Ernest Hemingway: «Um homem pode ser destruído mas não vencido.»

sexta-feira, 20 de dezembro de 2019

Porto da Figueira, há 13 anos a ser gerido por Aveiro....

Faz hoje 13 anos que o Diário as Beiras informava que  “o porto comercial iria ser gerido por uma Sociedade Anónima com 100 por cento do capital do seu congénere de Aveiro.”
“Não há lugar para bairrismos”, disse na altura o presidente da câmara municipal da Figueira da Foz, eng. Duarte Silva.
Os operadores locais não aplaudiram a decisão.
O anúncio foi feito pela secretária de Estado dos Transportes, Ana Paula Vitorino, que esteve de visita à Figueira da Foz.

Da série OUTRA MARGEM, um blogue que já vem de longe.

"Ajudem a partilhar esta vergonha, para ver se é desta que fazem alguma coisa!"

À ATENÇÃO DA FIGUEIRA DOMUS: se a habitação social, no concelho da Figueira da Foz, por falta de "obras de conservação nos fogos municipais", está em mau estado, bem como a "manutenção dos espaços exteriores dos bairros", deixa muito a desejar, fica a pergunta: para que serve a Figueira Domus, E.M.?


Via Pedro Rodrigues
"Vejo muita gente a querer mudar o mundo. Mas o mundo, o global, começa numa escala mais pequena, a um nível regional. Este caso, que me é próximo, é um exemplo da negligência do poder local, da falta de respeito pelo cidadão. É esta negligência (repito o termo com toda a pompa, não ligando à má prática da redundância, porque o caso assim o exige) que leva as pessoas ao desespero. Uma entidade responsável não pode agir desta forma. Os senhores engravatados da CMFF não podem ignorar os cidadãos que deviam proteger. Para que serve afinal a Figueira Domus? Que entidade é essa? O Leslie foi em Outubro de 2018. Faltou tempo? Vontade? Não podemos querer mudar o mundo, se nem a nossa casa conseguimos manter nos eixos."



Mais fotos e vídeos clicando aqui 

Via Susana Moreira
"Está é a casa em que a minha mãe vive com uma criança de 11 anos, uma habitação social que a instituição responsável é a Figueira Domus. Isto está assim desde a tempestade Leslie, ou seja, há mais de um ano!
A vistoria da Figueira Domus veio cá reconhecer a existência de várias anomalias (muitas mais das que apresenta nas fotografias) mas até à data ainda ninguém fez nada. Não sei a quem mais recorrer.
O tecto do quarto tem um buraco como se pode verificar, sendo que chove muito e as paredes já tem infiltrações. Na cozinha tinha um exaustor e com a chuva a cair por ali ardeu, sendo que a chuva continua a cair e temos de colocar um alguidar, como também podem verificar nas fotos. Passa-se o mesmo com o tecto/paredes da sala e restante casa, que está cheia de humidade e infiltrações.
Já marcamos reuniões com a devida instituição responsável, já enviamos cartas/ e-mails com fotografias e nada foi feito até agora.
Esta casa é um risco para a minha mãe e para o meu sobrinho, está cheia de humidade e o tecto do quarto pode cair a qualquer momento!
Tentamos contactar com a câmara municipal e nada foi feito, recorremos à deco como forma de auxílio e eles referiram para enviarmos cartas registadas e assim o fizemos e mais uma vez não tivemos resposta.
Mesmo com todas as tentativas, a figueira dommus conseguiu aumentar a renda da minha mãe de uma forma exorbitante, não sendo de todo correto. Como a minha mãe diz “se me arranjassem a casa ou me colocassem noutra, eu não me importava de pagar”, mas como podem verificar isto não faz sentido, nem está arranjada, nem lhe deram outra.
Hoje deu-se o temporal que toda a gente sabe e quando chegamos a casa, encontramo-la como podem ver nas fotografias e vídeos.
"

quinta-feira, 19 de dezembro de 2019

.... «um dia histórico» na TVI: «Nunca os trabalhadores se tinham juntado numa acção de protesto e logo com uma expressão significativa.»

CONDICIONAMENTO AO TRÂNSITO | PONTE EDGAR CARDOSO

Via Município da Figueira da Foz

O Município da Figueira da Foz informa que, entre as 18h00 de hoje e as 03h00 de amanhã (20), a Ponte Edgar Cardoso estará condicionada ao trânsito de pesados e de veículos de mercadorias, podendo haver interrupção de trânsito, mediante o agravamento das condições meteorológicas.

