sexta-feira, 31 de maio de 2019

Nem todos somos atrasados mentais Dr. Rui Rio...

75,75% de abstenção, é uma brutalidade numa vila que, dizem, evoluída, civilizada e democrática...

A crónica de hoje no Diário as Beiras

A memória é um bem escasso..

Numa cidade onde, para além da propaganda, nem o futebol de praia funciona, não será estultícia esperar que a democracia funcione?..

Assembleia Municipal: Comissão Permanente sem actividade desde setembro

"Desde setembro de 2018 que a Comissão Permanente (CP) da Assembleia Municipal (AM) não se reúne. Dizem os estatutos que as reuniões devem realizar-se “preferencialmente uma vez por mês”.

O PSD, através de nota de imprensa enviada pelo líder dos deputados municipais do partido, Teotónio Cavaco, reclama o “agendamento urgente de uma sessão”.
O presidente da AM, José Duarte, afiançou ao DIÁRIO AS BEIRAS que “no dia em que for solicitada uma reunião, ela será convocada”. E acrescentou: “[Até agora] ninguém mostrou que houvesse assuntos pendentes que justificassem uma reunião”. Não obstante, garantiu que, “quando houver uma conferência de líderes [no próximo mês], será analisado o formato das sessões”.
José Duarte frisou, no entanto, que “costumam ser os presidentes de junta a elaborar a agenda”, uma vez que as reuniões alternam-se pelas 14 freguesias do concelho. Estes argumentos, porém, pouco interessam ao PSD, já que Teotónio Cavaco defende, falando para este jornal, que aquilo que o partido exige é “que se cumpram os estatutos”, transferindo para o presidente da AM a responsabilidade de convocar as sessões e propor os assuntos."

Beach Events

Nazaré

"Estamos preparados para dar início a mais um grande show de bola, com a Euro Winners Cup, que iremos acompanhar até dia 9 de junho. Venha ao Estádio do Viveiro. Entradas gratuitas."

FIGUEIRA DA FOZ

Via Diário as Beiras

Não há dinheiro?.. Pelos vistos para alguns há...

PS, PCP e CDS votam a favor de que juízes ganhem mais do que o primeiro-ministro...
Deputado do PS que negociou aumento de salário dos juízes é casado com juíza...
Fernando Anastácio foi o responsável pelas negociações do aumento de salário, que pode agora ultrapassar o valor auferido pelo primeiro-ministro. Mas não vê impedimento no facto de ser casado com uma juíza: "Isso não me impede de tratar assuntos de Justiça".

Maria José Machado é juíza desembargadora do Tribunal da Relação de Lisboa. Mas é também casada com o deputado socialista Fernando Anastácio - o responsável do PS, no Parlamento, pelas negociações do novo (e aumentado) tecto salarial para os juízes. Conflito de interesses? O deputado garante que não: "Sou membro da Comissão de Assuntos Constitucionais, Direitos, Liberdades e Garantias e sempre acompanhei assuntos ligados à Justiça".
Questionado pelo Expresso sobre o facto de ter estado a negociar um aumento do tecto salarial para uma classe de que a sua cônjuge faz parte, o deputado foi perentório em dizer que não viu qualquer necessidade em pedir escusa: "Isso não me oferece nenhum comentário especial". Até porque o seu casamento com a juíza está declarado no registo de interesses que entregou no Parlamento - e os deputados só precisam de pedir escusa ou de declarar que não participam numa discussão se sentirem que têm algum impedimento nessa situação, algo que diz nunca ter sentido: "Não tenho nenhum impedimento. Tenho recebido procuradores, advogados - aliás, sou advogado -, e isso não me impede de tratar assuntos conexos, de Justiça. Seria o mesmo que um médico não poder tratar de assuntos relacionados com médicos".

Poder local...

São pacientes considerados "especialmente vulneráveis" mas parecem invisíveis. Entidade Reguladora da Saúde aponta o dedo às unidades hospitalares e exige mudanças concretas...

quinta-feira, 30 de maio de 2019

Uma vergonha!

"Saio para fazer um serviço exterior e quando volto tenho a passagem impedida para o meu escritório. Um vizinho desviou a grade para eu poder passar e poder abrir o meu atelier uma vez que encostaram a grade de tal forma que se tornava impossível o acesso ao Atelier.
Chega a hora de picar o ponto de saída e os funcionários da Cordivias nem a máquina retiraram. Esta situação está a ficar incomportável. Primeiro foram 6 caixotes de lixo à minha porta. Reclamei na câmara, desviaram-nos um pouco mas no dia a seguir estavam no mesmo local. Fui eu que tive de desviar 2 deles e levá-los mais acima na rua para ter o meu problema resolvido, e agora isto. 
Compreendo perfeitamente a necessidade destas obras. Não compreendo a forma como estão a ser executadas, Andam em várias frentes, em várias ruas impedindo a passagem automóvel e dificultando a passagem pedonal e não acabam nada!. 
Vocês estão a destruir os negócios e a dificultar o eventual socorro que moradores e comerciantes possam necessitar! 
Tenho a certeza que o Sr. Presidente da Câmara, os administradores das Águas da Figueira e todos os seus funcionários não iriam gostar de estar nesta situação. 
Respeitem por favor os cidadãos deste município!"

