sexta-feira, 5 de junho de 2009

Domingo vou votar

"Esta democracia é uma miséria. Esta democracia é uma desgraça," ouvimos dizer por todo o lado.
Convém, contudo, não esquecer: nós todos, por acção, ou por inacção, também temos culpa.
A campanha eleitoral, que hoje termina, foi o que foi.
Má. Péssima. Um nojo.
Não teve política, luta ideológica, esclarecimento.
Quem anda na rua, e fala com as pessoas, verifica que a esmagadora maioria dos portugueses critica tudo e todos.
Mas, este estado pré-comatoso em que nos encontramos, não é uma fatalidade.
Domingo, temos uma excelente oportunidade para colectivamente demonstrarmos o nosso descontentamento, indo votar.
A abstenção, apenas demonstrará que as pessoas, por comodismo, se estão “nas tintas” para tudo.
Tomar posição, é ir à urna e exercer o direito de voto. Se não se concordar com nenhum projecto dos partidos e coligações, então que se vote em branco.
Desse modo, sim, fica patente o descontentamento.
Por mim, ninguém vai decidir.
Domingo, lá estarei a votar.

2 comentários:

LINDA FIGUEIRA! disse...

Exactamente!
Devia ser OBRIGATÓRIO votar.
Quem não votasse devia pagar multa, ou apresentar o justificativo que impediu um dos mais importantes actos de cidadania!

António Agostinho disse...

O voto é um direito. Não uma obrigação.
Nas principais democracias representativas o voto é, sempre, facultativo.
O exercício da cidadania é um direito fundamental do cidadão numa democracia representativa, como é Portugal.
O exercício da cidadania é que leva à maturidade política.