"Transportai um punhado de terra todos os dias e fareis uma montanha." - Confúcio

domingo, 24 de dezembro de 2017

Bom Natal

Sejam inconscientes, felizes e espertos.
Aqui, nesta OUTRA MARGEM essa alegria sente-se. 
Não é uma alegria consciente, mas sim um estado de um puro contentamento que a despreocupação INCONSCIENTE sempre proporciona.
Somos um povo complicado, mas com algo de giro! 
Este não conformismo e esta rebelião inconsciente anárquica, agrada-me. 
Porém, falta algo: direccionar o espírito contestatário  adequadamente contra o poder consciente das malfeitorias que faz aos inconscientes...
Boas Festas para todos!

Finalmente, hoje é o último dia do jardim natal, do João Natal...

Ainda bem, pois já estou sem paciência, para tanto barrete de Pai Natal...

O voto é a arma do povo?

Que autoridade democrática tem o futuro líder do PSD, seja ele quem for, para falar em legitimidade, em verdade e em transparência, quando a sua eleição  assentou na fraude da máfia dos sindicatos de votos?
"PSD arrecada quase um milhão em quotas pagas em atraso.
Disputa de liderança entre Rui Rio e Santana Lopes levou 70 mil militantes a fazer pagamentos. 
Último dia rendeu 360 mil euros."

“Na roça com os tachos”, uma série em exibição na Figueira há 40 anos... (IV)


És figueirense?
És jovem?
Tens um mestrado com uma nota de 19 valores?
Estás garantido: a Câmara Municipal da Figueira da Foz cuida de ti!..

A Câmara Municipal da Figueira da Foz proporciona-te a oportunidade de abraçares uma profissão estimulante e desafiante.
O teu ingresso poderá ser feito de duas formas:
por via do ingresso no quadro permanente, onde adquires uma ligação efectiva à Câmara;
através do ingresso em regime de CONTRATO DE AQUISIÇÃO DE SERVIÇOS NA ÁREA DA ARQUITECTURA - MODALIDADE DE AVENÇA por um período de tempo limitado, de duração mínima de 1 ano.

Nota de rodapé.
Se todos os mestrados com 19 valores fossem iguais, não haveria necessidade de sermos jotinhas, filhos, afilhados ou sobrinhos de políticos.
Mas, há sempre apoios desinteressados, generosos e nada oportunistas a jovens...

sábado, 23 de dezembro de 2017

Morreu João Paulo Tomé

Faleceu João Paulo Águas Tomé Ferreira dos Santos, com a idade de 72 anos, natural de Moçambique era aposentado, ex-médico naturopata. 
Na sequência da independência de Moçambique, integrou a equipa governamental liderada por Samora Machel. 
Em 2003, juntamente com Rui Lemos e Rui Curado Silva foi membro fundador do Bloco de Esquerda da Figueira da Foz. 
Foi eleito para a Assembleia Municipal da Figueira da Foz em 2009 e reeleito em 2013.

Via BE Figueira da Foz

A segurança...

A PSP tem apenas dois carros patrulha para acorrer a todo o concelho de Cascais, que tem 206 479 habitantes. Das cinco esquadras existentes, apenas a do Estoril e Trajouce tem um carro disponível. 
Segundo o que o CM  apurou, as esquadras de Cascais, Parede e Carcavelos não tinham qualquer viatura operacional a meio desta semana.

Entretanto, em Cascais, algo já aconteceu.
"Já mostrámos à PSP a disponibilidade para oferecer 10 carros", disse ontem Carlos Carreiras, edil de Cascais, no dia em que o CM noticiou só haver dois carros operacionais para patrulhar todo o concelho. 
O autarca espera agora uma resposta do MAI e PSP. Um investimento de 350 mil € – compra – ou 54 mil €/ano em regime ALD – com manutenção.

Por cá estamos assim.

Sustentabilidade ambiental na Figueira: do faz de conta oficial, à realidade...