Cristina Pires, via Figueira na Hora

Vai cumprir quatro anos de prisão efetiva por peculato...

Lítio pode ser o "novo" petróleo de Portugal...

"Zonas dos pedidos de prospecção de lítio coincidem com áreas ardidas"...

Da última vez que falaram em "petróleo de Portugal"  (eucalipto), lixaram de tal maneira o ordenamento do território e o equilíbrio da biodiversidade que ainda hoje pagamos por isso, nós, os que não lucrámos nem lucramos nada. 
Uns quantos, pequenos proprietários do minifúndio, que conseguem compor o orçamento com o crescimento a eito de eucalipto que escape aos incêndios de Verão, em terreno outrora usado em culturas tradicionais, e as celuloses dos lucros a distribuir por meia dúzia de accionistas. 
Combate às chamas, ajuda às vítimas dos incêndios, desertificação - fauna, flora e humana, do território fica a expensas do suspeito do costume, o contribuinte
E estamos a falar só - - de arrancar árvores e plantar árvores. 
Afinal parece que o petróleo de Portugal já não é o petróleo de Portugal porque há outro petróleo de Portugal

"E esta, hem!!!"

"Durante as últimas semanas consagrei a minha intervenção escrita neste jornal à sensibilização e apelo aos meus concidadãos figueirenses, para votar nas eleições para o parlamento europeu. 
Após o resultado eleitoral verifiquei que esta atitude pedagógica e cívica não passou de um mero apontamento cronista...."

Via Diário as Beiras 

Nota de rodapé.

A quem a vida dá limões, só tem que fazer limonada...

"A Companhia do Coliseu Figueirense e a Pó de Saber - Cultura e Património iniciam visitas guiadas à praça de touros no dia 4 de junho, continuando até 30 de agosto, de terça-feira a sexta-feira, com duração de 90 minutos.
Para Frederica Jordão, da Pó de Saber, criar o programa de visitas guiadas para o Coliseu Figueirense “foi um desafio enorme”. Trata-se de “um espaço muito rico e ligado à tauromaquia”. E não só, ressalvou. A praça de touros também está associada à Festa da Sardinha, concertos e diversos outros eventos, como o desfile das marchas populares de S. João. Da arena aos bastidores, passando pela capela e as bancadas, há muito para descobrir no edifício centenário." 

Via Diário as Beiras

Se a vida te dá limonete, só tens que fazer chá... A outros deu-lhes limões: que façam limonadas. Talvez merecessem melhor, mas habituem-se à limonada...

"Quando Diana Rodrigues foi convidada para assumir funções na vereação, trabalhava em projectos de promoção do sucesso escolar na Figueira da Foz, cidade onde também participou em programas de acção social. A vereadora, que ocupava o sétimo lugar da lista do PS à câmara, em 2017, foi eleita para a Assembleia de Freguesia de Tavarede. Iniciou a militância no partido através da JS."

Via Diário as Beiras

Classe...

"Miguel Guedes de Sousa não é discreto e, em segundo lugar, não é a primeira vez que o marido de Paula Amorim sai da sombra.

Baseado numa extensa reportagem do Expresso, já tinha escrito sobre ele, meramente como ilustração de tendências mais vastas da economia política, destacando a frase indiscreta que o tornou famoso: “não podemos ter pessoas de classe média ou média baixa a morar em prédios classificados”.

Entretanto, 
no meio de fofoquices típicas de revista cor-de-rosa, o artigo da Visão tem uma ou outra informação útil: ficámos a saber que os investimentos na casa dos vinte milhões de euros no luxo da Avenida da Liberdade, onde o tio-bisavô construiu o Teatro Tivoli, beneficiaram de quase dois milhões de euros de apoios da UE.
Está tudo ligado na economia política: os fundos europeus servem precisamente para consolidar por cá todo um modelo de extroversão dependente e pornograficamente desigual, um modelo Florida na Europa."


O porno-riquismo não pode ser discreto

"O tigre siberiano"

