.

“O que impede de saber não são nem o tempo nem a inteligência, mas somente a falta de curiosidade.”
- Agostinho da Silva

segunda-feira, 30 de setembro de 2013

Algo de positivo...

Parabéns Rui Costa.
Parabéns João Costa.

Eleições autárquicas na Figueira em 2013 e 2009



                 Resultados em 2013 para a Câmara
Votantes
47,71%
9 Mandato(s) atribuído(s)
Mandatos atribuídos: 9
0 Mandato(s) por atribuir
Mandatos não atribuídos: 0
Votantes: 28.074
Inscritos: 58.844
PS

46,35%
13.011 votos

Mandatos
5
PPD/PSD.CDS-PP.PPM.MPT

31,77%
8.918 votos

Mandatos
4
PCP - PEV

7,80%
2.189 votos
B.E.

3,15%
885 votos
PCTP/MRPP

1,10%
310 votos
EM BRANCO

6,48%
1.820 votos
NULOS

3,35%
941 votos


Resultados em 2009 para a  Câmara
Votantes
57,22%
Votantes: 33.538
Inscritos: 58.614

Em tempo.
Assim se viu, cá pela Figueira, em 2013, a força do CDS + PP + PPM + MPT + a ajuda pontual de Santana Lopes.
PS

37,78%
12.671 votos
Mandatos
4
PPD/PSD

29,42%
9.867 votos
Mandatos
3
GRUPO CIDADÃOS

18,39%
6.168 votos
Mandatos
2
PCP-PEV

5,09%
1.707 votos
B.E.

2,68%
900 votos
CDS-PP

1,83%
614 votos
MMS

0,61%
203 votos
EM BRANCO

2,78%
932 votos
NULOS

1,42%
476 votos

E esta chuva que não se vai embora...

... estou a ver que, assim, não sai a procissão do senhor dos passos!..

Sans rancune!

Modéstia à parte,  Miguel, sou figueirense e sinto-me orgulhoso por ter contribuído para a derrota do PSD/CDS no concelho.
É tão bom termos a sensação do dever cumprido.

A verdade histórica

A Vila de São Pedro, criada em 5 de Junho de 2009, é a “a povoação de São Pedro (uma coisa que não existe!..), no concelho da Figueira da Foz, distrito de Coimbra, elevada à categoria de Vila”.
Se duvidam disto, leiam o Diário da República nº. 150, 1ª. Série, Lei nº. 58/2009.
Um Povo que não preserve o seu passado e as suas raízes não tem futuro. E a Cova e a Gala têm um passado de que todos nos devemos orgulhar.
E, temos de saber preservar, com rigor e com verdade, e não ao sabor conjuntural dos interesses politiqueiros, seja de quem for.

Cova-Gala, (SEMPRE) a raiz!

Ao trabalho camaradas, ao trabalho...

Ao trabalho Miguel, ao trabalho...

Figueira, conheço-te tão bem…
Sabia que para um candidato do PSD a Presidente da Câmara da Figueira da Foz, em 2013, a vida não estaria fácil.
Além desse, houve muitos outros factores a contribuir para o falhanço do Miguel, mas essa tarefa, a seu tempo, compete a ele próprio analisar, depois de digerida esta pesada derrota.
Quanto a mim,  como escrevi  3 dias antes das eleições, a coligação “Somos Figueira” foi um erro... A equipa que conseguiu apresentar para a vereação foi também um factor importantíssimo, pela negativa.

Ontem, pode ter sido um dia com grande significado para o resto da vida do Miguel...
Foram muitas as ilações que, se quiser, pode recolher com esta derrota...
Olhando para a foto publicada pela Figueira na Hora, creio que, em primeiro lugar, tem que saber reagir ao desaire político de ontem sem medo dos prejuízos. Muitas vezes, eles são a forma mais rápida de chegar aos lucros.
Quem não sabe perder, nunca  vai saber ganhar.
Outra ilação, muito importante, é admitir os erros próprios.
Nesta política portuguesa (da qual eu continuo a nada perceber...), tal como nos mercados (coisa de que também não percebo nada...), quanto mais cedo se admitir e compreender aquilo em que temos errado, mais rápida será a possibilidade de recuperação.
A  teimosia – nesta política, tal como nos mercados -  paga-se imediatamente na conta!

