Sou o senhor de meu destino; Sou o capitão de minha alma.” William Ernest Henley

sexta-feira, 5 de janeiro de 2018

A fotografia fala por si: o problema agrava-se...

A situação é catastrófica foi feito um levantamento de informação e será feito um relatório a informar os seus superiores da situação de calamidade que podemos ter de enfrentar, disse o técnico da Agência Portuguesa do Ambiente... Via Pedro Agostinho Cruz

Erosão costeira a sul do 5º. molhe: uma questão que preocupa muita gente...

Diário de Coimbra, edição de 5 de janeiro de 2018.
Mas, por onde andou toda esta gente na última dezena de anos?
Quando é que a Câmara Municipal da Figueira da Foz, a exemplo de outras pelo país, olha de frente para este problema, que é real,
em vez de se preocupar com sonhos para encher o olho?..

Erosão costeira a sul do 5º. molhe: uma questão que tem preocupado muita gente...

Cito Carlos Romeiras, em 25 fevereiro, 2017 17:00:
 "...o importante é que se reunam todas as condições para que juntos (todos os Partidos, movimentos cívicos, associações, poder local e populações) encontremos uma solução para esta questão."

quinta-feira, 4 de janeiro de 2018

Uma das formas de não esquecer, passaria por reler o nosso Eça, que criticou há mais de cem anos a sociedade elitista, injusta e medíocre em que nos voltamos a tornar, aqui pela Figueira...

No Cabedelo, Ataíde, mesmo em dia festa, mantém-se irredutível...

Na Aldeia, apesar de tudo já ter sido escrito e dito, a erosão costeira é uma ferida aberta há vários anos, e esquecida por quem de direito...

A vida e os bens das pessoas e a insegurança não merecem uma palavra...
Registe-se o esquecimento...

Actualização às 12 horas e 40 minutos.
Diário de Coimbra, edição de 4 de janeiro de 2017

A tagarelice é o modo de relação que permite mostrar-mo-nos e conhecer-mo-nos, compreendendo o outro e não julgá-lo...

Para ler melhor, basta clicar na imagem
Esta entrevista, a meu ver, é interessante a vários níveis.
Lida com alguma atenção, permite perceber as teias que se tecem na política figueirense.
Teias essas, que como as teias de aranha, para além de ser fascinante observá-las, se analisarmos o tipo de teia, saberemos qual a espécie de aranha que a construíu. 
A teia, como sabemos, é a impressão digital identificativa da aranha.
Paulo Mariano,  projecta "um hotel que olha a cidade de ângulo diferente", uma unidade de 4 estrelas...
Deverá ser, porventura, quiçá, quem sabe, um hotel de charme 
Na sua opinião, "o poder autárquico tem de estar de braço dado com os empresários". Ainda na sua opinião, "desde Coelho Jordão, o actual presidente da Câmara, João Ataíde, é o melhor parceiro para o futuro do desenvolvimento empresarial da Figueira da Foz".
Ataíde não foi o presidente da câmara municipal da Figueira da Foz nos últimos 8 anos?

Para que serve o regulamento da Figueira Parques?..

1. O regulamento em vigor data de 2013.
2. Existem 3 zonas definidas como zonas de estacionamento.
A saber: 
ZONA URBANA.
ZONA RIBEIRINHA.
ZONA ESPECIAL.

3. Com se pode ver pela imagem acima, "a zona especial é controlada por máquinas colectivas com limite máximo de 10 horas".
Sabendo que existem essas máquinas nas outras zonas.
Pergunta-se: para que está considerada a zona do Parque de Campismo, se não existem lá máquinas?

Nota de rodapé.
Lido com atenção o regulamento em vigor, fica outra pergunta: onde está contemplada a ZONA DO ESTACIONAMENTO PAGO DO HOSPITAL DA FIGUEIRA DA FOZ, que começou a ser pago em 4 de Novembro de 2013?

quarta-feira, 3 de janeiro de 2018

Erosão Costeira a sul do 5º. molhe...

Tudo, por aqui,  foi dito ao longo dos anos e pode ser consultado... 

