo  O SOL, o secretário-geral socialista, António José Seguro, e o presidente da Câmara de Lisboa, António Costa, reuniram-se na passada noite, no Largo do Rato, para um trabalho “comum” de “orientação estratégica” que fortaleça o papel do PS, enquanto “alternativa”...
Para os políticos, o cheiro de eleições é como o perfume da carniça para as hienas: desperta-lhes não só o apetite mas, sobretudo, a vontade de se sacrificar pelo país…

Café Nicola

A foto sacada daqui, dá conta do momento "pré" Café Nicola
À semelhança, ao que julgo, de boa parte dos figueirenses, o “mistério” em torno do putativo futuro candidato PSD/PPD à câmara interessa-me  tanto como ter uma viola no meu enterro.
Aliás, reconheço nem saber ao certo qual é o “mistério”
Posso estar enganado,  mas Miguel Almeida, cuja enorme relevância começou anteontem a ser inventada, é a escolha "natural" do PSD/PPD local,  que se afirma alternativa ao executivo de João Ataíde.
A coisa, a meu ver, é, de facto, aborrecida e desinteressante... Talvez, excepto para um psiquiatra.
Fora do manicómio em que os políticos e os fazedores de opinião indígenas cirandam, os estragos causados nos últimos três  mandatos autárquicos na Figueira, antes do actual  – um de Santana e dois de Duarte Silva –, deveriam  bastar para os figueirenses erradicarem  o PSD/PPD do mapa político local.
Mas, ao que parece, não...
E o PSD/PPD local,  não apenas se acha no direito de reclamar o retorno  ao poder concelhio,  como julga ser o mais provável  consegui-lo.
Se, neste momento,  nada garante que tamanha extravagância se  concretize, a sua mera plausibilidade é suficiente para recear a falta de memória e de juízo do bom povo figueirense.
Uma cidade assim dá  vontade de rir. E, ao mesmo tempo,  cada vez menos vontade de a habitar.