.

“O que impede de saber não são nem o tempo nem a inteligência, mas somente a falta de curiosidade.”
- Agostinho da Silva

sábado, 31 de janeiro de 2015

"QUE SEGREDO É QUE CAVACO TEM PARA GUARDAR?"

Ler aqui.

"Sobre a engenharia política do desemprego"...

Ler aqui.

A ganância ainda vai acabar por dar cabo disto tudo!.. (VI)

"O meu amigo António Agostinho tem vindo - ao longo de vários posts, no seu blogue "Outra Margem” - a denunciar a  pulhice, a incompetência, a ganância e a má gestão que se consubstanciam, ano após ano, na erosão do litoral costeiro. Ele é particularmente sensível a este fenómeno porque é natural e habita na Cova-Gala, uma terra bastante vulnerável à avidez da ganância e aos avanços do mar.
.
Eu, que habito em Maiorca, uma freguesia interior, também podia testemunhar esse mesmo triunfo da estupidez e da ganância com provas documentadas: do empreendedorismo públicóprivado que levou ao actual estado de abandono, decadência e eminente derrocada do Paço de Maiorca, por exemplo. É o que farei aliás, em breve.
.
Fazemos ambos no entanto o papel do fedelho, da estória de Andersen, que diz que o rei vai nú. O problema é que, entre nós, toda a gente o sabe e ninguém se importa. A prova disto é o facto, não dispiciendo, de o senhor cavaco ainda ser presidente. Toda a gente sabe que o estupor é um escroque, vai nú (e é medonho) mas ninguém se ri nem sequer se importa.
.
Ao contrário porém de Agostinho, que parece acreditar  numa putativa regeneração cívica  - e daí na utilidade da denúncia pública - eu só o faço mesmo para memória futura. E, confesso, por pura derisão, e escárnio.
Perante o cinismo colectivo desta cidadania de merda (a consciência alargada de que “caladinho é que se vai longe”) é apenas do que sou capaz."

A ganância ainda vai acabar por dar cabo disto tudo!.. (V)

As voltas que a crise dá a certas cabeças...

Na edição de hoje do jornal I, António Barreto diz que «gostaria de ver alguns ex-governantes e banqueiros presos»...
Na noite de 9 de novembro de 2012, na Casa da Música, no Porto, numa conferência subordinada ao tema "Os novos comportamentos sociais e individuais", António Barreto não referiu a crise e os seus efeitos.
Na altura, justificou a sua omissão afirmando tê-lo feito propositadamente por, e cito-o, «ainda não sabermos se estamos perante algo gravíssimo ou apenas perante um epifenómeno»!..  

Chove copiosamente e está uma ventania de derrubar tudo o que parece solidamente estabilizado...


sexta-feira, 30 de janeiro de 2015

Em honra de Manuel Moreira Carapito (Neco Pompeu), criador de Escultura popular de Cabeço de Mira, que morreu ontem aos noventa anos de idade

foto sacada daqui
Sobre Manuel Moreira Carapito (Neco Pompeu) escreveu Alfredo Pinheiro Marques, Director do Centro de Estudos do Mar (CEMAR), em mail que hoje nos enviou: "guarda florestal por profissão, e criador de Escultura (popular, policromada, à navalha), por paixão. O homem cuja ambição não era pequena, e (como bom gandarês…) conseguiu mesmo realizá-la: criou, sozinho, com as suas próprias mãos, uma "Imagem do Mundo"… O seu próprio mundo… O mundo que conhecia: a gândara e os gandareses, a terra e o homem, os trabalhos e os dias, a floresta e o mar. A gente, os bichos, os costumes, as profissões, os instrumentos, as cerimónias, as casas, os barcos e os moinhos. Os pássaros e as árvores (e as plantas, e os insectos, e as folhas), em milhares de peças, únicas e irrepetíveis. Minuciosamente esculpidas e coloridas. Carinhosamente construídas, e pintadas, com o amor e experiência de uma vida inteira."
Ver vídeo aqui.

o Mar continua a invadir a freguesia de S. Pedro

foto António Agostinho
O Instituto Português do Mar e da Atmosfera prevê, pelo menos até dia 31 de janeiro de 2015, períodos de chuva, por vezes forte e vento forte com rajadas da ordem dos 70 km/h no litoral e de 90 km/h nas terras altas. 
"O distrito de Coimbra está em aviso laranja devido ao estado do mar. Estão previstas ondas de noroeste com 5 a 5,5 metros".
Os blogues são mesmo assim: vai-se fotografando e escrevendo e o que se escreveu e fotografou vai ficando lá para baixo - esquecido.
Claro que grande parte das postagens é o que merece. Contudo, há outras que deviam estar sempre à vista. Uma das que eu gostava que ficasse aqui sempre bem visível para ver se a gente não se esquece delas, são as que focam a erosão costeira a sul do quinto molhe da Praia da Cova.
Não é por nada de especial, mas por uma simples razão: a situação a sul do quinto molhe na orla costeira da freguesia de S. Pedro continua a ser branqueada e mal avaliada por quem de direito...
Mas os blogues são mesmo assim, os textos vão-se sucedendo, as ideias vão-se misturando e, aos poucos, a realidade vai sendo esquecida: o mar está a invadir a freguesia de S. Pedro.
A protecção da Orla Costeira Portuguesa continua a ser uma necessidade de primeira ordem... 
Por isso tem de continuar a olhar-se, ao estado a que chegou a duna logo a seguir ao chamado “Quinto Molhe”, a sul da Praia da Cova. 
Por vezes, como tenho vindo a alertar desde 2006, ao centrar-se a atenção sobre o acessório, vai-se perdendo a oportunidade de resolver o essencial para a vida quotidiana dos covagalenses...

A ler

Carta Aberta de Alexis Tsipras aos Leitores do Handelsblatt.

quinta-feira, 29 de janeiro de 2015

A ficção em que vivemos...