Levantam-se os braços. Dão-se uns pulos. Recebem-se uns abraços. Tiram-se umas fotografias. Fazem-se umas declarações. Dão-se uns beijos às senhoras e uns abraços aos cavalheiros. Suportam-se os oportunistas, que sempre aparecem nestas ocasiões. Sorri-se e agradecessem as felicitações e as palmas dos contentinhos de oportunidade e de ocasião.
Saber perder, porém,  é algo que está ao alcance de poucos.
Saber perder,  não é o mesmo que gostar de perder. São coisas diferentes.
Saber perder, é ter capacidade para perceber que, neste momento, outro mereceu mais a vitória que nós - que apesar de termos dado o melhor, houve alguém que conseguiu superar-nos por ter sido melhor.
Foi o que aconteceu.
Figueira, conheço-te tão bem...

domingo, 29 de setembro de 2013

João Ataíde foi reeleito presidente da Câmara Municipal da Figueira da Foz

foto Pedro Agostinho Cruz
Números finais...
Câmara Municipal
PS: 5 eleitos
"Somos Figueira": 4 eleitos

Juntas de Freguesia:
PS - Alqueidão, Buarcos, Tavarede, Ferreira-a-Nova, Quiaios, Marinha das Ondas, Alhadas, São Pedro, Vila Verde, Paião
"Somos  Figueira" - Maiorca e Moinhos da Gândara 
"Ou Vai Ou Racha" - Lavos
Movimento Independente - Bom Sucesso

Autárquicas 2013 na Figueira

Esta foto de Pedro Agostinho Cruz, foi para mim a melhor foto desta campanha na Figueira. 


"A coligação “Somos Figueira” foi um erro e, concomitantemente, mais um contributo importante para a presumível derrota do PSD de Miguel Almeida nestas autárquicas."
Escrevi isto neste blogue em 26 de setembro p.p.
Neste momento, estou em crer, que os números com que, a seu tempo, conto actualizar este post vão confirmar a minha previsão.
(Actualização via Figueira na Hora)
- Quando falta apenas apurar uma mesa na "nova" freguesia de Buarcos, os números apontam para a vitória do PS para a Junta de freguesia.
PS vence em Quiaios, Marinha das Ondas, Alhadas, S. Pedro, Paião e Vila Verde. o independente Mário Acurcio vence no Bom Sucesso.
Atendendo ao número de vitórias do PS no concelho da Figueira da Foz, João Portugal, líder da Concelhia socialista, avança ao Figueira na Hora que na vereação serão eleitos 6 para o PS e 3 para o PSD.
João Ataíde já comemora a vitória do PS.
Miguel Almeida assume "pessoalmente" a derrota, lamentando que as pessoas tenham aproveitado as autárquicas para castigar o governo e agradecendo "a todos os que estiveram nesta caminhada e a todos os que votaram" na coligação "Somos Figueira ".

Autárquicas 2013 em S. Pedro (XII)

António Samuel é o novo presidente da junta de freguesia de S. Pedro com 897 votos.

Números finais na freguesia de S. Pedro
Assembleia Municipal
-  69 brancos/nulos 25/PS 804/BE 71/"Somos  Figueira" 379/CDU 122
Câmara Municipal
- brancos 63/nulos 22/PS 823/BE 54/"Somos Figueira" 396/MRPP 20/CDU 92
Assembleia de Freguesia
- brancos 42/nulos 26/CDU 87/LISP 419/PS 897

Autárquicas 2013 no país..

Projecções às 20 horas (RTP1)...
Lisboa 
Ganha António Costa/PS
Porto
Ganha Rui Moreira/Independente
Gaia
Ganha Eduardo Vítor  Rodrigues/PS
Sintra
Empate técnico entre Marco Almeida/Independente e Basílio Horta/PS

Pelo andar da carruagem, dá para perceber que não há necessidade...

... portanto, atrevo-me a solicitar ao Pinto da Costa, "para não bater mais no ceguinho", até porque, ontem, mais uma vez...
Enfim...
Vejam com os vossos próprios olhos.