"Tenho imensas dúvidas que o meu voto de domingo passado tenha caído no partido ou candidato mais bem preparado para nos representar no Parlamento Europeu. Nunca o irei saber.
Apenas li (e na diagonal) o programa de um partido. Foi o suficiente para perceber que não percebia nada de matérias tão acessíveis como ferramentas de controlo orçamental, sistemas comuns de asilo, direitos de propriedade intelectual, regras de cibersegurança ou fundos acionistas de trabalhadores. Ao colocar a cruz no boletim, senti-me como num determinado teste em que saí com dúvidas entre Nilo e Amazonas, quando a resposta certa era tigre siberiano.
Talvez me deva abster de escrever o resto da crónica… Bem, adiante. Qual o cidadão mais sensato? Aquele que não tira o rabo do sofá, assumindo a sua ignorância sobre assuntos esdrúxulos (quantos milhões querem?) ou o herói que vai à urna espetar a cruz, numa versão mais sofisticada e burocrata do um-dó-li-tá? O voto obrigatório é solução para a abstenção? Sim, mas não garante que os candidatos mais aptos, competentes e honestos (cof cof) sejam eleitos. E muito menos garante uma média mais elevada de eleitores minimamente informados.
Na Figueira da Foz, se de alguma forma estas eleições servem de barómetro ao momento político actual no concelho, e depois de tantas dúvidas, deixo uma certeza. O PSD ficou a 3500 votos do PS (em 2014 estava a 2000) e tem o BE a escassos 800 votos (em 2014 eram 3000). Mas nestas coisas já sabemos que não há derrotas, fracassos ou projectos falidos. Apenas vitórias pequeninas."

Via Diário as Beiras

quarta-feira, 29 de maio de 2019

Sexta-feira, dia 31 de Maio de 2019 pelas 21h00...

Para a próxima sexta-feira, dia 31, pelas 21 horas, estão marcados dois eventos promovidos pelo Município da Figueira da Foz, no mesmo dia e à mesma hora .

"Diálogos ComSentidos - O Estado Laico? 

Evento criado por Diálogos ComSentidos e Município da Figueira da Foz . 
Esta conferência terá inicio pelas 21h00 e decorrerá no Auditório Municipal (Museu Dr. Santos Rocha).

Projeto "Floresta+" |uma parceria da Associação BioLiving com a Câmara Municipal da Figueira da Foz 

Ação de sensibilização à comunidade 21h00 - Jardim Interior - CAE 1ª ação de sensibilização | «Gestão Florestal Sustentável».
Algo não está bem...

Aprendam: é assim que faz...

Partido do Santana ao Colo


(Três dias depois das eleições europeias, na primeira página do jornalismo dito de referência, 155 anos de história, o mais antigo jornal nacional, Santana Lopes, líder do Aliança que, em termos gerais, vale tanto quanto o Livre de Rui Tavares, ex-deputado europeu, com méritos reconhecidos por todas as bancadas parlamentares em Bruxelas, e que conseguiu fazer 15 dias de campanha eleitoral sem que nenhuma televisão "tivesse dado por isso".)

O ensino do português anda pelas ruas da amargura...

É por esta e por outras, que este blogue ainda não adoptou o novo acordo ortográfico. 
O autor prefere continuar a escrever com erros pessoais, a fazê-lo com erros oficiais...

Deve ao fisco?.. Evite conduzir

"O Fisco pode. E pode muito. Assusta. E assusta muito. Cobra. E cobra muito. Só não sabíamos que o Fisco também adora dar espectáculo. E ontem deu muito, ao levar para a beira da estrada a sua deriva persecutória, transformando uma operação stop numa acção musculada de cobrança de dívidas e de penhora de viaturas. Tratando cidadãos potencialmente incumpridores como criminosos que urge encostar à parede ou mandar a pé para casa como castigo público."

Mais uma...

Via jornal Público

É tudo tão previsível...

O presidente da Câmara da Figueira da Foz, Carlos Monteiro, no programa de entrevistas Dez&10:
Foto sacada daqui
«... “em breve” será colocado asfalto na estrada “Enforca cães”, provisoriamente interditada por razões de segurança. Em paralelo, mas mais perto do mar, será aberta uma via pedonal e ciclável, para ligar o concelho, pelo norte e pelo sul, ao resto do país, através de uma via europeia para peões e ciclistas. Incluída naquele via pedonal e ciclável, a autarquia pretende que na ponte que vai ser construída entre Vila Verde e Alqueidão possam também circular viaturas ligeiras. “Com esta ponte e a ligação da “Enforna cães”, estamos a unir mais o concelho”, defendeu Carlos Monteiro.
... o jardim municipal vai entrar em obras. Além do prometido coreto, terá um espaço de bebidas e biblioteca, na zona do parque infantil. Por outro lado, anunciou ainda o edil, o jardim da Quinta das Olaias será aberto ao público e haverá um corredor verde entre aquele espaço municipal e as Abadias. Por outro lado, Carlos Monteiro revelou que a autarquia poderá analisar uma solução que permita criar uma parceria com o Coliseu Figueirense, tendo em vista a cobertura e a remodelação da praça de touros. No entanto, defendeu, isso não implicará a desistência do Anel das Artes, que, afinal, também poderá levar cobertura. Entretanto, contudo, a construção do espaço multiusos foi adiada, sem data definida para ser iniciada.
“Em breve”, também deverá ser resolvido o dossier do Paço de Maiorca. As obras de reconversão do imóvel histórico em unidade hoteleira de charme, ao abrigo de uma falhada parceria público-privada, encontram-se paradas há vários anos. A solução passa por a autarquia pagar três milhões de euros à banca, podendo ter de concluir o projecto, se não houver um privado interessado em fazer as obras e explorar o negócio. Sendo certo, contudo, que a actividade será concessionada a privados.»