O monumental "berro" do BES e da PT, em 2014, foi a mais clara demonstração da economia ficcional em que vivemos.

A Figueira do "fascismo de sacristia" ao "estado a que o concelho chegou"...

Apesar de me dizerem que não acreditam na minha idade (isso acontece-me frequentemente...), os anos passaram pelo corpo e pela alma com uma velocidade alucinante - a barriguinha, fruto do palato cada vez mais guloso, é o que se nota mais...
No que aos sentidos diz respeito, vão-me valendo os ouvidos, cada vez mais apurados e mais requintados - ouvem tudo e, ao mesmo tempo, só mesmo o que lhes apetece...
Todos nós sabemos que as perseguições espirituais são qualquer coisa potencialmente igual às perseguições à séria - normalmente, começam devagarinho, frouxas e tímidas, mas com o passar do tempo tornam-se robustas...
Porém, nunca tive medo do futuro, nomeadamente os medos habituais: por exemplo, o medo de ficar sem emprego...
E, contudo, quase sempre vivi na Figueira, cidade provinciana, sob vários aspectos periférica, nomeadamente em termos culturais - temos um extraordinário porto de mar, mas livrarias, que é delas?..
Eu sempre fiz o que quis da minha vida. 
Quer dizer - na maior parte das vezes, fiz o que pude.
E quem faz o que pode...
Não posso esquecer que quase sempre vivi na Figueira - numa cidade de “fascismo de sacristia”, antes do 25 de Abril, à cidade do “estado a que o concelho chegou”... 

Mercado de S. Pedro reabriu...


CEMAR-CENTRO DE ESTUDOS DO MAR: Continuar por mais 200 anos...

“O dia exacto do aniversário dos VINTE ANOS do Centro de Estudos do Mar ocorreu no passado dia 27 do corrente, mas as celebrações vão estender-se até ao próximo dia 31 de Janeiro (31 de Janeiro… um dia histórico, bem republicano, e bem tripeiro, diga-se de passagem…) e irão encerrar-se com um encontro de Amigos, convidados, antigos e actuais associados, que vai ter lugar ao longo da tarde desse dia (a tarde do próximo Sábado)

Os nossos Amigos Pescadores, Marinheiros e Poetas da Praia de Mira — os Gandareses que, nesse dia, virão à Foz do Mondego… — irão apresentar-nos alguns dos seus poemas, músicas e canções. O mestre de cerimónias vai ser o nosso caro Mestre Alcino Clemente, Mestre do Largo Pescador do Alto, poeta e cantor ("este homem já era pescador antes de nascer"…), um dos associados do CEMAR de mais bravo talento (e que, hoje em dia, parece que está a ser finalmente reconhecido, televisivamente, pelo país e o mundo…).
Infelizmente neste dia de Janeiro de 2015 já não vão estar connosco Associados, Amigos, ou membros do Conselho Consultivo e Científico, como Paulo Rocha, do Furadouro e Tokyo, João Pereira Mano, da Cova-Gala, Salvador Dias Arnaut, de Coimbra e Penela, Eric Axelson, de Cape Town, Charles Ralph Boxer, de Macau e Londres, José Pires de Azevedo, Maria Helena dos Santos Alves, José Vieira Marques, Manuel Romão, da Figueira da Foz, Hélio Osvaldo Alves, de Guimarães, João Osório de Castro, de Lisboa, Octávio Lixa Filgueiras, do Porto, Max Justo Guedes, do Rio de Janeiro, e outros que não esquecemos. E também sentiremos a falta do Senhor Presidente da Câmara Municipal da Figueira da Foz em 1995, Eng. Manuel Alfredo Aguiar de Carvalho, que conosco assinou a constituição do Centro de Estudos do Mar em 27.01.1995. De entre os associados iniciais, os fundadores de 1995, o nosso caro Amigo Carlos Matoso Filipe está longe, no coração da Europa, mas o nosso caro Amigo Victor Camarneiro está aqui perto, em Montemor-o-Velho, no coração do Baixo Mondego, e certamente vai estar connosco nesse dia de festa. Quantos combates, de que nos orgulhamos, pelo Futuro -- pelo Povo, e pela Justiça... --, temos para recordar, em vinte anos, nas terras do Infante Dom Pedro e do Fernão Mendes Pinto…!
É provável que o nosso património, nesse dia 31.01.2015, se enriqueça também com alguns poemas que nos sejam dedicados pelos nossos Amigos, da Praia de Mira, Senhor João Nogueira, Mestre de Vida (e membro da mesa da Assembleia Geral do CEMAR), e Manuel Gabriel, também ele Mestre do Largo Pescador do Alto (e integrante do nosso Conselho Consultivo e Científico).

Hoje mesmo, o património do CEMAR desde já ficou enriquecido também com a oferta, que agora quis fazer - com a sua extraordinária generosidade de sempre -, o nosso Amigo Arq. Fernando Simões Dias. Ele ofereceu, para o nosso acervo museológico, um belíssimo modelo, à escala 1/40, feito por si - um modelos dos seus, à sua maneira, com o seu nível de qualidade e rigor…! --, de uma "Caravela do Século XV", da "Época dos Descobrimentos"…! Esta é uma peça especial, e que ficará para sempre num lugar de destaque em qualquer instalação museológica que o CEMAR organize, ou em que participe. Guardá-la-emos para sempre na "Casa do Infante Dom Pedro", ou no "Museu do Mar da Foz do Mondego"

Com Amigos assim - que sabem criar obras como estas - como poderíamos não continuar por mais 200 anos…?
Vamos continuar (apesar de todas as dificuldades que nos sejam semeadas no caminho)...

Recebido por mail

quarta-feira, 28 de janeiro de 2015

Nada de especial...




