quarta-feira, 9 de novembro de 2016

António Tavares, o vereador-historiador da treta, que o mesmo é chamar-lhe o José Hermano Saraiva da Figueira...

Cito o jornal A Voz da Figueira de hoje. 
"A oposição solicitou esclarecimentos relativamente à colocação da escultura junto ao edifício da Marina, que gerara polémica, nomeadamente nas redes sociais porque evocava que ali havia um cais da sardinha quando há defensores que tal não existia, mas sim uma praia. 
Miguel Almeida quis ainda saber quanto custou a escultura e se é idêntica à da Praia da Vieira, conforme também tem sido invocado
Ora sobre o nome, o vereador António Tavares disse que foram feitas pesquisas sobre o local e que não encontraram nenhuma designação formal. 
«Nos livros e postais aparecem expressões como local de descarga, cais, lota, mercado, doca, mas nunca encontrámos praia. Desde esta zona até ao Forte, chamava-se de forma geral praia por causa das praças e do Jardim Municipal que eram praia, mas ali nunca teve essa designação», disse, assegurando ainda que «os serviços camarários não alteraram nada na base da designação da escultura»
De referir que na internet circula uma imagem em que foi colocado a palavra praia a substituir cais. 
Relativamente à escultura em si, António Tavares esclarece que o autor realizou três estudos, tendo a autarquia escolhido aquele e a de Vieira de Leiria um outro. «São do mesmo escultor que fez várias variações sobre o mesmo tema», salientou. A escultura custou 15.000€ e o custo foi repartido com a Administração do Porto, inserindo-se nas comemorações que estavam a levar a efeito dos 50 anos da inauguração dos molhes."

Ora bolas, senhor vereador-historiador: será que a foto abaixo não é uma praia a que V. Exa. apelidou de  "CAIS", QUE NUNCA FOI "CAIS", MAS, SIM "PRAIA" QUE TEVE "UMA LOTA DE SARDINHA"?..
Ora bolas, senhor vereador-historiador: o pior cego é aquele que anda sem bengala.

3 comentários:

Anónimo disse...

Na página do Porto da Figueira da Foz, alusiva à inauguração da escultura, é dito o seguinte: "A escultura, intitulada "Cais da sardinha", em forma de onda, tem oito metros de comprimento e três de altura. Custou cerca de nove mil euros, pagos, em partes iguais, pelas duas entidades." Em que ficamos?

Anónimo disse...

Ver: http://www.portofigueiradafoz.pt/sartigo/index.php?x=6150

Antonio Agostinho disse...

Caro anónimo, eu, que prestei atenção, confesso-me confuso...