segunda-feira, 18 de abril de 2011

O grau zero ideológico


Na formação das listas para as legislativas de 5 de Junho próximo, o pluralismo político de Sócrates foi de Ferro Rodrigues a Basílio Horta.
Não chegou a Ana Paulo Vitorino
O também pluralista Passos Coelho, foi mais sintético.
Bastou Fernando Nobre.
Nobre, para Passos Coelho, é o dois em um.
Passo a explicar: Nobre, para Passos Coelho, é o mesmo que Ferro e Basílio, juntos, para Sócrates.
Isto é - o chamado centro.
Que o mesmo é dizer: o grau zero ideológico.

2 comentários:

Anónimo disse...

Os gajos que estudam os partidos chamam-lhes "agarra tudo".

António Agostinho disse...

Nem mais.