Não sou a única pessoa que lamenta o deserto do pensamento que vigora na nossa Aldeia. Somos poucos, mas na Figueira há ainda quem pense e não desista de pensar. Mas, infelizmente, somos pérolas raras.

Li com curiosidade, no jornal Diários as Beiras, edição da passada quinta-feira, a meia dúzia de promessas que Carlos Monteiro fez no decorrer do programa de entretenimento.
Não se deve confundir com demagogia ou simples e legítima busca de popularidade, este amontoado de promessas para "breve". Monteiro não ilude, não mente, não pretende conquistar o povo com promessas impossíveis. Uma ou outra  pitada de demagogia não basta para fazer de Monteiro, pelo que vi depois de ter assumido o cargo de presidente de câmara, um político populista.
Quase todas estas promessas de Carlos  Monteiro são facilmente exequíveis. O caso do coreto, é exemplar: o seu antecessor, fez a promessa e não cumpriu. Aposto que Monteiro vai cumprir. 
O que é característico e específico do populismo é, simplificando, a legitimação da mentira deliberada como instrumento de captação de votos e adeptos. Legitimação da mentira friamente premeditada, que não é o mesmo que dourar uma pílula ou fazer vagas promessas aliciantes. 


O coreto não vai mudar nada na Figueira, mas vai contribuir para Monteiro ganhar as eleições autárquicas de 2021.
Monteiro fez o quê? Prometeu ao figueirense o óbvio. Não caiu na tentação de prometer o que está farto de saber que não lhe poderia dar: não prometeu virar a página, nem desenvolvimento planeado, nem criação de emprego para fixar população.
Prometeu o coreto.
Porquê?
Porque sabe que não tem condições para mais. Estilo político é uma coisa, populismo é outra. Carlos Monteiro, tem consciência que a sua ascensão ao cargo de presidente, nas condições em que aconteceu, poderia constituir um momento delicado para a sua aspiração de sempre. Mas, reconheça-se, tendo em vista o desafio que sobretudo o preocupa, respondeu  de forma inovadora, simples, directa e, tudo o indica, eficaz. Portanto, para depois de 2021, já temos presidente na Figueira.

... "é tudo um putedo"

«Passam uns quantos cheques sem cobertura e têm o nome escarrapachado no sítio do Banco de Portugal e impresso em papel atrás do balcão de todas as lojas do país.
Atrasam-se num pagamento, qualquer que seja o motivo, que o Fisco só vê números de contribuinte não vê corações, e ficam com o nome em exposição no online das Finanças.
Injectamos 23,8 mil milhões na banca nos últimos 12 anos e a lista dos ladrões é "segredo de Estado"não autorizada a consulta pelo escudeiro dos banqueiros, em flagrante desrespeito pelos representantes eleitos pelas vítimas do roubo em eleições livres e democráticas, e que ainda se dão ao luxo de pagar com o dinheiro dos seus impostos o principesco salário a quem no Banco de Portugal devia ter por princípio último o zelar pelos supremo interesse dos contribuinte e não por fechar os olhos ao fartar vilanagem dos banqueiros.
Como diria o malogrado "camarada" Arnaldo Matos, "é tudo um putedo"

UE promove parceria para resposta a desastres...

"Para uma melhor adaptação às alterações climáticas, o Governo português pede uma mudança nos regulamentos dos apoios vindos da União Europeia."
A posição do ministro do Ambiente sobre os fundos europeus na protecção da orla costeira. Para ouvir clicar aqui.

terça-feira, 28 de maio de 2019

PISCINA 1

Se tudo correr bem, lá para os 120 anos vou publicar poesia...(4)

Calor,
rima com grelhador,
e caçador. 
E também com ardor.

Sempre a mesma história:
o grelhador 
é um apelo ao caçador 
que ele traz na memória. 

Das brasas do carvão, 
do fogo inicial,
brota o cheiro do chourição.
É divinal. 

Domingo passado não foi dia de festa na Aldeia...

Dia de festa na aldeia, é acordar ao som de foguetes e da banda filarmónica a percorrer as ruas. Domingo passado foi dia de "A indiferença"...


"Hoje em cada pedra que pisamos, em cada estrada em que circulamos, em cada escola que frequentamos, em cada hospital onde entramos, a Europa está presente, por isso sinto tristeza por um estado democrático, o meu, a abstenção nas eleições europeias de domingo, ter rasado os 70%! Este resultado é a confirmação do desconhecimento de que a “Europa” está no nosso dia a dia! Só a Figueira da Foz desde os Fundos de Pré-adesão (Pacote Delors,1986-1988 ), ao I QCA ( 1989-1993 ), ao II QCA ( 1994-1999 ) e III QCA ( 2000-2006 ), recebeu cerca de 70 milhões de euros de fundo comunitário para investimento público, não contando ainda os fundos da agricultura e de apoio ao emprego. O desconhecimento de muitos mais o rasar da indiferença de outros, venceram as eleições europeias de domingo! Reflicta-se!"