Nota de rodapé.
Alerto atenção especial para este trabalho de Pedro Cruz

"Situação a sul da Freguesia de São Pedro, Praia do 5º molhe, complicou-se esta tarde.
Esta tarde o mar não deu tréguas e voltou a roubar metros à Vila de São Pedro, acabando mesmo por invadir o pinhal da Cova-Gala.
A situação é alarmante, o mar está a poucas dezenas de metros da população, e as previsões para os próximos dias não são as melhores.
O presidente da Junta de Freguesia de São Pedro, António Salgueiro esteve no local e registou a ocorrência."

Espero ver o assunto ser discutido numa reunão de Câmara e de Assembleia Municipal, por quem de direito, pois são assuntos como este que fazem parte do concelho real.
Para ver mais fotos de hoje, clicar aqui.
Para ver videos de hoje, clicar aqui e aqui

“Na roça com os tachos”, é uma série em exibição na Figueira há mais de 40 anos...

Na Figueira, lida-se com muita dificuldade e muito mal com a verdade.
A acreditar na caixa de comentários deste blogue, só existem duas maneiras de dizer toda a verdade.
1. Anonimamente.
2. Postumamente.

Quase 12 anos decorridos, posso afirmar que este é um blogue, que é verdadeiramente um blogue.
Quase 12 anos decorridos resiste.
Já assisti, falando apenas na Figueira, ao nascimento, à agonia e à morte de muitos blogues. Isso, pode querer dizer que os promotores desses blogues tinham poucas coisas e pouca coragem para as dizer. 
Por aqui há sempre - e cada vez mais - verdades para dizer e coragem para escrever.
Quanto mais não seja, para tentar contrariar a Figueira das convenções e dos arranjinhos. 
Imagem sacada daqui
Odeio convenções. Odeio arranjinhos. Aborrecem-me.
Durante a última campanha autárquica dizia-se à boca pequena nas tertúlias políticas figueirinhas, que o então autarca da Marinha das Ondas só se recandidatava para resolver o problema de emprego da filha...
Se foi ou não, não confirmo nem desminto.
Sei, isso sim, que o Manuel Costa Cintrão,  para quem "o futuro não se aceita passivamente. Constrói-se.", foi atirado borda fora na lista do PS para a Assembleia de Freguesia da Marinha das Ondas nas autárquicas de 1 de Outubro p.p. 

Limito-me a dar conta da realidade.
E assim segue a política na Figueira da Foz: a gestão do interesse público continua a ser feito ao serviço do interesse privado...
E agora digam que eu sou má língua... Que ando a contar mentiras...
Na Figueira, a seguir a Abril de 1974, primeiro foram os jotinhas da direita (leia-se, do PSD...) que tiveram de fazer-se à vida por outras paragens. Depois, em 1997, veio o Santana e, durante 12 anos, foi a vez de os jotinhas da esquerda (leia-se, PS...) se fazerem à vida por outras paragens (Condeixa, Poiares, Lisboa....)
De 2009 para cá, com a vitória de Ataíde, os jotinhas de direita viram a vida a andar para trás – isto é, recuaram ao depois do 25 de Abril de 1974... 

A terminar: registe-se, como nota evidentemente positiva, o grau de exigência da  Câmara Municipal da Figueira da Foz!
Só é a alternativa para quem conclui as provas com 19 valores!..

Nota de rodapé.
Na roça com os tachos, a série em exibição na Figueira há mais de 40 anos, vai ter, em breve, mais episódios.
Para já, a saber: será que a CM da Figueira da Foz tem defict de sociologos?
Nota final.
Na roça com os tachos, a série em exibição na Figueira há mais de 40 anos, está cada vez mais com critérios de exigência: já há quem tenha de ter 20 na entrevista final para conseguir o objectivo... Embora noutro concurso, com o mesmo júri, só tivesse conseguido obter 15!..