Vá votar

Está recenseado, quer votar e perdeu o cartão de eleitor?
Fique a saber que este não é necessário para poder  votar, basta o bilhete de identidade ou a carta de condução e saber o número de eleitor. 

Não sabe o número de eleitor ou onde votar?
site do MAI diz-lhe o seu número de eleitor e onde votar, com o número do bilhete de identidade ou o nome completo e a data de nascimento -  é aqui, não deixe de ir votar.

Nas últimas eleições presidenciais este site dava a informação do local onde se iria para votar, informação essa que, pelos vistos, entretanto se perdeu -  agora só dá o número de eleitor e a freguesia.

Para saber o local exacto onde votar, depois de ter o número de eleitor pode ir ao Site do CNE, onde, sabendo o Concelho e a Freguesia, pode consultar a mesa de voto.

Bom domingo

sábado, 28 de setembro de 2013

Dia de reflexão (IV)

A quietude do  silêncio, parece uma rede de malha larga, armadilhada de lugares vazios...
Está assim o dia de hoje.
Talvez, o espaço do silêncio seja isso mesmo...

Dia de reflexão (III)

Já não tinha um dia assim, calmo e reflexivo, há muito tempo...
Está a dar, até, para constatar que o fim da crise deve estar próximo. 
Já esteve previsto para 2012...
Mas, se não for em 2013 de 2014 não passará...

Dia de reflexão (II)

É pá, deixem-me reflectir em paz!..
Pode ser...

Dia de reflexão

Sorrateiramente, devagar,  muito devagar mesmo, hoje voltou-me a vontade de ler  poesia.
Estou a pensar num livro que requeira tempo,  um  autor e textos que me apeteçam ler, como costumava fazer há anos atrás, retornar a um dos que mais gostei, dos que passaram pela minha vida.
Hoje, para além de ser sábado, é um dia diferente. Talvez por isso,  apetece-me voltar ao primeiro contacto que tive com a poesia de O'Neill.
O’Neill tinha um ar natural e irreverente.
É um poeta e foi um homem que negou sempre o “modo funcionário de viver”.
Foi um homem e é um poeta transbordante de sonhos e sedento de realidades submersas.
Talvez por isso, foi em vida - e continua - incompreendido e  votado ao esquecimento.
Foi esse o preço que pagou por se ter recusado diluir numa qualquer poesia do populismo fácil.
Ele passou ao lado desse tipo de poesia pobre, decadente e estéril. Rejeitou a fórmula cor-de-rosa de ver a realidade: o lado obscuro do real existe, mas não é poeticamente estético descrevê-lo.
Quem ousa levantar a poeira, paga  um preço alto -  e ele fazia-o.
Fica um poema, para mim de um poeta fora do comum, de que gosto especialmente: Alexandre O'Neill.
Bom sábado e bom dia de reflexão.

Entre a
cortina e a vidraça

Vem o tempo de varejeira
entre a cortina e a vidraça.
O tempo assim à minha beira!
Que é que se passa?

E eu,que estava tão enredado
nos baraços do eternamente,
nos lacetes do já passado,
sou esfregado contra o presente.

A varejeira é nacional.
Terei, assim, de preferi-la?
Ora! É a mosca-jornal
- e já agora vou ouvi-la...

sexta-feira, 27 de setembro de 2013

X&Q1183


Resposta à carta que o Miguel me enviou, na minha qualidade de “caro habitante de São Pedro”

Meu caro Miguel (permite que te trate assim, pois foi assim que me trataste, na carta que me enviaste como habitante de São Pedro.)

Sei que para um candidato do PSD a Presidente da Câmara da Figueira da Foz, em 2013, a vida não está fácil.
Também para mim, com esta política levada a cabo pelo PSD + CDS, nos últimos dois anos, a vida  não está fácil.
Com uma agravante para mim: não percebo nada desta  política.
E tu, Miguel, percebes e tens sido um colaborador activo e actuante e recolhido os merecidos e naturais benefícios pessoais.