Tsipras promete bater-se para "restabelecer a dignidade dos gregos" – jornal Público.
Não acredito em milagres...
Mas, se uma bofetada bem aplicada não doer no momento em que é dada, como bem sabemos, vai doer muito logo a seguir...
O estado em que a política, pelo menos, dos dois últimos governos colocou as nossas vidas, faz-me desejar um “momento Syriza”, que coloque cooperação onde hoje está competição. 
A cooperação aproxima-nos e estabeliza-nos, enquanto País;  a competição, que só tem aumentado as diferenças, afasta-nos, isolados por individualismos e egoísmos. 
Resumindo: a cooperação serve os portugueses; a competição, ao que me parece, hoje, o mais importante em Portugal, como temos verificado, serve os números e os conflitos.

FIFA - o homem certo para "acabar com os escândalos", pois claro, é português!

"É uma lástima que José Sócrates esteja impossibilitado de retribuir aquele célebre pequeno-almoço de campanha pelo qual, dizem as más línguas, “el pesetero” recebeu 750 mil euros pagos com dinheiros públicos em 2009. Não faz mal. Não será por isso que deixará de apoiar Luís Figo na sua candidatura à presidência da FIFA. O desde há pouco candidato está determinadíssimo a devolver a transparência a uma organização que lamenta estar frequentemente associada a escândalos. Tem toda a razão. Escândalos sem croissants nem cafezinho com leite morninho."

daqui

A ganância ainda vai acabar por dar cabo disto tudo!.. (IV)

foto António Agostinho
Nem a passagem do tempo me faz aceitar a inutilidade de certos esforços.
Se as águas do meu mar, quase sempre belo e sereno, conseguem devastar uma duna, porque é que hei-de calar a revolta que tal facto me provoca, principalmente porque isso se deve, em grande parte, ao desleixo e à negligência de muita boa gente, pretensamente grada, que por ai se anda a pavonear.
Eu sei que dificilmente as águas de um rio, mesmo bravas e rebeldes, conseguem arrancar um penedo à margem.
Contudo, apesar do penedo poder estar firmemente incrustado no solo, dando a ideia que dali só sairá havendo fractura no chão onde assenta, por vezes é possível as águas soltarem o penedo. 
Não é fácil, mas acontece. Apesar de nem as águas nem o penedo terem vontade própria.
As águas, desde sempre, correm naturalmente pelos declives dos terrenos, ajustando-se aos caminhos que forem conseguindo abrir.
Os penedos, em princípio, devem permanecer firmes e sem se mexerem.
Todavia, apesar da água, dada a sua natureza, parecer que não pode mexer o penedo, afigurando-se, por conseguinte, improvável que o penedo venha a ser movido da sua zona de conforto, as águas vão passando pelo penedo, acariciam-no, lavam-no, refrescam-no e prosseguem o seu percurso, que é sempre por onde houver aberturas, inclinações e outras condições de caminhar.
Mas, as águas, nunca passam sem levar qualquer coisa daquilo em que tocaram no penedo - nem que seja areia...
Por isso, o penedo, depois da passagem da água, jamais ficará como era antes. Mesmo considerando que é um penedo, a sua resistência é uma ilusão. 
Daí, pensar que vale a pena continuar a acreditar que ainda existe a possibilidade de a ganância não conseguir dar cabo disto tudo!..
Reclamar e exigir segurança para os nossos bens e as nossas vidas, implica um compromisso com a dignidade que queremos para estas e o respeito que preconizamos para todos.

rodrigues dos santos...

“Rodrigues dos Santos é funcionário da televisão pública portuguesa e foi à Grécia. Tem todo o direito de dizer que os gregos são (há milénios) uns tipos que se fazem coxos para receber subsídios, que não pagam impostos das piscinas, que têm um ministro da defesa preso porque os alemães o denunciaram como corrupto num processo de submarinos igual ao do ministro da defesa de Portugal (que está solto e se recomenda) e que nestas eleições há o perigo real de um partido de extrema radical (sic) ganhar as eleições aos partidos que ele chama moderados e que governaram a Grécia desde a IIGM (com uns intervalos de ditaduras militares). Rodrigues dos Santos pode dizer tudo de acordo com a sua cartilha e o seu carácter. Ele é apenas o Rodrigues dos Santos, um senhor em viagem pela Grécia para preparar o romance do próximo subsídio de Natal. Ele é tão livre de dizer os lugares comuns mais falhos de critica que a bela Maitê Proença que disse de nós, os portugueses, o mesmo que o Rodrigues dos Santos disse com o mesmo despropósito dos gregos. Estive sempre à espera de o ver escarrar como fez a actriz brasileira. É evidente que outro galo cantaria se Rodrigues dos Santos fosse jornalista, enviado por uma televisão publica que, queira-se ou não, representa os portugueses. Que fosse um jornalista que tivesse de respeitar um código deontológico e não um senhor de extrema radical que manda uns palpites e uns bitaites sobre um povo que, por acaso, é muito parecido connosco (talvez não tenhamos tantas piscinas cobertas) e que vive a mesma, ou pior situação, em boa parte causada pelos mesmos factores e pelos mesmos actores".  

Em tempo.
Segundo li aqui, o texto acima foi escrito por um militar na reforma. 
Ainda bem que nunca li um livro de Rodrigues dos Santos: o homem nasceu mesmo para pivot televisivo...

terça-feira, 27 de janeiro de 2015

XII Corta-Mato São Julião

A Junta de Freguesia de Buarcos vai organizar o XII Corta-Mato São Julião.
O Parque Sul das Abadias será o local do evento, que se realiza amanhã, pelas 10 horas. 
São aguardados cerca de 500 alunos das escolas do 2º e 3º ciclos de todo o concelho. 
A prova deste ano será dotada de meios técnicos mais evoluídos do que as edições anteriores, o que demonstra o empenho da Junta em elevar a qualidade do evento.
A Junta de Freguesia de Buarcos continua a  promover a promoção da prática desportiva, tentando sensibilizar os mais novos para as boas práticas saudáveis.

