.

“O que impede de saber não são nem o tempo nem a inteligência, mas somente a falta de curiosidade.”
- Agostinho da Silva

sexta-feira, 4 de janeiro de 2013

Recordando 2012 (VII)

A palavra do ano: "ENTROIKADO".

aF205


Recordando 2012 (VI)


Às 19h20 do passado dia 7 de Setembro, Pedro Passos Coelho anunciou ao País, num tom grave, novas medidas de austeridade. No seu discurso, que caiu como uma bomba, fez saber que os portugueses iriam  receber menos e descontar mais, como os que ainda têm trabalho, vão verificar no final deste mês, apesar da “manobra” dos duodécimos. 
Depois de se ter dirigido aos portugueses com esta mensagem, Pedro Passos Coelho tirou o ar sério e grave e foi festejar os 50 anos de carreira de Paulo de Carvalho, no concerto que o cantor deu no Tivoli nessa mesma noite. Com a mulher, Laura Ferreira, e rodeado de seguranças, o primeiro-ministro fez tudo para se manter discreto e preferiu, inclusive, entrar pela porta lateral do teatro. Porém, e já lá dentro, não se coibiu de cantar, com a sua voz de tenor, a «Nini dos meus 15 anos» e de se divertir ao som de algumas das suas músicas preferidas.

Tinha lá alguma lógica os “boys” e os jotinhas passarem privações?…

“Gabinetes ministeriais ignoram austeridade”…

quinta-feira, 3 de janeiro de 2013

Calma, está tudo controlado. O governo tem em reunião permanente o Gabinete de Crise…



Há títulos de jornal que dizem (quase) tudo...

"Governo ignora UGT e baixa indemnizações para 12 dias"...

Vandalismo na Cova-Gala


Para quando a sensibilização para a  eliminação da violência contra os caixotes de lixo e os ecopontos na Aldeia?..

Deverão as crianças e os adolescentes ter direito a voto?

Um texto para ler e reflectir...

Olhando para o futuro, que vai ser 2013


Caro Pedro,

Enquanto desempregado que vai rapidamente ficar sem poder dar de comer aos seus filhos, é-me difícil aceitar que promovas o meu desemprego para que eu aceite ir trabalhar por migalhas que nem chegarão para pagar o mais básico para manter a minha família. Estás a deixar-nos sem lugar nesta sociedade. Estás a condenar-nos à morte.

Gostaria que recordasses que esta minha condição não resulta da minha vontade, pois sou só um meio para que tu atinjas um único fim: baixar os salários de quem ainda trabalha. Resulta sim da tua teimosia, dos teus dogmas, da tua ideologia, das tuas crenças de que a minha morte provocará, por alguma inexplicável razão, o bem-estar dos restantes. Quer parecer-me que é esta a forma que encontras para evitar retirar àqueles que têm dinheiro acumulado e que, não encontrando forma de comprar a minha força de trabalho, não conseguem multiplicar o dinheiro que lhes sobrou. É evidente que preferes gastar dinheiro em bancos, que preferes pagar uma dívida que eu não contraí; que em vez de fomentar a indústria, a agricultura, as pescas ou as minas, preferes ir destruindo cada vez mais postos de trabalho.

O que me estás a fazer é de uma violência mortal. Considero, e tu estarás certamente de acordo, que sou obrigado a fazer tudo aquilo que estiver ao meu alcance para evitar que consigas alcançar o teu propósito.

Quero dizer-te que à medida que se for aproximando o momento da morte da minha família, que menos soluções encontre, que mais dor inflijas à minha família; maior é a probabilidade de pôr em prática tantas ideias que me vão passando pela cabeça e cujo resultado seria que tivesses o mesmo fim ao qual me estás a levar.

Para evitar o que te digo, gostaria que considerasses seriamente a possibilidade de te demitires rapidamente e deixasses o caminho livre à realização de eleições, pois sabes perfeitamente que já não tens o apoio do Povo.

Sinceramente,

Recordando 2012 (V)

quarta-feira, 2 de janeiro de 2013

Tudo explicado...


... por DANIEL SANTOS,  sobre Portugal.
“... o programa mais visto na passagem de ano, mais de 1,8 milhões de espetadores, foi  um reality show com o calibre da "Casa dos segredos".”

Recordando 2012 (IV)

O BANIF estava a passar  por dificuldades…
Só pessoas desprovidas de sentimos, podem associar  que “1100 milhões de euros é cerca de um quarto do corte previsto no Estado Social…
2013 está a começar e já temos excelentes notícias...

Sp. Braga vem à Figueira testar invencibilidade da Naval que já não perde há 12 jogos...


Ontem, parece que falou o presidente..

Mas, para quem, para quê e porquê?..
Já hoje falei com dezenas de pessoas e ninguém ligou patavina...
Palavra. 
Pelo que deduzo,  pois também não vi nem ouvi, já quase todos percebemos que "não precisamos de um Presidente para mandar umas bocas que outros mandam e para solicitar fiscalizações já asseguradas e sem efeitos suspensivos. Os portugueses tiveram nova oportunidade para constatarem que Portugal está sem Presidente da República. Nada de novo, portanto. Tempo perdido para quem esperava novidades de uma nulidade que nunca as tem."
Ficou por saber o essencial...
Mas, entretanto, "o Presidente fez prova de vida no primeiro dia de Janeiro depois de jantar. Pode voltar descansado para o Facebook, até ao Dia de Reis para receber os cantores das Janeiras. Paz à sua alma."

Recordando 2012 (III)

O Teatro Trindade de Buarcos obteve a classificação de Monumento de Interesse Público, atribuída pela Secretaria de Estado da Cultura. A decisão foi publicada no “Diário da República” no último dia do passado ano.
A candidatura foi apresentada em 2011, pela direção da União Foot-Ball de Buarcos, com sede no imóvel classificado, no Instituto Português do Património Arquitetónico e Arqueológico.
O Teatro Trindade encontra-se no casco antigo da vila de Buarcos, Figueira da Foz.


Via AS BEIRAS

Recordando 2012 (II)

Há muitas coisas que têm de mudar na Figueira e em Portugal em 2013...

terça-feira, 1 de janeiro de 2013

Recordando 2012...

O felacio do ano...

É oficial! O ano de 2013 começou muitíssimo bem!

         o bandido                                               o bandalho             e o “advogado” para todo o serviço
Pelo menos, e a fazer fé nesta notícia, começou muitíssimo bem para Dias Loureiro, Relvas e Luís Arnaut, os três exemplares cidadãos da fotografia...

Via O Cantigueiro

Isto vai acabar mal...

Pedro Passos Coelho: “Só saímos desta situação empobrecendo em termos relativos e até absolutos”. 

"Temos o destino que merecemos. O nosso destino está de acordo com os nossos méritos." 

 Albert Einstein

Isto está a começar mal...


Cavaco vai falar hoje ao País
Como disse, nos idos de 1964, um seu antecessor  (Américo Tomás, em Junho de 1964),  “a minha boa vontade não tem felizmente limites. Só uma coisa não poderei fazer: o impossível. E tenho verdadeiramente pena de ele não estar ao meu alcance.”
Mas, nós podemos fazer o óbvio: desligar o televisor.