A arte desta  política, para os meus inexistentes conhecimentos sobre a matéria, é extraordinariamente complexa.
Já o sabia (até já o escrevi algumas vezes neste blogue), mas reforcei  esta minha constatação,  depois de ler atentamente a carta que o Miguel Almeida me enviou como “caro habitante de S. Pedro”, e que recebi ontem na minha caixa de correio.
Diz o caro Miguel que “o actual Presidente da Câmara não cumpriu 92 das 121 promessas que fez aos Figueirenses, sendo  que, a esmagadora maioria não custava dinheiro”.
Ainda que mal pergunte: é verdade, que nas nossas vidas nem tudo depende do dinheiro, mas então porque é que em 12 anos de executivos PSD a Figueira chegou à conhecida situação financeira – o famoso  buraco de  94 milhões de euros?..
Deixemo-nos de demagogias e sejamos claros e sinceros: o Miguel sabe que isto é verdade. Por diversas razões de ordem política, que nada têm a ver com o ser humano  que é o Miguel, há muito que tinha decidido que não votaria em “Somos Figueira”.
Esta tua carta, porém,  surpreendeu-me pela negativa.
Fiquei a saber que as melhores cartas do Miguel são aquelas que não escreveu.

No teu lugar, tendo como todos sabemos que tens, a legitima ambição de vir a ocupar  o gabinete presidencial do município figueirense,  eu teria tido mais cuidado na carta que me enviaste  na minha qualidade de “caro habitante de S. Pedro”.
A meu ver, foste imprudente. A carta está repleta de demagogia politiqueira, tipo “sempre fui contra a intenção do Governo de eliminar freguesias...” e “São Pedro só continua como freguesia porque tivemos a coragem de fazer uma proposta”.
Miguel:  eu não me esqueço, a maior parte dos  figueirenses não vão esquecer, que “a Figueira anoiteceu no passado dia 12 de outubro de 21012, com um enjoativo cheiro a naftalina”...
Foi nesse dia que a Assembleia Municipal  figueirense votou  o  mapa das freguesias que vai vigorar a partir do próximo domingo.
Nesse dia, foi aprovada a proposta conjunta apresentada pelo PSD, Figueira 100%,  Presidente da junta de freguesia de S. Pedro e Presidente da junta de Lavos.
A  extinção das Freguesias de S. Julião, Brenha, Borda do Campo e Santana foi aprovada com os votos contra do PS,  da CDU e da presidente da junta de freguesia de Santana (PSD).
O presidente da junta de freguesia de Tavarede (PS) absteve-se.
Ficou assim a votação: 22 votos a favor; 19 contra; e 1 abstenção.
Resultado:
BUARCOS  AGREGOU S. JULIÃO;
ALHADAS AGREGOU BRENHA;
PAIÃO AGREGOU BORDA DO CAMPO;
FERREIRA A NOVA AGREGOU SANTANA.

Miguel, todos sabemos que o PSD foi, é e vai continuar a ser o teu partido de sempre. Todos sabemos que Santana Lopes, apesar de ter ameaçado muitas vezes, nunca vai sair do PSD e, muito menos, fundar outro partido. 
Para quê, então, dar a entender que não concordas com a política deste PSD?
Se eu embarcasse na demagogia fácil, diria que o Miguel, um jogador político de bastidores por excelência, com o “golpe de rins” que realizou em outubro de 2012,  pretendeu driblar a populaça figueirense e, ao mesmo tempo, demonstrar aos políticos lá por Lisboa que, mesmo em minoria política, era o Miguel o candidato a presidente de câmara natural em 2013, pelo PSD - pois era quem mandava nos figueirinhas...
Porque não quero entrar neste jogo baixo e demagógico, tenho muita dificuldade em perceber a carta que, como caro habitante de São Pedro, ontem recebi.  
Não havia necessidade...

Na Figueira, em 2013, como o já o foi em 2009, continua  o momento de preparar o futuro, de continuar por um novo trilho.
Como diria Sá Carneiro “a política sem alma é uma chatice, sem ética é uma vergonha”... 
Não sou hipócrita: sabes que não irei votar no “Somos Figueira”, mas sabes também que isso não contém nada de pessoal.
Felicidades pessoais.
Um abraço 
António Agostinho - Freguesia de São Pedro, Figueira da Foz

Algo de novo na politica figueirense (XI)

daqui

quinta-feira, 26 de setembro de 2013

Apliquem a pastilha...


