quarta-feira, 26 de abril de 2006

O tempo e a bicicleta



Houve tempo, em que o meu maior desejo era ter uma bicicleta.

Agora, que é tempo em que posso ter todas as bicicletas, não é uma bicicleta que quero.

Este é o tempo de querer a idade de poder ter uma bicicleta, quando não podia ter bicicleta nenhuma.

Em Portugal, houve tempo em que não se podia votar livremente.

Agora, que é tempo de democracia, sinto que é o tempo em que o meu voto não altera nada.

Mas, em Portugal, tem de ser sempre tempo de haver eleições livres.

Espero é poder chegar ao tempo em que o meu voto mude alguma coisa.

Será que chegarei a tempo de saber o que é esse tempo?

Gostaria de ter tempo para viver o tempo de vir a ser um velho sábio.

Seria então o tempo de conhecer o significado do tempo que leva uma vida.

Mas será que todos os velhos conseguem alcançar o significado do tempo que leva uma vida?

É certo que ainda não tenho tempo para ser velho, mas o tempo passa.

Entretanto, passou já tempo para pereceber que a luta contra o tempo está perdida.

Também já é tempo de saber que o tempo acontece rápido.

Tenho tentado que o meu tempo não seja uma corrida contra o tempo.

Gostaria de conseguir que o meu tempo fosse uma corrida com o tempo.

Entretanto, sei perfeitamente que já perdi muito tempo.

Mas será que todo o tempo perdido foi tempo inútil?

E terá acontecido que todo o meu tempo útil foi tempo ganho?

7 comentários:

Anónimo disse...

Exelente trabalho á que continuar a postar...
Parabéns pelo texto.

Agostinho disse...

`´E mesmo para continuar a postar

Vanessa disse...

Olá Tio Tó! Estou a gostar imenso do teu blog. Claro que reconheci a tua bicicleta... inconfundível...
Continua a colocar assuntos de interesse na tua "outra margem". Desta maneira também vou sabendo o que se passa na minha "terrinha" que apesar de tão longe, vejo-a aqui tão perto.
Beijinhos e... Parabéns.

Dinamite disse...

Gostei imenso deste teu tempo, com todo o tempo que tens para nos dar...
e pralem de todo este tempo que já foi o teu tempo,tens ainda todo o tempo do mundo para nos ofertar...não desistas nunca do teu sonho, não desistas de sonhar e, quem sabe o tempo, te deixa o teu sonho concretizar!...

Anónimo disse...

sem palvras...mas que belo texto...

El Xino disse...

Vive o tempo, amigo, que o tempo é!
Passará por ti como brisa de amparo, amigo.
Vive a vida, amigo, que o tempo será a vida por ti vivida.
Não lamentes o tempo que passa inexorável... Vive-O!
Liberta esse lamento ao tempo que passa e amansa a alma no caldo do tempo que, vivido fez de ti o Homem que és.
Esse tempo é teu, é nosso e de toda a humanidade.
Vive o tempo.
O tempo viverá em ti e para ti
...intemporalmente.
O resto ... é tempo que vai passando.

El Xino.

Anónimo disse...

Hoje não será, seguramente o tempo da bicicleta mas não deixa de ser o teu tempo tornado em outro tempo, com outros sonhos, não menos bonitos de concretizar...
Feliz de ti que continuas a ter sonhos, cada vez mais arrojados e porque, em cada dia da tua vida tens sempre tempo para dar voz a esses sonhos...