quinta-feira, 7 de janeiro de 2016

E é, assim, que lá se vai Belém...

Quem disse que “ela não tem programa”?..
Se for Presidente da República, a candidata Maria de Belém quer levar os chefes de Estado estrangeiros que visitem Portugal a almoçarem em lares de terceira idade, para iniciar “práticas diferentes” na política e tomar conhecimento dos diferentes sectores!..
Isto, é o que se chama uma campanha com “muita parra e pouca uva”...
Por mim falo: até ao momento, ainda não assisti a nenhum debate desta campanha presidencial..
Estive tentado a não perder o debate do século (...de Marcelo com Tino de Rans), mas desisti...
Portanto, não é de admirar que na maioria dos debates a audiência fique muito aquém das homilias dominicais de Marcelo Rebelo de Sousa, que sempre apoiou a realização do maior numero de debates possível, porque ele sabia que o excesso desmotiva muita gente, o que só o beneficiava...
Assim, as suas contradições e mentiras passam praticamente despercebidas.

2 comentários:

Jose Fernando Vasco disse...

Cada vez é mais importante tentarmos fazer eleger PR Sampaio da Nóvoa.
Todos nós, portugueses, merecemos ter novamente um PR digno desse estatuto!

A Arte de Furtar disse...

Desde o 25 de Abril esta é a primeira vez que não estou directamente envolvido numa candidatura presidencial.
Desde o 25 de Abril esta é a primeira vez que estou distante e desinteressado de uma campanha presidencial.
Podia invocar razões profissionais; familiares ou de mau tempo…
Mas a verdade, é que estou um “bocado” agastado com anteriores experiências de campanhas e desiludido com a fraca lista de candidatos deste ano.

Não vi nenhum debate, não faço intenções de ver e li apenas uma longa entrevista de um candidato, Marcelo Rebelo de Sousa ao “Público”. Honestamente estou pouco informado sobre as propostas de Nóvoa; não consigo ouvir Maria de Belém; Morais é um pedante armado em puro; Neto um socialista mal resolvido e restam alguns sound bites da Marisa.

Já o escrevi aqui, faz tempo, que a minha escolha presidencial teria sido Carvalho da Silva.

Mas o texto do blog é sobre Maria de Belém que protagoniza uma candidatura fabricada no quadro da luta interna do PS, vazia e inócua, destinada a atrapalhar a candidatura de Sampaio da Nóvoa e a posição de António Costa. E uma candidata de uma vacuidade absoluta, não diz nada de substantivo, nada de minimamente interessante do ponto de vista político. A verdade é que, como o povo diz, só podemos dar o que temos e um sorriso permanente é curto…

Marcelo Rebelo de Sousa é o candidato oficial. O candidato do regime. "Ouçam Marcelo, ouçam todos os grande líder Marcelo, o nosso líder, o nosso querido líder!" Como disse Passos Coelho, antes de ser obrigado a converter-se ao Professor, não precisamos de um cata-vento na Presidência.

Eu quero voltar a ter orgulho no Presidente da República. Portugal precisa hoje, mais do que nunca, de alguém que saiba representar com elevação os mais de 800 anos da sua História.

Na livre solidão da minha consciência, que o valor da liberdade me dá, declaro o meu apoio à candidatura de SAMPAIO da NÓVOA à Presidência da República.

Como dizia José Afonso: “Gosto de ser o meu próprio Comité Central”.
Questões de mau feitio…