De acordo com a informação meteorológica disponibilizada pelo Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA) prevê-se, para as próximas 48 horas, um agravamento das condições meteorológicas, com precipitação forte e persistente, vento forte nas terras altas e no litoral e agitação marítima forte em toda a costa.

Acompanhe as previsões meteorológicas em www.ipma.pt.

Esquerda, para onde vais?

Paço de Maiorca, uma história que vem de longe e que vai continuar a dar muito que falar...

Via PSD/FIGUEIRA DA FOZ

Via PSD/FIGUEIRA DA FOZ

Requerimento relativo à Sentença -"Paço de Maiorca, Promoção Gestão Equipamentos Hoteleiros S.A”

Exmo Sr. Presidente de Câmara Municipal da Figueira da Foz

Assunto: “Paço de Maiorca, Promoção Gestão Equipamentos Hoteleiros S.A”

No seguimento da reunião de hoje, agradeço com a maior brevidade possível ver esclarecido e respondido, o seguinte:

1 - Atendendo a que a autarquia vai recorrer da sentença qual vai ser a fundamentação jurídica para contrariar a decisão judicial e justificar a pretensão da autarquia que entende que foi preterido o tribunal arbitral, que o tribunal é incompetente e a autarquia parte ilegítima?

2 - Dada a natureza, complexidade e consequências deste processo que diligências concretas foram feitas pelos respectivos mandatários da autarquia junto do administrador judicial?

3 - Quem tomou a iniciativa de suspender os trabalhos e de que forma é que esta suspensão condicionou o resultado final?

4 - Após o pedido de insolvência da empresa Paço de Maiorca que diligências foram feitas pela autarquia para evitar o prosseguimento do processo judicial?

Sem mais assunto,

Com os melhores cumprimentos,

Ricardo Silva

Figueira da Foz, 18 de Dezembro de 2019

Paço de Maiorca, uma história que vem de longe e que continua a dar muito que falar...

Via Diário as Beiras, edição de 18 de Dezembro de 2019

quarta-feira, 18 de dezembro de 2019

Paço de Maiorca, uma história que já vem de longe: 26 janeiro de 2005...

Via Diário as Beiras

Morreu o cantautor espanhol Patxi Andión

"... “isto é uma vergonha”, ao “cambada de corruptos” e ao “eles só querem é tacho”. A vida pode ser tão simples. Desculpem lá se eu a complico. É o Estado que nos oprime, põe-nos a trabalhar para si. E são os mercados que nos libertam."

Via Filipe Tourais
"Vamos lá ver se nos entendemos.
Ser contra o pagamento de impostos é muito bonito, mas sem impostos não há nem serviços públicos nem Estado social. O problema de impostos que mais este Orçamento comporta não está nos impostos e sim no destino que lhes é dado, o pagamento de uma dívida impagável e não o fortalecimento do Estado social e o salvamento dos serviços públicos que a última década de austeridade deixou uma lástima. Que sociedade queremos? Temos que ser coerentes e consequentes.
Ser contra o pagamento de impostos quando se pertence à metade da população isenta de IRS é ainda mais estúpido, sobretudo quando se adere à ideia de uma taxa de IRS igual para todos que põe a pagar IRS quem actualmente está isento por não auferir rendimentos suficientes para contribuir e põe quem aufere rendimentos mais elevados a pagar IRS de pobre. A seguir vem a privatização dos serviços públicos que a tal “justiça fiscal” dos impostos iguais para todos deixa de poder pagar, os hospitais e as escolas para pobrezinhos, mais baratinhos e de pior qualidade, e os hospitais e as escolas de melhor qualidade, apenas ao alcance das bolsas dos mais afortunados, aliviados do pagamento de IRS pela solidariedade “isto é uma vergonha” dos mais pobrezinhos.
Repito que o problema da carga fiscal de mais este orçamento não está nos impostos, haverá sempre impostos se quisermos viver numa sociedade com serviços públicos universais e de qualidade, e sim no destino que lhes é dado, o pagamento de uma dívida impagável e não a requalificação dos serviços públicos que dez anos de austeridade transformaram numa lástima onde falta de tudo.
Vocês, os que se atiram com tudo contra os impostos, por acaso não terão posto a obediência a Bruxelas e a permanência no euro a salvo da vossa raiva?"

"Logo que possível, Largo Silva Soares será intervencionado"...

Imagem via Diário as Beiras

Rescaldo final da série do Dez & 10 que ontem terminou: tendência da moda figueirense para 2020 já está definida...

