terça-feira, 8 de maio de 2012

Morraceira - pedaço de terra que, apesar de tudo, ainda sobressai no meio do estuário de um rio...

Morraceira vista da Ponte Edgar Cardoso. Foto sacada daqui.
Na Morraceira, laboraram dois estaleiros navais  (Carreira Naval Figueirense e  Estaleios Navais do Mondego) – e estão encerrados. Ficaram centenas de trabalhadores no desemprego.
Na Morraceira, laboraram três secas do bacalhau (Sociedade de Pesca Oceano, Atlântica Companhia Portuguesa de Pesca e Luzitânia Companhia de Pesca) – e estão todas inactivas. Ficaram centenas de trabalhadores no desemprego.
Na Morraceira, laborou uma Fábrica de Vidros há muito encerrada. Ficaram centenas de trabalhadores no desemprego. Na Morraceira, existia um restaurante famoso (O Covil do Caçador) e a tasca do Bispo onde se comiam umas saborosas sandes de chouriço e se bebia um copo de três ou  uma mini por uns parcos escudos. Fecharam há alguns anos.
Na Morraceira, existia uma fábrica de malhas (SCOTTWOOL (PORTUGAL) - MALHAS E CONFECÇÕES, SA) – que encerrou. Ficaram centenas de trabalhadores no desemprego.
Na Morraceira, apesar de tudo, ainda laboram todos os dias dezenas de pessoas. Em funcionamento, existe ainda uma creche e jardim de infância, algumas pequenas unidades industriais, um restaurante, uma venda de marisco para a pesca lúdica, piscicultura e extracção de sal.
Contudo,  a Morraceira é, nos dias que correm,  uma sombra do passado.
A Morraceira, recorde-se, teve o aeródromo concelhio e até um campo de futebol!..
Morraceira, um pedaço de terra que sobressai no estuário do Mondego, apesar de continuar  entregue praticamente ao abandono, a aguardar pelo desejado plano geral de requalificação... 

2 comentários:

Joaquim Moreira disse...

Era o aérodromo Humberto Cruz.
Falta indicar a piscina do Sporting clube Figueirense, inaugurada em 1937
Jm

António Agostinho disse...

Muito obrigado pelo oportuno complemento.