Festa da Sardinha

Realiza-se de 7 a 9 de junho, no Coliseu Figueirense, a “casa” onde nasceu, já lá vão 32 anos. A Malta do Viso, espera ultrapassar as cinco mil entradas.
Cada  comensal  paga  cinco euros pela refeição completa (até oito sardinhas, caldo verde, broa, uma bebida e café). 
A sobremesa e os digestivos são pagos à parte.

Traumas eleitorais...

Depois de domingo passado, o meu entendimento dos portugueses, em geral, ficou comparável ao meu entendimento das mulheres, em particular.

Nem todos têm a coragem de Cristina Tavares...

Cristina Tavares, trabalhadora despedida pela empresa Fernando Couto Cortiças
ESTELA SILVA/LUSA
O relato de uma “sentença histórica” em Portugal: a vitória de Cristina Tavares.
Para ler clicar aqui.

Calma: na Figueira, a saída do marasmo está...

... para breve

1. Eu e alguns outros, que temos apontado a quem nos dirigiu na Figueira imobilismo, falta de conhecimento do concelho e de estratégia nos últimos 10 anos… tínhamos razão (está mesmo tudo por fazer, o que ficou demonstrado nas tantas promessas anunciadas… “para breve!”);
2. Os cargos de Vereador e de Vice-Presidente da Câmara da Figueira pouco ou nenhum valor político de decisão tem – se num mês se suspende obra de Regime (Anel das Artes) que já custou 45 mil euros, se reativam sonhos de amanhãs gloriosos e ainda se anuncia para meses o que não foi feito durante 10 anos, das duas uma: ou o ex-Vice-Presidente e os Vereadores andavam distraídos ou não concordavam com o seu Presidente;
3. A Figueira vai viver um prolongado período de campanha eleitoral do PS até 2021, durante o qual vai ser necessário distinguir entre atividade partidária e ação de governação do concelho, entre folclore (com todo o respeito por esta manifestação artística) e substância estratégica, entre o que é melhor para o PS e o que é melhor para a Figueira. E quando saímos do marasmo? Para breve!…

segunda-feira, 27 de maio de 2019

Ainda bem que não pensam, pois quem muito pensa faz merda...

Imagem sacada daqui
«Um povo que elege políticos corruptos, impostores, ladrões e traidores não é vítima mas cúmplice».

GEORGE ORWEL

Nota de rodapé.

A Arte de pensar


Lili Caneças, simplesmente não pensa.
Rute Marques pensa que é Grace Kelly.
Paulo Pires pensa que é o Diogo Infante.
Diogo Infante pensa que é Paulo Pires.
Pedro Abrunhosa pensa que é António Variações.
E António Variações já não pensa mais.
Manuel Luís Goucha pensa que é a Teresa Guilherme.
Teresa Guilherme pensa que é a Manuela Moura Guedes.
Manuela Moura Guedes não pensa, quem pensa é o Moniz.
Luís de Matos pensa que é David Copperfield.
Edite Estrela pensa que é Hillary Clinton.
E Ana Malhoa, simplesmente pensa que pensa.
Júlia Pinheiro pensa que é Barbara Walters.
Herman José pensa que tem graça.
João Baião pensa que vai ser mãe.
João Pinto pensa que é intelectual.
Belmiro de Azevedo, com todo o dinheiro que tem, pode pensar o que quiser.
Ronaldinho pensa que é o número 1.
Fernanda Serrano pensa que é actriz.
Paulo Portas pensa que é Deus.
O Mourinho tem a certeza! 

Meia bola e força... (II)

Coisas que deviam preocupar os políticos...

Europeias na Aldeia: 2 647 inscritos, 642 votantes...

Veremos onde vai este barco conseguir aportar...


275 votos chegaram para o PS, o partido mais votado, ter alcançado 42,83%, o que deve dar para continuar a ter maioria absoluta na Aldeia. O PSD, por exemplo, teve 72 votos, o que deu para ter uma percentagem de 11,21%!

Vivo numa Aldeia com graves problemas de erosão costeira. Portanto, deveríamos ter cuidado com a costa. 
Há quem opte pelo rio... Mas, apesar do bonito rio que temos, para que quero eu o rio se posso tudo... Posso ter o mar.
Na desilusão não se quebram factos, mas ilusões. Mas, só se desilude quem tem ilusões.

A quem se deve a abstenção?

Se abster-se, é o contrário de votar, aos que se abstêm. 
Os comodistas que não estão para se chatear...

Gliding Barnacles 2019



28 August - 01 September
Cabedelo - Auto Peninsular
Figueira da Foz

"este deve ser o lugar"

Daqui

domingo, 26 de maio de 2019

Vencedores

A Esquerda, de forma clara - considerando que o PS é de esquerda.
A Geringonça - parece que estamos livres do perigo de uma Maioria Absoluta do PS.
Bloco de Esquerda e PAN.
Positivo é os 2% aos dois Partidos fascistas: o Basta de André Ventura e o PNR. Por agora, a extrema-direita em Portugal continua a ser residual.