Uma crónica de João Vaz, publicada no jornal AS BEIRAS

"A administração local tem um papel muito importante na construção de um país melhor, mais robusto e capaz de enfrentar os desafios ambientais. Aqui na Figueira os desafios são muitos, e presentes, não são coisa de “futuro”. Hoje já é tarde para pedir que sejam “as crianças a salvar o mundo” que os adultos estão a estragar por um misto de ganância e inação. Se atentarmos ao orçamento municipal verificamos que simplesmente não há política de sustentabilidade ambiental. O que lá está é mais do mesmo, continuar a fazer as mesmas obras, sem pensar na sua sustentabilidade, negligenciando consumos energéticos e a pegada hídrica. Conceitos como a conservação da paisagem e estratégias para aumentar a resiliência da floresta ao fogo, ainda não existem como rubricas orçamentadas. Nem sequer a mitigação e combate às alterações climáticas está contemplada no orçamento. Qual a pegada de carbono da Câmara Municipal? Ninguém sabe. Qual o objetivo no uso de energias renováveis por parte das estruturas municipais (piscinas, escolas, mercados, bibliotecas, etc.) e que investimento vai merecer? Quase nada, os utilizadores dos espaços vão continuar a ter frio no inverno e calor no verão, por falta de investimento no isolamento e climatização. Só quando o Estado central exige é que o nosso poder local reage, e é obrigado a agir, melhorando as estruturas. Um concelho mais ecológico seria já em 2018 um posto avançado da Agenda 2030, mobilizando a sociedade rumo ao desenvolvimento sustentável. Mas estamos longe disso."

QUE FAMÍLIA TÃO UNIDA!..

"Vieira da Silva concedeu a 4 de março de 2009, quando era ministro do Trabalho e da Solidariedade Social no governo de José Sócrates, um subsídio de 100 mil euros ao Centro Social D. Manuel Monteiro de Castro, uma IPSS do concelho de Guimarães dirigida pela sua sogra e mãe da deputada socialista Sónia Fertuzinhos, Elvira Fertuzinhos. Um cargo que ocupa até agora. 

Em abril de 2010, Elvira Fertuzinhos passou a receber pelo cargo de presidente desta IPSS um vencimento base de mil euros mensais, um valor que entretanto foi atualizado. Em abril de 2016 o vencimento base subiu para 1177 euros por mês, soube o i. Feitas as contas, Elvira Fertuzinhos recebe por ano 16 478 euros desta IPSS e a este valor há que somar ainda uma reforma mensal que recebe desde 2010 e que ronda os 1050 euros. 

Um ano antes de ser concedido este subsídio, Vieira da Silva esteve presente na IPSS, juntamente com Sónia Fertuzinhos, na festa de aniversário da instituição. Na altura, segundo apurou o i, Elvira Fertuzinhos admitiu as dificuldades sentidas na obra que demorou 10 anos a entrar em funcionamento, mas agradeceu os apoios concedidos a nível autárquico e governamental para que o projeto se tornasse uma realidade." 

VIA JORNAL i 

É Natal: os pobrezinhos, as crianças, os idosos, os sem-abrigo figueirense estão cheios de sorte...

"Que todos juntos possamos contribuir para um Concelho cada vez mais amigo de quem nele vive e atrativo para quem o visita, uma Figueira da Foz verdadeiramente para todos. Que a renovação a que todos assistiremos, no próximo ano, nas ruas, praças e jardins do nosso Concelho, sejam acompanhadas pela renovação das forças da nossa Comunidade e de cada um de nós, e que honremos todos a resiliência que é apanágio da nossa terra de gentes do mar, enfrentando com confiança cada novo desafio.
As minhas últimas palavras vão, neste Natal, para os mais desfavorecidos, para os que estão sozinhos, para os que sofrem: que vivam estas festas de olhos postos num 2018 melhor, com a certeza de que esse é, também, o nosso objetivo, o nosso desejo e a nossa meta para o novo ano - uma Figueira da Foz melhor para todos.
A todos um Bom Natal e um Feliz 2018."
João Ataíde, presidente da Câmara Municipal da Figuiera da Foz.

TROIADELO*

VIA SOS/CABEDELO
* TROIADELO, é o futuro local de sonho do presidente Jão Ataíde.

CDU e PSD exigem novo regimento para AM

CDU e o PSD exigem um novo regimento para Assembleia Municipal da Figueira da Foz. 
Já se realizaram 3  sessões no actual mandato e  ainda continuam a vigoar as regras do mandato 2013/2017. 
A distribuição do tempo pelas diversas forças políticas, por temas, gerou celeuma na reunião realizada na passad quarta-feira, dia 20 do corrente. 
O comunista Nelson Fernandes protestou com veemência contra aquilo que considerou ilegítimo. 
“Não admito este tipo de ilegitimidade!”, disse.  E acrescentou o deputado municipal da CDU: “é de lei que, mudando a legislatura, muda o regimento”
O presidente da mesa da assembleia, o socialista José Duarte, que cumpre o segundo mandato consecutivo, informou que vai ser marcada uma reunião da comissão permanente, da qual deverá resultar uma decisão acerca do regimento. 
“O deputado Nelson Fernandes tem toda a razão. Já estamos na terceira reunião e ainda não há regimento”, reagiu, por seu turno, o social-democrata Rascão Marques. 
Este eleito do PSD protestou, também, contra o prazo da distribuição de documentos pelos deputados da oposição, queixando-se que, para aquela sessão, tinham chegado apenas 24 horas antes, quando devem ser entregues com, no mínimo, 48 horas de antecedência. 
O presidente José Duarte justificou que o atraso ter-se-á devido a problemas que ultrapassam a mesa da assembleia