PARA QUEM NÃO ENTENDA A IMPORTÂNCIA DAS CÂMARAS NA CRIAÇÃO DE EMPREGO: em Proença-a-Nova Regulamento de Incentivo à Criação de Emprego já está em vigor

"O Regulamento de Incentivo à Criação de Emprego do Município de Proença-a-Nova, aprovado pela Assembleia Municipal na reunião de 30 de novembro de 2017, já foi publicado em Diário da República (na edição de 28 de dezembro), possibilitando assim que as empresas instaladas no concelho usufruam de um conjunto de benefícios."

Ser honesto ainda tem algumas vantagens: a concorrência é escassa e diminuta...

Cá pela Figueira, duvido que, mesmo com a ajuda de Deus, tenhamos safa...

"De uma amiga sábia e com uma vida cheia de história, no seu envolvimento generoso e prejudicado na luta pela democracia e liberdade, recebi uma mensagem a desejar um bom ano que terminava assim: “e que Deus nos livre dos políticos incapazes que estão a destruir a democracia aos poucos! Estou velhota mas não parva!”, dizia… 
Pensei então, sábio e avisado desejo. Sim, em 2018, que Deus nos livre…"

Isabel Maranha Cardoso, no jornal AS BEIRAS.

terça-feira, 2 de janeiro de 2018

Uma das mulheres mais bonitas que conheci...*

* ... ainda antes do 25 de Abril de 1974, a actriz entrou em A promessa, uma adaptação de António de Macedo de uma peça de Bernardo Santareno, na qual protagonizou o primeiro nu integral do cinema português. O filme foi exibido em vários festivais, nomeadamente em Cannes. A Promessa, de 1973, a que assisti à filmagem de agumas cenas, pois os exteriores foram em  Palheiros da Tocha, Tocha, Figueira da Foz, Buarcos, Gala, Cova, baseado na peça homónima de Bernardo Santareno...   
Tinha 19 anos e nunca mais esqueci a Guida Maria. 

É sempre carnaval. É assim e não podia ser de outra maneira...

A Figueira é uma festa... 
Com algum desgosto  e amargura pelo meio. Mas, sobretudo é uma festa. 
Veja-se que, por cá, poucos momentos amargos se recordam em comparação com os alegres....
Com muita calma, vamos então continuar a viver esta festa bonita.
E, já agora, fazer o que ainda não foi feito...
Porque amanhã é sempre tarde de mais...

Será que a Serra da Boa Viagem está segura?..

Imagem via AS BEIRAS
Se a fé pode mover montanhas, a Figueira corre o risco,  toda ela, de ainda vir a ser uma planície!..
Ao trabalho, senhor presidente, ao trabalho...

This is not Tróia

Tenham um bom 2018
A ideia de que democracia  assenta nessa ficção chamada povo é uma ilusão perigosa. 
Como sabemos por saber de experiência feita, aqui na Figueira tem acontecido que a democracia é, sobretudo, um regime de azar. 
Podia ter sido de sorte...
Mas tem sido de azar. 
Onde os executivos escolhidos têm sido tipo melão. 
Apenas à posteriori é que se sabe o que lá vinha. 
E o que veio...
Mas, se em 2009 e 2013, enfim, compreende-se que tivesse sido dado o benefício da dúvida, em 2016 provou-se que a burrice é invencível...

segunda-feira, 1 de janeiro de 2018

Passagem de Ano...

Na mudança de ano existe uma certa esperança interior que as coisas mudem para melhor. 
Mas, na Figueira, o melhor é não nos iludirmos muito.

A dor, dita

A dita 
dor,
não dói menos, 
por a dor
 dita ser.
Assim, dita,
a dor, 
finge que é a dita dor. 
Talvez, por antes de dita, 
dor ser...
 E, dita, 
assim, dor parecer.
Não há vida sem dor! 
Que estupor...
A tal dita
dor.

Previsões para o Cabedelo em 2018...

Existe uma séria ameaça de uma tempestade chamada Ataíde!

Nota de rodapé.
"Depois da tempestade vem sempre bonança", diz o Povo e é verdade! 
Mas, neste caso, os estragos entretanto feitos não serão de uma dimensão tal, que a bonança apenas virá evidenciar que a procela atingiu o efeito pretendido?..