Auschwitz, na Polónia, 70 anos depois

A 27 de Janeiro de 1945 o Exército Vermelho dava por terminado o cerco a Leninegrado, pelas forças alemãs e ocupava o campo de Auschwitz, na Polónia, começando o tratamento e libertação dos sobreviventes do extermínio nazi.

Como habitualmente, “na Figueira é sempre carnaval”...

Fernando Maltez
Não irá ser uma putativa massa de ar frio polar que irá estragar a festa aos fogosos foliões do mais famoso Carnaval do Frio!..  
Nem serão as temperaturas putativamente negativas que irão arrefecer o incrível samba, mesmo que putativamente à chuva, na melhor marginal carnavalesca de Portugal!..  
Nem a falta de dinheiro: a iniciativa municipal, segundo o jornal AS BEIRAS, conta este ano com uma redução, para metade, do seu orçamento, devendo rondar os cerca de 40 mil euros.  
A modelo e antiga apresentadora de televisão, Merche Romero, vai ser a próxima Rainha do Carnaval de Buarcos, indo partilhar o trono com o figueirense Fernando Maltez, agraciado em 2011 com a Medalha de Mérito Cultural em Prata pelo seu contributo para o “desenvolvimento e difusão da história do concelho, das suas tradições e da sua cultura popular”
Isto, sem esquecer os grupos, escolas de samba e carros alegóricos que irão marcar presença no corso carnavalesco. 

Em tempo
Podemos discordar sobre quase tudo. 
Merche Romero
Mas, por estes lados, está mais do que na altura de chegar a um consenso sobre os fenómenos meteorológicos. 
Todos sabemos o essencial sobre a matéria. 
No Verão, é normal estar calor e não chover; na Primavera, é normal, estar ameno e, às vezes, chover; no Outono, é normal, estar ameno e, frequentemente, chover; e no Inverno, é normal e natural, estar frio e chover – muitas e muitas vezes. 
Eu sei que existe muita incerteza na previsão do estado do tempo. 
A meteorologia é uma ciência traiçoeira. Ela partilha isso com os piratas, os políticos e as ciências económicas. 
Mas, no Inverno, o natural e normal é estar frio e chover – muitas e muitas vezes…

O outro lado do futebol português...

"O futebolista brasileiro Caio Silva Aviles, que representava a Naval 1º de Maio, da série E do campeonato nacional de seniores, acusou o clube e o seu empresário de abandono."

O CENTRO DE ESTUDOS DO MAR - CEMAR comemora hoje 20 anos de vida

Estes primeiros vinte anos passaram muito depressa...
Foram duas décadas de sonhos e de realizações, de projectos realizados e de projectos ainda por realizar...
Parabéns ao principal mentor do Centro de Estudos do Mar - CEMAR, o Historiador e seu Director Dr. Alfredo Pinheiro Marques.
Hoje, no dia em que se comemoram os vinte anos da criação do Centro de Estudos do Mar (27.01.1995), vai ser transmitida uma entrevista com Alfredo Pinheiro Marques, um dos fundadores do CEMAR (e seu presidente da direcção ao longo destes vinte anos), nas ondas da Rádio Foz do Mondego. 
A entrevista vai ser conduzida pela Jornalista Andreia Gouveia.

segunda-feira, 26 de janeiro de 2015

A ganância ainda vai acabar por dar cabo disto tudo!.. (III)

foto António Agostinho
Não preciso de desculpas para mostrar a paixão dos dedos quando escrevem palavras sobre a minha Terra, porque eles são livres, tal como livres são as minhas memórias e os sonhos do que está ainda por ser vivido.
O homem, li algures, é ele-próprio mais as suas circunstâncias.
No fundo, esta frase é o resumo do que é o homem ao longo da sua vida. 
O homem não muda apenas no corpo, muda também no espírito, na alma.
Já fui um rapaz magro que usava cabelo comprido. Era magro, não por passar fome, mas porque tudo o que comia queimava. E embora o cabelo fosse comprido, porque crescia (facto natural), usava-o assim, porque era moda (facto circunstancial) – isso prova que até eu, mesmo fisicamente, fui e continuo a ser eu e a minha circunstância. 
Passados todos estes anos – já lá vão 61... - a dureza da vida conduziu-me a mais reflexão e menos paixão.
Todos nós, à medida que o tempo passa, evoluímos ao observar e reflectir sobre o que nos rodeia.
O espectáculo grotesco e boçal que observamos à nossa volta – política incluída - e os reflexos dele na nossa existência são a circunstância da nossa vida.
Se vivêssemos com políticos que governassem com inteligência e bom senso, o mais acertado seria não chateá-los para que continuassem a governar. Porém, quando as decisões políticas, além de ultrapassarem a nossa compreensão, nos esmagam em sacrifícios, é imperioso tentar fazer alguma coisa.
Denunciar os sacanas - se a causa estiver nas sacanices; denunciar os incompetentes - se a causa estiver na incompetência.
Denunciá-los todos - se as causas forem estas.
O homem é ele e a sua circunstância. Por isso, deve denunciar as más circunstâncias.
Por isso, não podemos calar, pois se assim fizermos “a ganância ainda vai acabar por dar cabo disto tudo!..”

Morreu Demis Roussos

u

Demis Roussosnome artístico de Artemios Ventouris Roussos, (Alexandria15 de junho de 1946 - Atenas, 26 de janeiro de 2015) foi um cantor grego, nascido no Egipto
Este cantor tem uma mão cheia de canções que acompanharam e fazem parte das memórias da minha juventude.
Morreu hoje com 68 anos.

No fio da navalha (II)

"No seguimento do artigo da semana passada, relativamente à falta de ambição no sector do turismo, escrevo hoje sobre a necessidade de atracção de investimento em qualquer sector da economia. Há muito que venho defendendo a importância de que quem dirige os destinos do concelho seja a “locomotiva” da economia local, com o presidente da Câmara a assumir o papel de “director comercial” do concelho.