Aquela máquina...

Além da reforma, Rui Machete  acumulou cargos em 31 instituições. 
Cinco das quais eram concorrentes...

Desaparecido em combate?...


"Tribunal e PSP não conseguem encontrar Oliveira Costa"!.. 
Perante a incapacidade da PSP em notificar Oliveira e Costa, o procurador do julgamento do caso Homeland, José Niza, requereu já à Vara Criminal, que está a julgar o caso BPN, que esclareça se Oliveira Costa "ainda tem a mesma morada", tanto mais que qualquer arguido mantém sempre o Termo de Identidade e Residência (TIR), medida que obriga a comunicar ao tribunal qualquer alteração de morada ou residência. 
A fonte admitiu que, neste momento, e apesar de Oliveira Costa ser obrigado a comunicar qualquer alteração de morada, o tribunal não sabe, em rigor, se o antigo presidente do BPN está, ou não, em território nacional.

Integridade

Por vezes, neste desgraçado País, ainda há quem tenha dignidade, integridade e coerência.
Neste Portugal,  onde a mentira é lei e a pulhice regra, onde a “chico-espertice” fez escola, sabe bem sabermos de um caso destes de vez em quando.
Leiam o texto abaixo de Miguel Esteves Cardoso, publicado no jornal Público em 24 do corrente, há 2 dias, portanto.
Poucos, mais ainda temos portugueses de verdade, como António Arnaut.

"Já me tinha esquecido da integridade. Deve ter sido isso que me fez chorar. É aquilo que tem António Arnaut, um dos fundadores do Serviço Nacional da Saúde (SNS) que, sofrendo de cataratas nos olhos, não só recusa todos os favores dos amigos para ser operado no sector privado, como insiste em ser operado pelo SNS, como qualquer utente anónimo.

No PÚBLICO foi justamente elogiado por denunciar a campanha cada vez mais descarada para propagandear as empresas hospitalares com fins lucrativos à custa dos hospitais públicos do SNS.

António Arnaut tem dinheiro e amigos para já estar livre das cataratas há mais de seis meses. Mas escolheu esperar e sofrer para ser igual às ideias dele. Que, no caso dele, foram tornadas em instituições que beneficiam todos os portugueses, salvando as nossas vidas. Há um aspecto, no entanto, que ainda é mais corajoso e honesto: é que António Arnaut, para além de rebelde, ainda acredita na qualidade do SNS que criou. Não é acreditar: sabe que o SNS tem qualidade. Tem é medo que a privatização obsessiva em curso liquide o SNS. Entenda-se: vender a algumas empresas endinheiradas, por um preço baixo, tudo o que pertence a todos os portugueses, por ter sido completamente pago pelos impostos que pagamos.

António Arnaut não é um mártir: é um grande político que usa todos os meios ao dispor dele para conseguir o que deseja para os outros. Para os outros, com ele próprio incluído. Ele quer ser - e é - como todos nós."

aF211


Algo de novo na politica figueirense (X)

daqui

Faltam só 3 dias!


