Ernest Hemingway: «Um homem pode ser destruído mas não vencido.»

quarta-feira, 4 de agosto de 2010

João Costa, primeiro atleta português a garantir mínimos para os próximos jogos olímpicos

Depois de Sydney/2000, Atenas/2004 e Pequim/2008, Londres/2012, é a quarta participação consecutiva de João Costa no maior evento desportivo mundial.
O atleta figueirense vai competir nas disciplinas de Pistola de Ar Comprimido e Pistola Livre a 50m.
Parabéns João Costa.

Humoristas (4)

A nível local também estamos bem servidos. Daí, ser da mais elementar justiça a sua divulgação!...

Parabéns...

Apesar dos apesares, 82 já cá cantam!...

terça-feira, 3 de agosto de 2010

Outra Margem no Facebook


Todos os dias aqui.

O pião... Ai que saudades, ai, ai!..

Na minha meninice, ai pelos anos 60 do século passado, o jogo do pião era praticado pela garotada de então, em vários locais da Gala. Sobretudo, no Largo das Alminhas, lado sul/nascente, junto a uma velha cabine eléctrica, já demolida, mais ou menos no local onde hoje está a porta de entrada norte da pastelaria, que funciona no prédio construído há pouco mais de uma dúzia de anos, que deu lugar à casa alta deitada abaixo, onde chegou a funcionar a sede do Desportivo Clube Marítimo da Gala.
O jogo era praticado, fazendo uso de um pião de madeira e cerca de um metro de guita (cordel).
O pião era envolvido com a guita, a partir do bico, e depois lançado ao chão, com o objectivo de o colocar a girar ou bailar o mais tempo possível.
De harmonia com as diversas variantes que o jogo podia assumir, desenhava-se um círculo no chão, com um diâmetro pelo menos igual ao comprimento da guita e utiliza-se para o efeito o bico do pião. Aí eram lançados os piões com o objectivo de retirar do círculo os piões adversários. Alcançado o objectivo, o pião vencido levava tantas bicadas dos outros piões quantas as combinadas previamente.
Outra maneira de brincar ao pião, era a própria guita ser utilizada para retirar o pião ainda em movimento rotativo de dentro do círculo.
Todavia, aquilo que gostava mesmo era de colocar o pião a girar na palma da mão!..
Ai que saudades, ai, ai!..

Comigo, sempre foi assim!..

Na Figueira, este é um tempo para a liberdade dizer o que realmente pensa, de fazer o que realmente quer, de ser o que realmente é.
Somos de uma geração de figueirenses sortudos...
Outros não tiveram tanta ventura...
Nem puderam pensar, nem puderam criar, nem puderam exigir ser governados com justiça...
Todos os dias são oportunidades para reflectirmos sobre a nossa breve existência.
Sim, de dia, esse período que medeia entre duas noites!..
E o que fazemos com o longo dia?...
Uns, limitam-se a deixar passar o tempo. Preferem guinchar, como ratos, enquanto aguardam que resolvam por si!..
Porém, há quem agarre a oferta.
Na Figueira, ainda haverá um tempo para se ser verdadeiramente livre...
Eu, independentemente de quem estiver no poder, todos os dias me levanto como se, esse dia, fosse hoje!..
Comigo, sempre foi assim!..

Humoristas (3)

Vamos continuar a divulgar os novos valores que todos os dias surgem neste País à beira mar plantado!..

segunda-feira, 2 de agosto de 2010

Mais um rombo no "porta-aviões"!..

Submarino chega hoje a Portugal e vai aumentar défice!..
Ver vídeo.
ACTUALIZAÇÃO ÀS 14H24M:

Passos Coelho...

"O desvelo infrutífero do PSD em dotar o país de um primeiro-ministro decente é comovente."

Humoristas (2)

No mundo dos humoristas todos os dias surge um novo talento!...
Temos a obrigação de estar atentos e divulgá-lo...

Férias!..


Uns, foram em Julho...
Outros, vão em Agosto...
E, eu, a vê-los gozar...

Surpresa agradável...


Via Limonete, fiquei a saber que o meu Amigo Fadigas da Silva, que eu conheço, presumo que há mais de 30 anos, esteve na “Cova e na Gala, lugar onde nasceu, numa casa que ainda hoje existe, segundo crê, cujo proprietário era o já falecido capitão, Guerra.
Assim consta no registo do seu nascimento: nascido a 27 de Abril de 1939 no lugar da Gala, freguesia de Lavos.”

Deixe-me felicitá-lo, Amigo Fadigas, pela surpresa agradável que foi ficar a saber que é meu conterrâneo, pois a Gala é um lugar excelente para vir a este mundo!..

Zeca, sempre!

Foi um ano a comemorar Zeca!..
Se fosse vivo, teria completado ontem 81 anos!..
As comemorações terminam hoje.
O País não esqueceu o cantor e há quase um ano que o projecto «80 anos de Zeca» está na rua para lembrar e reavivar as memórias de um homem que marcou várias gerações.