(...) 

A câmara tem de ser um facilitador do investimento e é por isso necessário um “ponto único de contacto”. Ou seja, quem quiser fazer um investimento no concelho deveria ter um “Gestor de Conta” para o acompanhar em tudo o que for necessário tratar na câmara e nos demais organismos públicos. É verdade que temos algumas das maiores empresas da região centro, mas é igualmente verdade que continuamos a ter a maior taxa de desemprego do distrito e é por isso que precisamos de correr atrás de mais investimento. 
A romaria de embaixadores aos paços do concelho pode ser importante, mas não basta. Temos que ir atrás do investimento e não ficar à espera que ele nos venha bater à porta." 

Miguel Almeida, antigo vereador executivo do PSD, no mandato de Santana Lopes, e actual vereador da oposição, na crónica de hoje no jornal AS BEIRAS.

A Syriza no bolo

Na Grécia, o PS local quase desapareceu. Agora foi o PSD local a entrar em declínio.
"Os eleitores gregos quiseram experimentar qualquer coisa indo além dos partidos tradicionais. Eles não foram ao engano."

Em tempo.
"O Euro começou a descer há cerca de um mês, mas não perturbemos a linha de raciocínio dos editores da RTP. O Syriza será, a partir de hoje, responsável pela deflação, a estagnação económica e todos os males que assolam a Europa."

Mais do mesmo: "Boys and Girls"...

Quanto não vale ser militante do CDS...
Melhor ainda: esposa do homem que elaborou a reforma fiscal tão elogiada por Portas...  

"A nomeação de uma dedicada militante centrista para a comissão executiva do banco de Fomento está a gerar polémica e a levantar suspeitas de favorecimento partidário. 
Maria João Nunes, vogal da Comissão Concelhia do Porto do CDS e técnica do departamento de Turismo da Câmara Municipal do Porto (CMP), não tem experiência de gestão bancária nem ligação a empresas. 
Nos últimos 10 anos, a sua carreira repartiu-se pelo gabinete municipal de turismo e cargos autárquicos em juntas de freguesia. 
Licenciada em Direito, Maria João tem a particularidade de ser casada com Rui Morais, autor da reforma fiscal tão elogiada pelo CDS e Paulo Portas. 
Rui Morais não cobrou dinheiro pelo documento. 
A nomeação é "um rude golpe na dignidade da política e do banco de Fomento", reagiu ao Expresso um militante do CDS, sob anonimato. Outras fontes classificam de "escandalosa" a "fulgurante ascensão". 
Maria João nunca esteve contactável e não respondeu às mensagens do Expresso."

domingo, 25 de janeiro de 2015

Que rico país!...

"Quase 40 mil crianças e jovens perderam o direito ao abono de família entre dezembro de 2013 e o mês homólogo de 2014, em que havia 1.146.344 beneficiários, revelam dados do Instituto da Segurança Social (ISS) hoje divulgados."

Em tempo.
Ainda bem que houve criação de emprego bem remunerado, “que o Governo não tem um modelo de baixos salários para o país”. Os que já tinham trabalho viram os salários aumentados e subiram de escalão no IRS e, por conseguinte, os filhos deixaram de poder receber abono de família. 
Ainda bem que "o país está melhor"!..

Números...

Este blogue não se alimenta de números. Este blogue não delira com os números... 
A sua grande utopia, continua a ser tentar contribuir para tentar transformar cada cidadão que por aqui passa num ser pensante. 
Eu sei que é um caso patológico... 
Os números, são apenas uma parte importante da vida dos cidadãos e das sociedades, não esgotam tudo. 
Os números são o que são: cruéis!..

sábado, 24 de janeiro de 2015

Cova-Gala: a terra onde o pinhal se une com o mar

foto António Agostinho
"Tenho assistido, ao longo dos anos, à negligência da classe política. Não sou de falar sobre a mesma, - diz-se que as pessoas de bom senso não o fazem - não defendo cores, ou outra coisa qualquer. Não sou um niilista, tão pouco. Falo daquilo que vejo, do declínio a que chegámos. Na minha terra, o mar mistura-se com o pinhal. A praia que frequento desde miúdo, teima em desaparecer. Podia dizer que a culpa não é de ninguém, que é apenas o resultado de uma evolução natural. No entanto, tal não é verdade. Atiram-nos, constantemente, areia para os olhos. Mas de tanto o fazerem, começamos a aprender a fechá-los no momento certo e abri-los na altura exacta. Os alertas foram feitos ao longo dos anos. Pediu-se atenção para os erros cometidos. Ninguém nos ouviu. Somos pequenos, é uma verdade. Mas existimos. Merecemos respeito. Merecemos atenção. Somos gentes humildes, é um facto. Somos gentes do mar. No entanto precisamos de terra firme para viver. Todo o barco precisa de um porto onde atracar. Todo o marinheiro precisa de terra para compreender o mar. No meio de tudo isto, a pergunta que faço é a seguinte: por que motivo temos de ser nós a pagar pelos erros de pessoas que não conhecemos? Fico assustadíssimo com estes sábios que não nos entendem. Que parecem negar a nossa existência. Que parecem negar a existência do mar. Continuo, então, confiante na minha teoria: pior que ter um burro no leme, é ter um chico-esperto a mandar no barco. À custa desses iluminados, aqui, o rio não corre para o mar."
Em tempo
Pois é Pedro Rodrigues: “A ganância ainda vai acabar por dar cabo disto tudo!..” 
Os números, tal como o algodão não enganam: já repararam como os sucessivos records do porto comercial estão cada vez mais bonitos? 
Isso, sim, é que é o importante... 
Que interessa a barra com condições de segurança para os pequenos barcos dos pescadores!..  Que interessa a praia da Figueira - o seu principal motivo de atracção?!..  
Que interessa a erosão a sul!.. 
E tudo  isto aconteceu, não porque não se soubesse que ia acontecer, mas porque foi essa a vontade de quem manda... 
As pessoas não contam... O que é realmente importante são os números...  Os records...  Enfim, o sucesso dos gestores de Aveiro que tomaram conta do porto da Figueira..