foto sacada daqui
Toda a gente sabe que a coligação “Somos Figueira” é uma ficção.
Na Figueira, existe o PSD. 
O  CDS é residual.
E os outros dois – PPM e MPT - pura e simplesmente não têm modo de vida ou existência conhecida por estas bandas.
Tenho acompanhado algumas actividades de campanha da coligação.
Pelo  que tenho podido observar, ao nível da campanha, a máquina do PSD figueirense tem conseguido mitigar os estragos da governação e a hostilidade ao governo e aos seus partidos, no que ao enfraquecimento da mobilização da candidatura diz respeito.
Porém, não podemos escamotear, nem esquecer,  que este tipo de mobilização interna  é enganador.
O PSD na Figueira deixou de ser poder apenas há quatro anos. 
A nível nacional, na sua verdadeira essência, o PSD é um  partido autárquico, com tudo o que isso significa a nível de interesses de vária ordem.
Nesta campanha figueirense para as autárquicas, nas diversas iniciativas promovidas pela candidatura de Miguel Almeida, falou-se de tudo, menos no nome de Passos Coelho e da sua governação.
Até na internet...
Pelo menos aqui na Figueira, num partido como o PSD, muito assente em lideranças pessoalizadas, isto representa uma visível ruptura com o passado.
Todos nos recordamos do tempo das lideranças de Sá Carneiro e Cavaco Silva, por exemplo, onde o que está a acontecer nesta campanha era completamente impensável...
Estou em crer – fica o desafio - que se algum  orador tiver a ousadia de focar os méritos do actual governo na próxima sexta-feira à noite nos Caras Direitas,  não terá grande acolhimento.
Nas ruas do nosso concelho presumo que deve ter sido pior...
Não estou a dizer que em freguesias habitualmente PSD, a campanha tenha sido mal acolhida.
Mas, fora do conforto dos candidatos e apaniguados indefectíveis, Miguel Almeida não deve ter sentido a empatia dos eleitores. Penso mesmo que, em algumas ocasiões e em alguns locais, terá havido mesmo antipatia e, possivelmente, até algumas  bocas...
Quanto a mim,  a coligação “Somos Figueira” foi um erro e, concomitantemente, mais um contributo importante para a presumível derrota do PSD de Miguel Almeida nestas autárquicas.
Vamos ver no domingo o que isto vai dar. 

quarta-feira, 25 de setembro de 2013

Ruy de Carvalho e a coerência...

"Não apoio mais políticos. Não quero ter mais desilusões" - entrevista ao jornal i em 1 de junho de 2013.

Em tempo.
A imagem foi sacada daqui.
Se calhar serei eu que estarei equivocado e isto não deverá passar simplesmente de uma mera "incorrecção factual"!
Como esta, aliás, que publiquei no dia 17 de corrente!..

Isto não vai acabar bem...

"Enorme aumento de impostos só serve para pagar à troika"... 
Nos primeiros oito meses de 2013, o governo retirou mais 1311 milhões de euros à economia real, fruto do "enorme aumento de impostos" delineado pelo ex--ministro das Finanças Vítor Gaspar. Ao todo, o governo amealhou 22,06 mil milhões de euros em impostos - directos e indirectos - entre Janeiro e Agosto deste ano, valor que compara com os 20,7 mil milhões captados no mesmo período de 2012. Os dados foram ontem revelados no boletim de execução orçamental de Agosto da Direcção-Geral do Orçamento (DGO).

A hora das vedetas... (II)

É tão fácil prever o que é previsível!..
Como escrevemos aqui, Mário Soares estará  hoje pelas 17h00, na Praça 8 de maio,  para intervir numa acção de campanha da recandidatura de João Ataíde.
Como  previmos na altura,  Miguel Almeida iria responder.
E respondeu: Santana Lopes vai estar no comício de encerramento  da campanha “Somos Figueira” no Grupo Caras Direitas, em Buarcos, sexta-feira, às 22H30...
Irá fechar-se, assim, o ciclo...
E, previsível e paulatinamente, cá pela santa terrinha, nos vamos aproximando do fim a campanha.
Oh vida!..

Por S. Pedro

Ou muito me engano, ou  a abstenção vai ser o “grande adversário” dos que concorrem nas eleições autárquicas de dia 29 próximo na minha freguesia.
Neste momento, ainda existe um grande número de indecisos, que é preciso cativar e conquistar para votar.
Nesta recta final, é imperioso ganhá-los para a democracia e a participação cívica na construção de uma freguesia melhor.
Não me atrevo a pedir que  as campanhas não sejam populistas nem demagógicas. Mas, desejava que fossem pedagógicas e sem mentiras...
Nestes dois dias e picos que faltam para o seu términus,  – e esses são os meus votos - espero que decorram pela positiva, de forma construtiva, sem azedumes, sem ataques pessoais e sem invetivas contra quem quer que seja.
“S. Pedro não pode parar”, “por uma COVA-GALA MAIS FELIZ”