Outros derrotados

PS - foi mais uma vitória «poucochinha»...
PSD...
A Direita - sofreu uma derrota enorme, muito para além do que era esperada. Se a do PSD é pesada, a do CDS é apenas o constatar de uma realidade: sozinho vale  um táxi.
A democracia: a abstenção chegou aos 70%. Os políticos fingem-se preocupados. Mas no fundo, para eles, isso é irrelevante. Neste momento, estou assistir ao contentamento do António Costa...

Os derrotados

CDU, CDS e Aliança, quanto a mim, são os derrotados da noite eleitoral. 
"A campanha foi extraordinária, mas o resultado foi negativo", acaba de afirmar Jerónimo de Sousa na televisão.
Não será que a factura da geringonça começa a ser paga pelos comunistas?..

Ainda tem duas horas: VÁ VOTAR!

Hoje, com um pequeno acto ditado pela nossa humilde inteligência podemos contribuir para uma  grande obra: a preservação do direito ao voto, que o mesmo é dizer, para a defesa da democracia.
Todos os dias, neste em especial, em que o sol nasceu esplendoroso para nos roubar a vontade, temos de acreditar que conseguiremos mudar o que está mal.
Sabemos que a Europa não passa de um embuste disfarçado. É por isso que pouco me importa o que dizem. Sei, de fonte segura, que a realidade vai muito além do que se pode encontrar num dia claro, cheio de certezas aleatórias e lugares comuns.
Por isso fui votar... Hoje, em especial, votar é um dever...
Seremos felizes quando conseguirmos olhar o mundo sem esperar  compreensão ou reconhecimento.
Temos de privilegiar o desassossego. Só ele nos  impede de sorver a simplicidade.
Não podemos ceder à ignorância e entregar-nos à preguiça da satisfação do óbvio.
É  na busca desmedida que evoluímos.

Viva o desporto e viva a Figueira da Foz, para todos!...

Bom domingo

sábado, 25 de maio de 2019

Se tudo correr bem, lá para os 120 anos vou publicar poesia...(3)

Sobrestimar ou subestimar? 
Há impossíveis?
Quanto aos impossíveis, os nossos, os dos outros, são todos auto-limitados.
É, apenas, questão de tempo, de ciência, de experiência e de percepção. 
Palavra da salvação...

No fundo foi isto: ridículo...

O secretário de Estado do Ambiente, João Ataíde, que foi presidente da câmara até Abril passado, não poupou, ontem, elogios à autarquia de que esteve à frente cerca de 10 anos!..
O seminário, organizado pela APA no Centro de Artes e Espetáculos (CAE) debateu o tema ACircularidade no Sector daConstrução – Boas Práticas na Gestão de Resíduosde Construção e Demolição.
João Ataíde, actual secretário de Estado do Ambiente, até Abril e durante quase quase 10 anos presidente da câmara municipal da Figueira da Foz, defendeu que, no concelho, apesar de “muito ter sido feito, ainda há muito a fazer”. Nomeadamente, segundo disse aos jornalistas, "há que evitar que os pinhais continuem a ser depósitos de entulho clandestinos"
Carlos Monteiro, presidente da câmara há pouco mais de um mês, de harmonia com o DIÁRIOAS BEIRAS, defende "que devem ser agravadas as coimas e incrementada a fiscalização do transporte e deposição de Resíduos de Construção e Demolição ilegais."

Nota de rodapé.

"O que é o ridículo? 
Renunciar voluntariamente à nossa liberdade: esta é a definição do ridículo. (...) 
Aquele que é livre pode ser louco, estúpido, repelente e sofrer precisamente porque é livre, mas não é ridículo. 
Tem dimensão como um ser." 

Philip Roth, no livro Animal Moribundo. Publicações Dom Quixote, 2006. Tradução de Fernanda Pinto Rodrigues. 131 págs.

É só para desejar um bom sábado...

Autarca condenado em perda de mandato nomeado pela AMP para Administrador da Metro do Porto

"António Silva Tiago, presidente da Câmara Municipal da Maia, foi condenado em perda de mandato autárquico, no passado mês de Abril, pelo Tribunal Administrativo e Fiscal do Porto. Tal condenação não impediu, porém, que tivesse sido hoje indicado pelo presidente da Área Metropolitana do Porto para os órgãos sociais da Metro do Porto, como administrador não executivo.
Tal como foi escrito há cerca de um mês, o presidente da empresa Metro do Porto será Tiago Braga, engenheiro cuja maior proeza curricular foi ter sido chefe de gabinete do actual presidente da Câmara de Gaia."