O Fisco não brinca em serviço...

"Por cinco cêntimos, este salário foi penhorado"...

Política e futebol...


sexta-feira, 23 de janeiro de 2015

Inauguração dos Balneários de apoio aos Campos de Treino do Estádio Municipal José Bento Pessoa com Homenagem a António Freitas Rodrigues Pinto – “Tó Pinto” - hoje, às 18h00.

Com a presente obra, aquele equipamento desportivo fica dotado de mais uma infra-estrutura de apoio de qualidade, que oferecerá às centenas de atletas que o utilizarão, toda a comodidade compatível com as exigências desportivas actuais. 
Trata-se de um investimento de cerca de 200.000€ (que inclui também um estudo geológico e geotécnico do campo) que perfaz um montante global investido no complexo (incluindo os campos) de 732.471,58€ com uma comparticipação FEDER de 85%.

O mar está a invadir a freguesia de S. Pedro. (IV)

para ler melhor, clicar na imagem

Tal como escrevemos em 11 de dezembro de 2006,  o processo de erosão costeira da orla costeira da nossa freguesia, a sul do quinto molhe, a nosso ver, era já então uma prioridadeContinua a ser... Até porque, entretanto, nada se fez.

Nessa época, já lá vão mais de 9 anos, tinha este blogue cerca de 6 meses de existência e a erosão da orla costeira da nossa freguesia assumia já – como continua a assumir cada vez mais ... - aspectos preocupantes para o responsável deste espaço. Especialmente, uma zona a que, na altura, ninguém ligava: a duna logo a seguir ao chamado “Quinto Molhe”, a sul da Praia da Cova...
Tal como agora, entendíamos que, por vezes, ao centrar-se a atenção sobre o acessório, perde-se a oportunidade de resolver o essencial...
Durante todos estes anos – o histórico de postagens publicada ao longo de quase dez anos prova-o -, a erosão costeira tem sido a maior preocupação do autor deste blogue.
Sofremos ataques de personagens que passaram pelo poder local figueirense... Infelizmente, o que muito lamento, pois adorava ter sido eu a estar completamente enganado e fora da razão, a realidade é a que todos conhecemos: neste momento, a duna a  Sul do 5º. Molhe da praia da Cova está devastada...
Ao centrar-se a atenção sobre o acessório, perdeu-se a oportunidade de resolver o essencial... 

Agora, antes que seja demasiado tarde, é preciso reparar aquilo que o desleixo e a incompetência, ao longo de largas dezenas de anos, de muita gente  que deveria ser responsável, contribuiu para o estado a que chegámos.
Nós, aqui no Outra Margem, continuaremos a fazer aquilo que é possível: contribuir para sensibilizar a opinião pública da nossa freguesia, do nosso concelho, do nosso País e dos inúmeros covagalenses espalhados pela diáspora, para um problema gravíssimo que, em última análise, pode colocar em causa a sobrevivência dos covagalenses e dos seus bens.
Podem contar com este espaço para continuar a fazer aquilo que está ao nosso alcance: continuar a tentar sensibilizar quem de direito a tomar as decisões que já tardam.
Ontem, esteve cá o Correio da Manhã e a CMTV que levaram as nossas preocupações a todo o País.
Ficámos a saber que a Protecção Civil, apesar de não considerar o caso preocupante, tem "um plano de emergência preparado para activar""se a bomba relógio que temos à cabeceira um dia rebentar"...

Gala de Solidariedade

quinta-feira, 22 de janeiro de 2015

O mar está a invadir a freguesia de S. Pedro. (III)

Uma equipa de reportagem do Correio da Manhã e da CMTV esteve no local, hoje de tarde.  
Fotos de António Agostinho

"Isto é mesmo muito grave. Rompidas as dunas, tudo pode acontecer..."

A situação a sul do quinto molhe na orla costeira da freguesia de S. Pedro continua a ser branqueada e mal avaliada por quem de direito

Aquilo que há muito temia – e dei conta nesta postagem de 17 de fevereiro de 2014 - está a confirmar-se: a situação, preocupante e perigosa, da orla costeira a sul do quinto molhe, na orla costeira da freguesia de S. Pedro continua a ser branqueada e mal avaliada pelos órgãos de informação e por quem de direito – poder local e central
A notícia hoje publicada no jornal As Beiras dá conta disso mesmo. 

Hoje, porém, já não se consegue esconder aquilo que está à frente dos olhos de toda a gente.  A  intervenção humana tem vindo a acelerar a erosão costeira, como a minha foto da tarde de ontem mostra: a duna, a sul do 5º. Molhe entre o 5º. Molhe e a Costa de Lavos está a desaparecer assustadoramente
Pese embora o esforço deste blogue, este local, por si só,  tem passado despercebido nos meios de comunicação local, regional e nacional, dado o facto do avanço das águas do mar não encontrar pela frente aglomerados populacionais, um apoio de praia ou uma barraca de surf... 
Aparentemente, no imediato, não  é uma ameaça à vida das pessoas e à segurança dos seus bens... 
Todavia, isso pareceu-me sempre o mais preocupante e perigoso, pois 500 metros, a norte, e 2 ou 3 quilómetros, a sul, lá estão as pessoas e os bens,  à mercê da fúria do mar, por incúria e ganância do homem
A minha foto de ontem à tarde, infelizmente, confirma-o sem margem para dúvidas.
Actualização:
Hoje, conforme pode ser visto aqui, o Diário de Coimbra também se refere ao assunto.

quarta-feira, 21 de janeiro de 2015

O mar está a invadir a freguesia de S. Pedro. (II)

Actualização da postagem da manhã
Foto de António Agostinho cerca das 15 horas e trinta minutos de hoje. 
Ver mais aqui e aqui.