sexta-feira, 22 de dezembro de 2017

O ícone da superficialidade reconfortante da mediocridade da Figueira em que vivemos….

O cromo de hoje é Carlos Monteiro, o mais discreto e low profile dos servidores do presidente Ataíde. Ex-emeérrepêpê, converteu-se cedo ao socialismo democrático e quiçá também à cosa nostra local, a inefável loja dos aventais onde terá também aprendido a discrição com que desempenha as tarefas de que Ataíde o encarrega. Monteiro é um ex-professor de Liceu licenciado em plítica plas freguesias – é ele que baralha e dá , sempre discreto, o jogo de pequenos e grandes poderes e clientelas no concelho profundo. Conhece como poucos o que a casa gasta, nesse campo minado que é esse pequeno mundo de obediências, de conchavos e de conveniências. Ele é também o único vereador totalista dos três mandatos de Ataíde (este foi-se desfazendo de todos os outros, mas guardou sempre Monteiro): começou a vice-presidente, foi despromovido no segundo mandato, mas perseverou (sempre discreto) e foi recompensado no terceiro. Hoje é, de novo, vice-presidente do município, vereador de uma porção de coisas e até do ambiente.

A mais ilustrativa das suas performances, a que identifica melhor o espírito da personagem é este episódio recente: no âmbito das actividades de entretenimento e animação com que a câmara tem por hábito derreter o orçamento anual para deslumbrar o seu público alvo, os labregos, arresolveu-se (ou deliberou-se) proceder à instalação, à beira-rio, de uma composição constituída por cubos de plástico com capacidade de mil litros de água dotados de iluminação nocturna. A composição de cubos perfaz o santo nome da cidade e o encanto e deslumbramento de todos os papalvos que “ah!”, adoram o fogo fátuo do foguetório e os seus reflexos coloridos na água. O busílis da coisa é que os inginhêros da câmbra arresolveram atestar os depósitos com água da companhia. Digam que lá que não é brilhante, num ano de seca extrema, a performance artístico-turística do nosso vereador do ambiente. Mas a boa, inacreditável, notícia é que é para apontar no gelo. A inefável Águas da Figueira, que cobra aos munícipes as tarifas mais altas do país, não leva nada ao município plo transvase. Só visto (aqui).

Carlos Monteiro é bem um ícone da classe dirigente local. A classe dirigente autóctone está, diga-se, também ela, à imagem da classe, por assim dizer, dirigida. Ambas partilham valores como o interesse imediato, a falta de cultura geral (e de ideias em geral), a estupidez natural e, em simultâneo, um certo gosto pelo desvario, pela obra avulsa, despropositada ou faraónica.
Referendados pelo eleitorado com maiorias absolutas sucessivamente reforçadas, Monteiro e Ataíde, ou Ataíde e Monteiro, sentem-se cada vez mais à vontade para, como eles dizem, implementarem de vez a sua visão do mundo – uma mais que provinciana, paroquial e deslumbrada mediocridade.
Se Ataíde tomou o freio nos dentes, Monteiro é o boleeiro da carroça. É como se estivessem, à solta, dentro de um hospital.  

Assembleia Municipal lembrou Mário Neto

Voto  de pesar apresentado por Luís Ribeiro,na Assembleia Municipal realizada no dia 20 de Dezembro de 2014, foi aprovado por unanimidade.

"MÁRIO ANTÓNIO FIGUEIREDO NETO, insigne Figueirense natural de S. Julião onde nasceu em 1942, foi Professor, dirigente estudantil, preso político, Cidadão e Homem Livre profundamente interessado, envolvido e empenhado nos primeiros passos da nossa Jovem Democracia após o 25 de Abril, e nesta mesma Casa, Deputado Municipal da Figueira da Foz.