2019 tem poucos dias mais.
2020, que está aí à porta, para quem gosta de moda, na Figueira, e de vestir bem, vai ser um ano influenciado pelo Dr. Carlos Monteiro.
Vantagens?
Não é preciso despender muito para estar na moda!

O que retive da passagem do Miguel Almeida no encerramento desta fase do Dez & 10...

Miguel Almeida, continua a ser um dos figueirenses mais porreiros que conheço...
Miguel Almeida, continua a ser o figueirense porreiro, antes de ser o Miguel Almeida, o político.
O Miguel Almeida sabe que a ideologia está ligada a tudo. À política, ao trabalho, à moral, à cultura, ao desporto, ao social, etc. Ao Dez & 10.
Como o Miguel também sabe, de acordo com Marx, a ideologia da classe dominante tem como objectivo manter os mais ricos no controle da sociedade.
Portanto,  Miguel Almeida, antes de tudo o figueirense porreiro, sabe que o "embargo político a Cuba, por parte dos EUA, além de estúpido e criminoso, é politicamente oportunista".
O Miguel Almeida, como figueirense porreiro, está longe, não acompanha a realidade figueirense, já não é militante do PSD, mas continua a ter opinião sobre a Figueira e sobre o PSD.
O Miguel Almeida continua a saber, como figueirense porreiro, que continua a ser, que "as pessoas que estão na Câmara esqueceram-se, quando chegaram ao poder, de tudo o que tinham dito e defendido quando estavam na oposição".
O Miguel Almeida sabe, que "o grande problema da Figueira é o mesmo: as pessoas continuam a sair daqui porque não há emprego e continua a ter uma das maiores taxas de envelhecimento do distrito e acima da média do País..."
Não estando obviamente em causa Miguel Almeida como pessoa, que tem defeitos e virtudes, como todos nós, a sua retirada para Cuba foi oportuna...
Miguel Almeida, político arguto e perspicaz que continua a ser, além de figueirense porreiro, percebeu que o que torna o passar dos anos melancólico, não é o desaparecimento de alegrias, mas o desaparecimento de esperanças.
Presumo eu, que deve ter percebido que esta Figueira é um perfeito sufoco.
Que tinha a ganhar por aqui?..
Miguel Almeida, fez o que tinha a fazer: mudou de vida.
As maiores felicidades.

ORÇAMENTO DE ESTADO 2020

Para que queremos um excedente orçamental?


Ouçam aqui Ricardo Pais Mamede a partir dos 45 minutos.

Ou leiam aqui.

terça-feira, 17 de dezembro de 2019

Maio de 2015: "Antigo embaixador português em Dakar condenado a 4 anos e meio de prisão"...

"O SEF, na altura, adiantou que a sentença do Tribunal da Comarca de Lisboa podia ficar suspensa se o embaixador pagasse 10 mil euros a associações de imigrantes."

"Embaixador ANTÓNIO MONTENEGRO: Diplomata, foi Embaixador em Dacar. Foi condenado, em 2015, a quatro anos e meio de prisão por auxílio à IMIGRAÇÃO ILEGAL DE "JOVENS SENEGALESAS COM QUEM MANTINHA RELAÇÕES SEXUAIS". Passaram já quatro anos e meio. E nunca foi preso, claro está! A Diplomacia nacional ao nível dos princípios dos regimes africanos do Senegal, Quénia ou Ghana - ‘SEXTORTION’."
Paulo Morais, relembra o caso...

ONDA PARA RECORDE SURFADA DIA 16 DE DEZEMBRO NA NAZARÉ?

A onda mais falada do momento. o drop imenso de Caio Vaz na Nazaré... Click por Pedro Cruz, via SURFTOTAL

Paço de Maiorca: "não será resolvido em breve"...

(Dez & 10 com Carlos Monteiro em Maio de 2019)
Três milhões para o Paço de Maiorca 
“Em breve”, também deverá ser resolvido o dossiê do Paço de Maiorca. As obras de reconversão do imóvel histórico em unidade hoteleira de charme, ao abrigo de uma falhada parceria público-privada, encontram-se paradas há vários anos. A solução passa por a autarquia pagar três milhões de euros à banca, podendo ter de concluir o projecto, se não houver um privado interessado em fazer as obras e explorar o negócio. Sendo certo, contudo, que a actividade será concessionada a privados.»
Diário as Beiras, edição de 17 de Dezembro de 2019

Atenção ao estado do tempo e à depressão Elsa que chega hoje a Portugal