Via Aventar

sexta-feira, 24 de maio de 2019

Se tudo correr bem, lá para os 120 anos vou publicar poesia... (2)

Quem é que não gostaria de ser um poeta reconhecido?
Camões, depois de morto, é. E tão querido!
A palavra leva a melhor sobre o bocejo.
Na poesia, até leva a melhor sobre o desejo.
Não se é o poeta por acidente,
é-se o poeta por se ser inteligente...
Há quem, desde miúdo, quer ser polícia, médico ou carpinteiro.
Ninguém, de certeza absoluta, 
quer ser poeta como quer ser engenheiro.
Ninguém quer ser poeta, como ninguém quer ser puta.
Poeta e puta, sem frustações,
são duas tristes profissões.
A poesia é uma existência, 
reconhece-se que existe se tem consistência.
A poesia é como uma mulher matreira,
integral, única, toda e inteira,
para quem a vida é a única carreira.

Querida,
viver é fixe.
Este poema vale bem um ano de vida,
o resto, que se lixe.

Fazer a obrigação...

Crónica de hoje no Diário as Beiras

A eleição dos desconhecidos.

"O primeiro número do Expresso, saído em Janeiro de 1973, informava que 63% dos portugueses nunca tinham votado. Era a demonstração cabal de como os portugueses encaravam a farsa que eram as eleições no Estado Novo. Agora, nas vésperas de uma eleição para o Parlamento Europeu, o Expresso informa que 69% dos portugueses não sabem o nome de nenhum eurodeputado. É a demonstração cabal de como os nossos eurodeputados andam afastados dos eleitores. Na verdade, a esmagadora maioria limita-se a fazer campanha aqui no burgo de cinco em cinco anos, para depois rumarem a Bruxelas para um longo mandato, durante o qual não se ouve falar deles. Deve ser por isso que nesta campanha só se falou de política nacional. A política europeia está longe e, se ninguém sequer conhece as personagens, como é que pode perceber o enredo da história? Depois admirem-se com a abstenção."
 por Luís Menezes Leitão via Delito de Opinião

Estátua, piscina de marés, passadiços, piscina coberta...

"O presidente da Junta de Buarcos e São Julião, José Esteves, "não desiste de instalar uma estátua do infante D. Pedro na vila de Buarcos", desiderato que o acompanha desde o primeiro mandato (2009 – 2013). 
O projecto só não avançou porque, "na altura, assim como no segundo mandato, o autarca não conseguiu reunir consenso político sobre o assunto". ´
A maqueta que chegou a estar exposta era de uma estátua que teria cinco metros de altura. “[A estátua do infante D. Pedro] é uma ideia da qual ainda não desistimos. Mas temos de concretizá-la em sintonia com a câmara da Figueira da Foz. É um assunto para, no seu devido tempo, ter pernas para andar. O ideal seria avançar com ela ainda durante este mandato”
José Esteves, "também não desiste da piscina de marés que há muito ambiciona ver construída entre a Tamargueira e o Cabo Mondego."
Entretanto, "propôs a instalação de passadiços turísticos no Cabo Mondego." 
Todavia, "do sonho à realidade, o caminho pode ser longo ou interminável, já que a viabilidade daquelas propostas depende da participação financeira da câmara e da autorização de vários organismos públicos".
Questionado acerca da piscina oceânica e dos passadiços, no programa de entrevistas Dez&10, "o presidente da câmara, conhecendo a importância das propostas de José Esteves, ressalvou que não são projetos prioritários." 
A prioridade da autarquia, no que a mergulhos diz respeito, esclareceu Carlos Monteiro, "é a construção de uma piscina municipal coberta na sede do concelho, equipamento reclamado há décadas."

Via Diário as Beiras

É penoso e embaraça cumprir o papel de figueirense realista e desiludido, que não se entusiasma com o que não existe. 
Consola-me saber, porém, que o desespero da triste realidade, pelo menos, é um sentimento seleto. Exige sofisticação. Não é para todos. 
Já a felicidade dos contentinhos, a meu ver, é um sentimento pobre. Tem mesmo, parece-me, qualquer coisa de fácil e vulgar. Está ao alcance de toda a gente. 
Na Figueira, parece, toda a gente é bestialmente feliz. Toda a gente vive num concelho maravilhoso. 
Não conheço muita gente como eu: infeliz e preocupada.

quinta-feira, 23 de maio de 2019

Se tudo correr bem, lá para os 120 anos vou começar a publicar poesia...

O tempo passa sem glória. 
O corpo envelhece.
A grande estrela, o sol, arrefece.
A terra aquece.
O corpo entorpece.
Quanto à memória?
Esquece...

A Festa da Sardinha da Malta do Viso realiza-se com mão-de-obra voluntária...

NÃO HÁ FESTA COMO ESTA.

Há na  Festa da Sardinha da Malta do Viso uma autenticidade e entrega incomparáveis. Quem já por lá passou  entende o que estou a dizer. Aqui sim, deve dizer-se «Não há festa como esta» (com a devida vénia aos organizadores da Festa do Avante pelo slogan emprestado).
Será que Ricardo Silva pensa que esta iniciativa é a "Festa do Avante da Figueira"?

Presidente da câmara, há um mês no cargo, no Dez & 10 "falou sobre as obras, projectos e estratégia da autarquia"...

