sábado, 18 de junho de 2016

Outdoor´s 2009 - 4...

Basta de realidade. Venham mais sonhos! 

Mais de sete anos, 7, decorridos, está provado que não se recolocam coretos só com promessas eleitorais...
Uma coisa, é o que os políticos dizem que querem fazer nas campanhas eleitorais. 
Outra coisa, é o que os políticos realmente querem fazer depois de ganharem as eleições.
Se duvidas ainda existissem, João Ataíde, desde 2099, aí está para o provar.
Mas, esta "estória" do coreto, politicamente, tem contornos mais profundos...

Muitos de nós recordam-se certamente da música a emanar do coreto do jardim municipal rodeado de gente ávida de a ouvir. 
Era assim, de forma simples e acessível, que a música e a cultura chegava aos figueirenses. 

E hoje, como é? 
Hoje, há concertos no CAE para elites que os podem pagar. Há iniciativas elitistas na Biblioteca Municipal, para os políticos se mostrarem em "traje de luces" para o social... 
Pobre gente e pobre social!
Entretanto, a falta do coreto faz imenso jeito aos que se vão demitindo de mais uma das suas funções: tornar acessível de forma simples a cultura ao Povo...
Ter um povo descontraído e alarve dá muito jeito.

Longe vai o tempo em que a devolução do coreto constava das promessas eleitorais do actual presidente, João Ataíde. Longe vai o tempo, da promessa de concretização, assegurada pelo então vereador do pelouro do Ambiente, António Tavares, da requalificação, na altura ainda “em esboço”, que iria desembocar num projecto que “incluiria o coreto e um coberto vegetal que garantiria alguma intimidade, mas sem perturbar a segurança de quem procura o jardim”.

Nota de rodapé.
Continuação daqui, daqui e daqui. Continua...

2 comentários:

A Arte de Furtar disse...

THAT'S ALL FOLKS!

Podem juntar dezenas de notícias; dezenas de justificações; dezenas de promessas, mas a realidade é crua: nada mudou!
Ou mudou para pior.
O jardim é um ZERO urbanístico.
Não é acolhedor; não tem flores; não é amigável - atrativo.

Que saudades das tardes com os miúdos no coreto. Os amigos que se encontravam; as conversas que se sucediam. O bom e salutar convívio.
Os políticos "iluminados" consideram que uma lona promove o quê?

Uma boa pergunta será: por anda o coreto?
Desmantelado e vendido ao Godinho da sucata?

Quanto a o vereador Tavares, por favor, não batam mais no ceguinho.
Um imenso bluff!

E a terminar, um bom exemplo de iniciativa - a Feira das Antiguidades - corre o risco de ser expulsa do jardim.

Por este andar, um dia também será a minha vez de ser expulso da cidade...(na Grécia chamavam a isso "ostracismo").

Isto anda tudo ligado.

paulo polonia disse...

eu lembro-me em miúdo de andar á volta do coreto a contar os peixinhos vermelhos e ver o lago dos cisnes,que saudades
agora temos uma fonte que funcionou muito pouco tempo e mais á frente perto da estrada do lado do rio acho que á umas 3 ou 4 que nunca vi em funcionamento
enfim a figueira merecia melhores lideres mas lembro que todos nós somos culpados