quarta-feira, 18 de novembro de 2009

Centro escolar de S. Pedro em “stand by”

Segundo o Diário de Coimbra de hoje, "o vereador da educação disse ontem na reunião de câmara que, apesar do projecto apresentar alguns problemas «há financiamento», para que a autarquia possa avançar com a construção do Centro Escolar de S. Julião/Tavarede. Um panorama diferente do de S. Pedro que, segundo Carlos Monteiro «não tem projecto, não tem financiamento, e já não há verbas disponíveis para esse financiamento», e por isso, advertiu, «é importante baixar expectativas», até porque se está a falar de uma obra que ronda os 4 milhões de euros."

3 comentários:

Antonio disse...

Agora que lá estão, já deitaram os foguetes e apanharam as canas (menos os cartazes, que ainda permanecem altivos)há que dizer ao povinho que como de costume as promessas não passam disso.
A demagogia continua a dar lucro. O que importa é o tacho, a estaleca.
O resto e o povinho que se lixe.
Passam, a quem vota neles, atestados diários de burrice.
...continua nas próximas...

Victor disse...

Pois é tudo o que se passou no dia da abertura do ano escolar em S. Pedro resultou no que se previa. Os pais foram completamente enganados pelas palavras dos responsáveis autárquicos à data de 11 de Set de 2009. Senão existe qualquer viabilidade de construção do Centro escolar de S. Pedro, e também sei que não faz parte da Carta Educativa, que encenação foi aquela. Naturalmente que vai haver uma explicação e que de certeza será, "...votassem no PSD e tudo estaria bem..." mas até quando pretendiam manter esta situação enganadora.
E agora? A população escolar da actual escola está para além do limite, as quetões de segurança são prementes e evidentes, vai ser feito algum investimento para colmatar as deficiências de uma escola velha e desadequada à realidade da nossa sociedade e das exigências do Ministério da Educação, da Segurança Social, da Autoridade para as condições do Trabalho, da ASAE,etc. Desta forma a Associação de Pais (AP), mais do que ninguém tem uma palavra a dizer, são os representantes legítimos dos pais, a última palavra é deles. Uma AP forte e convicta das suas responsabilidades em defesa da comunidade escolar sobrepõe-se à vontade de poderes instituídos.

o cu de judas disse...

centro escolar, quais as suas atribuições, com que finalidade, utilidade, talvez dar dinheiro a algum empreiteiro, mais que isso não vejo, devo ser vesga