Foto sacada daqui
«Carlos Monteiro garantiu que a primeira fase da requalificação da frente marítima de Buarcos ficará concluída até 15 de junho. “Há um pequeno melhoramento que vai ser feito entre as rotundas do Continente e do Farol, que é necessário para facilitar os acessos ao Centro de Saúde, e esperamos que também fique concluído até 15 de junho”, acrescentou. Acerca das críticas à empreitada de Buarcos, o autarca defendeu que “é um incómodo” sempre que há obras”. Mas, acrescentou: “No caso concreto, tenho a firme convicção que vai ficar muito melhor e que vamos todos desfrutar daquele espaço”

Asfalto na “Enforca cães” 

Mantendo a conversa nas obras de requalificação que estão a decorrer na cidade, mas atravessando a foz do Mondego, o autarca disse que não acredita que o movimento cívico SOS Cabedelo consiga parar as obras. E explicou porquê: “Nunca avançamos na ilegalidade, conscientemente. E temos a firme convicção que não há qualquer ilegalidade”
De obra em obra, o presidente da câmara afiançou que “em breve” será colocado asfalto na estrada “Enforca cães”, provisoriamente interditada por razões de segurança. Em paralelo, mas mais perto do mar, será aberta uma via pedonal e ciclável, para ligar o concelho, pelo norte e pelo sul, ao resto do país, através de uma via europeia para peões e ciclistas. Incluída naquele via pedonal e ciclável, a autarquia pretende que na ponte que vai ser construída entre Vila Verde e Alqueidão possam também circular viaturas ligeiras. “Com esta ponte e a ligação da “Enforna cães”, estamos a unir mais o concelho”, defendeu Carlos Monteiro. 

Coreto no jardim municipal 

Entretanto, o jardim municipal vai entrar em obras. Além do prometido coreto, terá um espaço de bebidas e biblioteca, na zona do parque infantil. Por outro lado, anunciou ainda o edil, o jardim da Quinta das Olaias será aberto ao público e haverá um corredor verde entre aquele espaço municipal e as Abadias. Por outro lado, Carlos Monteiro revelou que a autarquia poderá analisar uma solução que permita criar uma parceria com o Coliseu Figueirense, tendo em vista a cobertura e a remodelação da praça de touros. No entanto, defendeu, isso não implicará a desistência do Anel das Artes, que, afinal, também poderá levar cobertura. Entretanto, contudo, a construção do espaço multiusos foi adiada, sem data definida para ser iniciada. 

Três milhões para o Paço de Maiorca 

“Em breve”, também deverá ser resolvido o dossiê do Paço de Maiorca. As obras de reconversão do imóvel histórico em unidade hoteleira de charme, ao abrigo de uma falhada parceria público-privada, encontram-se paradas há vários anos. A solução passa por a autarquia pagar três milhões de euros à banca, podendo ter de concluir o projecto, se não houver um privado interessado em fazer as obras e explorar o negócio. Sendo certo, contudo, que a atividade será concessionada a privados.»

Nota de rodapé.
Carlos Monteiro, basta ler o que está acima, que foi retirado da edição de hoje do Diário as Beiras, assumiu-se definitivamente como um político profissional e ambicioso. Só que Carlos Monteiro, presidente de Câmara, para já, é um produto do acaso. Claro que é apenas um começo. Uma coisa é certa, porém: em 2021, se a ambição ganhar eleições, Monteiro arrasa os outros candidatos.
Vejamos: 

Promessas

Promessa, é uma palavra afirmativa, dirigida a outros, no sentido de se cumprir algo. O verbo prometer, significa, por outro lado, obrigar-se verbalmente ou por escrito, a fazer ou dar alguma coisa. Por exemplo, neste caso concreto, Carlos Monteiro prometeu, esta terça-feira, concretizar "em breve" o que João Ataíde não conseguiu realizar em 10 anos. "Sem dar por ela", Monteiro passou um atestado de incompetência política ao seu antecessor.

Propaganda.

Propaganda, é o acto ou efeito de propagar. Pode ser uma doutrina ou uma ideia qualquer. Uma mentira também. Um desejo inalcançável. Uma aldrabice, por suposto. Por exemplo, fazer passar a ideia de que um partido político, em véspera de eleições, tem como objectivo concreto e realizável, concretizar tudo isto. Mensagem subliminar: isto "em breve" está no papo. Se votarem em nós...

Aldrabice política.

Aldrabice, em bom português, é uma patranha. Uma trapaça. Política, se referida a um objectivo político. Na propaganda política,  o dirigente  partidário apresenta publicamente tudo isto como uma promessa. Se não conseguir o objectivo, uma vez tomado o poder de o poder fazer, e se tal for por incompetência política, a aldrabice ressalta à vista de todos, como uma promessa incumprida. E nem é preciso ter feito a quarta classe antiga. Basta ter frequentado qualquer curso das Novas Oportunidades... Carlos Monteiro vai ter dois anos duros pela frente. A fasquia está elevada. E o estado de graça não dura para sempre.