A carga fiscal explicada em legos, segundo o PCP

"A presença da ministra das Finanças na Comissão de Orçamento e Finanças, hoje no Parlamento, ficou marcada por um momento insólito. 
O deputado comunista Paulo Sá recorreu a uma construção em legos para demonstrar que não há alívio fiscal em 2015."

O mar está a invadir a freguesia de S. Pedro.

A protecção da Orla Costeira Portuguesa é uma necessidade de primeira ordem...
Como escrevemos em 11 de dezembro de 2006,  o processo de erosão costeira, a nosso ver, era uma prioridade.
Nessa época, já lá vão mais de 9 anos, estava este blogue a dar os primeiros passos e o processo de erosão costeira assumia aspectos preocupantes numa percentagem significativa do litoral da freguesia de S. Pedro - e, também, na duna logo a seguir ao chamado “Quinto Molhe”, a sul da Praia da Cova.
Por vezes, ao centrar-se a atenção sobre o acessório, perde-se a oportunidade de resolver o essencial...
Sofremos ataques e calúnias de personagens que passaram pelo poder local figueirense.
Infelizmente, a realidade é a que está presente nas fotos do jornalista Pedro Agostinho Cruz, obtidas esta manhã.
A duna a  Sul do 5º. Molhe da praia da Cova está devastada...
Ao centrar-se a atenção sobre o acessório, perdeu-se a oportunidade de resolver o essencial... 


Crise...

"Ordem dos Médicos considera Ministério "incapaz" de resolver problemas nas urgências."

Em tempo.
 "Um ministro da Saúde que aparece nas televisões a dizer, sem se rir ou sem sequer pestanejar ou enrolar a voz, que «o caos nos hospitais se deve aos 600 médicos que se reformaram», que a «culpa é das reformas antecipadas», é um ministro que não tem a noção da dimensão e do impacto das "reformas estruturais" e das "reformas sectoriais" levadas a cabo pelo ministro da Saúde do Governo e pelo Governo do ministro da Saúde. Vive numa realidade paralela, portanto."
Daqui

terça-feira, 20 de janeiro de 2015

Mural - Lisboa - Portugal

daqui

Vamos ser optimistas: "Vereadores do PSD propõem abertura de todas as reuniões de Câmara ao público e comunicação social"

Mais um ano de reuniões a começar na câmara da Figueira. 
Acabou-se 2014 a falar sobre o acessório. Em 2015 parece que se começa a falar sobre o fundamental e básico e que salta à vista de todos!.. 
A Figueira é o berço do Patriarca da Liberdade e uma Terra aberta e disponível para a democracia.
243 anos depois do seu nascimento, como entender que tivesse sido imposto por um executivo camarário PS, com maioria absoluta, tendo como presidente de Câmara o Dr. João Ataíde, reuniões camarárias realizadas à porta fechada?.. 

 “Na próxima reunião de Câmara, será discutida e votada uma proposta entregue pelos vereadores eleitos pelo PSD na coligação Somos Figueira, que visa abrir todas as reuniões de Câmara ordinárias à presença do público e da comunicação social. Recorde-se que, actualmente, a primeira reunião de cada mês é feita de forma privada. Os vereadores do PSD defendem que as reuniões públicas devem ser a regra e que a excepção deve ser realizar reuniões privadas. A proposta defende que não se tem visto vantagem no constante encerramento da primeira reunião do mês e que o executivo não deve temer nenhuma discussão ou votação, já que governa com maioria absoluta e tem o apoio de uma bancada também com maioria absoluta na Assembleia Municipal. Miguel Almeida frisou que é público que os vereadores executivos não têm uma opinião unânime sobre o assunto. Esta matéria será, então, discutida na próxima reunião, em que os vereadores do PSD defenderão a abertura de todas as reuniões ordinárias, salvaguardando que o presidente da Câmara poderá, sempre que os assuntos o justifiquem, e porque tem esse poder, agendar reuniões privadas.”

"Meus queridos analfabetos"

A ler, aqui.

De vez em quando é bom recordar que a Figueira tem atletismo.... (III)

A Figueira da Foz não dispõe de condições para a prática do atletismo.
Já fizemos a denuncia  do facto vezes sem conta neste Outra Margem.
Fonseca Antunes, para vergonha de quem passou pelo poder autárquico figueirense nos últimos 30 anos,  em entrevista ao jornal AS BEIRAS é claro: “penso que os sucessivos executivos camarários não escolheram como prioridade melhorar as infraestruturas desportivas municipais”.
Uma pista de atletismo custaria cerca de 400 mil euros.  “Mas o mais dramático de tudo é saber que tempos houve em que estas infraestruturas custariam à câmara, com apoio europeu, apenas 15 por cento do custo total. Perdeu-se uma grande oportunidade”, afirma Fonseca Antunes.
Se o Estádio Municipal José Bento Pessoa tivesse uma pista de tartan, diz ainda o treinador, “levaria a que todas as modalidades desportivas praticadas no concelho usufruíssem de instrumentos de alto gabarito, a uma melhoria óbvia e evidente do espaço municipal e a um investimento nos jovens estudantes”. Em última instância, defende ainda, “iria potenciar a prática desportiva destes grandes atletas”.
A conclusão é óbvia: “houve falta de visão estratégica, por parte dos governantes locais”.
Todavia deixa uma réstia de esperança para o futuro.
“Actualmente, porém, noto interesse por parte do executivo camarário em criar condições. Já tivemos reuniões neste sentido”.
Contudo, faz um aviso.“investir numa pista no estádio municipal antes de se fazerem obras de fundo não é aconselhável, porque ele encontra-se num estado lastimável, muito degradado. Fiquei desagradavelmente surpreendido com o que constatei”.
No entanto, Fonseca Antunes insiste e realça  utilidade de uma pista, nem que seja sintética, mas perto da zona escolar, pois “ permitira criar uma escola municipal de atletismo com projecção nacional, através dos clubes do país”. E, se calhar, “até poderia competir na 1.ª Divisão nacional, tendo em conta a qualidade dos atletas locais, sem contar com estrangeiros”
Esta nossa cidade tem de deixar de ser uma cidade que tem um atirador olímpico, que ficou sem local para treinar e que tem vários campeões nacionais de atletismo, que treinam na praia!.. 
Como escrevemos anteriormente neste blogue, continua a ter a palavra a autarquia. 
O atletismo figueirense há muito que justifica outro tratamento de quem de direito, pois já fez mais do que o suficiente para o merecer....