Tendo concluído os seus estudos em Engenharia Mecânica, daria posteriormente aulas na Faculdade de Economia da Universidade de Coimbra, tendo ainda para além destas temáticas ao longo da sua vida acumulado um extraordinário e verdadeiramente enciclopédico conhecimento de História, Literatura, Música e Filosofia.

Num artigo publicado aquando do seu falecimento refere-se como sua grande característica, “para além de uma craveira intelectual ímpar, uma imensa humildade, (…) sempre assente num discurso profundamente motivante e encorajador sobre a Humanidade e sobre o Mundo“.

Bem-vindos ao TROIADELO*

Esqueça o Cabedelo que conhecia: dos banhistas, dos surfistas,  dos campistas e caravenistas.
O cenário vai mudar radicalmente nos próximos tempos.
Esqueça aquele canto de terra que  o Município figueirense não tinha no top de preferências ou prioridades turísticas.

Dentro em breve, uma visita ao TROIADELO pode começar  junto à Torre do Relógio, na outra margem, onde se pode apanhar o teleférico, pintado de fresco.  
Vamos devagarinho para nos habituarmos, tal como fazemos para entrar nas  águas translúcidas do mar do TROIADELO.
O acesso  poderá também fazer-se por rio, ou por terra.
Os mais românticos preferirão a primeira opção. 
Se tiverem sorte, na travessia aéria do Mondego, poderão ver lá em baixo no estuário  golfinhos.

Ao TROIADELO, os visitantes  começam por visionar as construções, edifícios baixos de design moderno, construídos em materiais nobres e com alguma preocupação de não chocar com a natureza envolvente. 
Para quem prefere as paisagens verdes, o golfe será também uma opção no TROIADELO. 
O seu campo de 9  buracos, com magnífica vista para a barra e para a Serra da Boa Vigem, será reconhecido como um dos mais belos do país.
Como actividades ao ar livre,  haverá ainda a possibilidade de pedalar na ciclovia, fazer percursos pedestres e, claro, praticar desportos náuticos.

As elites terão ao seu inteiro dispor a praia!
Quilómetros de praias de areia branca, com um mar de águas frias, serão o melhor cartão-de-visita do TROIADELO. 
O acesso será facilitado pelos passadiços que pairarão sobre as dunas de modo a preservar a sua magnífica vegetação. A extensão das praias é suficiente para permitir  a privacidade e o conforto de quem as visita. Mas se aquilo que se quer é espaço, basta apenas caminhar mais para sul porque a costa não tem fim. 


Apartamentos de diferentes tipologias, ou quartos de hotel cheios de design, constituirão a paleta de oferta hoteleira no TROIDELA RESORT.
O hotel de 5 estrelas situado no local dos antigos estaleiros Foznave, tem um design único e estará virado a sul, para o rio. 
Fica em esboço, esta ideia para o futuro Parque de Campismo do Cabedelo, que a realidade acabará por impor,  que fui beber aqui, para os campistas não verem o mar, nem o mar ver os campistas.

FINALMENTE, encontrar um local para petiscar qualquer coisa será  tarefa fácil.
Junto às praias, será fácil descobrir uma solução, que não será propriamente barata. 
Como alternativa, terá o  supermercado onde sempre comprar poderá munir-se de um farnel para levar para a praia. 
Dentro das unidades hoteleiras, também encontrará restaurantes prontos a servi-lo.

* TROIADELO, é o futuro local de sonho do presidente Jão Ataíde.

quinta-feira, 21 de dezembro de 2017

Em 1943, era assim....

imagem sacada daqui
... porém, em 2017, o bodo é aos interesses e aos ricos.... 
Esta tem sido a lógica desta governação, que já leva mais de 8 anos, e  que se diz socialista!..

Bom dia… Deixem-me sonhar: (também) já me estou a imaginar na “nova” Tróia, a jogar golfe!..

E, assim, vai de sonho em sonho o talentoso autarca figueirense, desperdiçando muito do tempo que poderia aproveitar para a sua arte: governar com competência um território!..
Dele, o futuro dirá que poderia ter sido quase tudo - por exemplo, génio, boémio ou mulherengo, mas não vai passar de autarca sonhador!..
Não há glória maior.
Os  talentos autarcas figueirenses que o antecederam, talvez com a excepção de um que por cá passou fugazmente, também  não foram génios, boémios ou mulherengos, porque não quiseram…
E nem têm de o provar…
Alguém gostaria, por exemplo, que dele digam, no futuro, que poderia ter sido um grande génio, boémio ou mulherengo, mas preferiu ser um autarca sonhador?..