quarta-feira, 23 de maio de 2018

Depois de Alcochete, nada ficou igual...

"Mário Monteiro, preparador físico do Sporting, profissional no futebol há mais de um quarto de século e um dos agredidos na tarde de terror em Alcochete, abandona o clube: «Estou de rastos, sem condições psicológicas para voltar à Academia. Sinto-me inseguro e perseguido.» Há motivos para isso: foi atacado «nos pulsos e no tronco com uma tocha a arder a 240 graus centígrados». E pelo menos dezena e meia dos participantes nesta selvajaria andam por aí, à solta, sem terem sido incomodados pelas autoridades." 

Daqui

Nota de rodapé.
Ando preocupado. Ando muito preocupado.
Ando mesmo preocupadíssimo.
Por este andar, os leitores desta OUTRA MARGEM ainda me invadem a casa para me “motivar” a ganhar o prémio da FIGUEIRA/TV... 
Portugal, está a tornar-se um lugar perigoso...

2 comentários:

Anónimo disse...

Queres ganhar um prémio na Figueira TV?

Pagas uns copos ao Rogério e ele dá-te um prémio de "blogger" do ano!

Antonio Agostinho disse...

Como é que isso possível, se o Rogério não bebe e eu também não...