domingo, 1 de novembro de 2015

Viúva de Joaquim Comboio quer “que se faça justiça”

Vai ser uma caminhada penosa e difícil, mas a primeira coisa a ter em mente é não desesperar.
"Há sentimentos que não cabem nas palavras e os dos familiares das vítimas mortais do naufrágio de 6 de Outubro, à entrada da barra da Figueira, são exemplo disso."

1 comentário:

Blood Red disse...

Que se faça justiça, realmente. Os culpados, têm nome e rosto!