segunda-feira, 19 de janeiro de 2015

Marcelo sabe muito...

Ontem, na TVI, na sua habitual missa dominical, Marcelo Rebelo de Sousa disse que a esquerda parte "com uma vantagem clara" para as Presidenciais de 2016, tendo António Guterres "em compasso de espera", enquanto "vai pondo António Vitorino em lume brando".  
"É tudo gerido por António Costa", acrescentou...
Marcelo Rebelo de Sousa sabe o óbvio: as candidaturas presidenciais ganhadoras são as que, partindo de um determinado espaço político, conseguem alargá-lo.
É isso que ele quer fazer transparecer: que está com um pé dentro e outro fora do PSD.
O que acontece é que o pé que Marcelo tem fora do PSD - e em muitos dias é esse o "principal pé" -, ao mesmo tempo que ser vai decisivo para tornar a sua candidatura presidencial uma quase inevitabilidade, terá o perigo de amarrar Passos Coelho a uma estratégia que não lhe convém.
Marcelo vai querer demarcar-se deste governo e de Passos: sobretudo, vai querer mostrar que não está refém de ninguém.
O que a meu ver é verdade, pois Passos e o PSD é que vão ficar reféns de Marcelo.
Marcelo vai tentar evitar no espaço da direita uma candidatura alternativa à sua – neste momento, Santana por saber isso já se meteu em “bicos dos pés”... -, que só fraccionaria o PSD, mas, por outro lado, a candidatura de Marcelo a presidente, é uma ameaça ao projecto político que Passos tem levado a cabo nestes anos de governação.
Portanto, a futura putativa cooperação estratégica entre Marcelo e Passos, neste momento, parece mais do que uma miragem, uma utopia distante.
Acontece que, politicamente, não creio ser possível que haja convergência estratégica possível entre os dois.
Como se não bastasse, Marcelo putativo candidato oficial do PSD, não terá o potencial eleitoral de Marcelo candidato com o "pé fora" do PSD.
As presidenciais de 2016 vão servir para muita coisa. 
Por exemplo, espero eu, para confirmar o bloqueio estratégico que, neste momento, existe e é visível na direita.
Nada de grave, pois o PS, como habitualmente, vai dar uma ajuda...
Já apontam para Vitorino.

"Perplexidade, desânimo e tristeza, perante um espectáculo desolador"...

Esta é a posição do Centro de Estudos do Mar, em declarações declarações de Alfredo Pinheiro Marques ao jornal "Diário de Coimbra", sobre a destruição total dos arquivos dos Estaleiros Navais da Figueira da Foz...
para ler melhor, clicar na imagem

No fio da navalha...

«Quem gere os destinos do município, tem de ir à procura de bons eventos para o resto do ano e não se pode contentar com um mês de maior ocupação. Mas a fasquia está tão baixa, que já nos contentamos com pouco. É preciso contenção, mas mais arrojo. É preciso ir à procura de parcerias, reunir vontades e não nos bastarmos com o poucochinho. Não chega falar de contenção, porque “quando se navega sem destino, nenhum vento é favorável”. E o problema está exactamente em saber qual é o destino que se quer, qual o rumo que se pretende, qual o projecto que se tem.»

Miguel Almeida, antigo vereador executivo do PSD, no mandato de Santana Lopes, e actual vereador da oposição, na crónica de hoje no jornal AS BEIRAS.

domingo, 18 de janeiro de 2015

Dr. Pires de Lima, um verdadeiro artista do CDS

Passo a citar via Expresso:
«Não foi só um mal-entendido: o Ministério da Economia presumiu mesmo que haveria uma discriminação entre os trabalhadores da TAP representados por sindicatos que assinaram o acordo com o Governo e os que ficaram de fora - e nessa discriminação incluía-se a protecção contra um eventual despedimento colectivo, um dos pontos incluídos nesse texto.  Essa foi a ideia veiculada pelo secretário de Estado Sérgio Monteiro no briefing que se seguiu ao Conselho de Ministros. E foi a informação transmitida ao Expresso na tarde de 5ª feira.

Ao que o Expresso apurou, mesmo no Conselho de Ministros essa questão ficou indefinida. Houve quem saísse com a mesma convicção que Sérgio Monteiro exprimiu mais tarde: "Não consigo compreender como é que estenderíamos protecções a quem não assinou o acordo". E Pires de Lima, nas televisões, adensou a confusão.

Ontem, depois do coro de críticas - que incluiu figuras insuspeitas, como Paulo Rangel e António Lobo Xavier - Passos Coelho esclareceu que a protecção contra o despedimento colectivo durante dois anos e meio se aplica a todos os trabalhadores, pois é isso que impõe a lei geral do trabalho. Foi o próprio Pires de Lima quem pediu ao PM, logo de manhã, que fizesse esse esclarecimento, depois de ter percebido, na quinta-feira à noite, que não havia uma única voz que sustentasse a ideia de tratar de forma diferente uns trabalhadores e outros na questão do despedimento.»