segunda-feira, 31 de março de 2008

Tempo de pensar

Enquanto não vem por aí mais poeira eleitoral, algo há a questionar sobre desígnios, propósitos, promessas e, claro está, sobre ameaças que nos foram feitas. Peguemos, então, nalgumas:

Apesar dos milhares de euros que foram gastos nas Colectividades da Terra, temos alguma sala com condições para Teatro?

Apesar da demagogia e do dinheiro gasto em “campitos”, temos algum Centro Desportivo com o mínimo de condições para a prática desportiva dos jovens da nossa Terra?

Apesar do dinheiro gasto em instrumentos musicais, temos alguma Escola de Música onde se possa aprender música na nossa Terra?

Apesar das promessas renovadas, temos o problema das barracas resolvido no “portinho da gala”?
Apesar de termos um portinho que custou uma fortuna, temos navegabildade no canal que lhe dá acesso?

Nota: Promessa há: "As instalações terrestres de apoio aos pescadores do Portinho da Gala deverão começar a ser construídas durante o ano de 2008, já que em PIDDAC estão inscritos 400 mil euros para a obra."

Apesar dos custos (até em vidas humanas) que já pagámos, temos a Nova Ponte dos Arcos a abrir ao trânsito para breve?

Apesar das promessas feitas quando derrubaram o Pavilhão que havia na antiga fábrica Sidney, e que poderia ter sido aproveitado, temos alguma perspectiva da edificação de um gimnodesportivo na nossa Terra?

A prometida piscina vem, ou não vem?

Estas e outras questões, têm a ver, quer com as necessidades do dia à dia dos covagalenses, quer com a qualidade de vida do seu futuro.
Por outro lado, quem ganha eleições na nossa Terra e governa há 14 anos, até porque tem amigos poderosos na autarquia figueirense – daí o seu apoio público e incondicional nas últimas autárquicas - tem de ter uma ética de responsabilidade.
Para com quem?
Para com todos os covagalenses, em geral.
Para com os eleitores, em especial.

Para com as promessas eleitorais, em particular.

Com que então sem dizer nada ao velho?...

X&Q321


sexta-feira, 28 de março de 2008

Bardamerda para o controlo do défice

Um comentário do meu Amigo e indefectível defensor deste governo, castelo de areia:
“Mais importante do que esta simbólica descida do IVA é o controlo do défice antes do prazo previsto. É SÓ o mais baixo desde o 25 de Abril... Claro que para alguns isso é coisa sem importância!”

Aí pelo mês de Setembro p.p., num exame de rotina foi-me detectado um pólipo no intestino.
Aconselhado a proceder à sua remoção, fui encaminhado para o médico de família, que me destinou ao Hospital dos Covões, no prosseguimento do processo normal.
Depois de algum tempo de espera, lá tive acesso a uma consulta externa de C. CASTROENTEROLOGIA do Dr. Edgar Augusto Panao, que recomendou a extracção do pólipo. Logo ali, de imediato, ficou marcada essa pequena cirurgia para 11 do corrente mês de Março.
Posteriormente, recebi um postal do Hospital dos Covões a alterar a data para 28 do mesmo mês, pelas 10 horas e 30 minutos.
Chegados aqui, para quem não souber, esclareço que a intervenção médica, que deveria ter realizado hoje, requer todo um processo preparatório, que vai desde a realização de diversas análises a uma preparação específica nos dois dias anteriores, que é, no mínimo, muito desagradável.

Bom, hoje de manhã, lá me dirigi devidamente preparado aos serviços competentes do Hospital dos Covões.
Esperei pela minha vez. Ao fim da manhã, por volta do meio dia, fui atendido, diga-se em abono da verdade, com toda a atenção e gentileza pelo senhor doutor Edgar Augusto Panao, que me comunicou “não ser possível realizar o acto cirúrgico, pois o Hospital não tem as pinças para colocar no aparelho que efectuaria a extracção do pólipo e o enviar para análise”!...
E isto tudo, meus Amigos, por causa do controlo do défice. Nem mais, nem menos.
É isto, senhores do governo e seus indefectíveis apoiantes, o vosso trofeu?
A contenção do défice dos Hospitais está a ser feita à custa dos doentes.
Agora, resta-me esperar pela oportunidade da Administração do Hospital dos Covões adquirir as ditas pinças, para depois ser certamente contactado e passar pelo mesmo suplício: três dias de trabalho para o galheiro, dois dias sem comer (só água e caldos de galinha, sem arroz), mais duas doses duma mistela intragável que faz revoltar as tripas a qualquer ser humano e mais um tempo extra a carregar um corpo estranho que esperamos seja “simpático”.
O défice, pelos vistos está controlado. Mas à custa de quê e de quem?
Eu, por experiência própria já sei: do sacrifício, meu, da minha saúde e do meu bem estar, fisico e psicológico.
Bardamerda para o controlo do défice e para quem o apoiar.

X&Q318


quinta-feira, 27 de março de 2008

Outra vez...

Perder novamente com a Grécia, e ser humilhado com dois golos igualzinhos de livre de Karagounis, continua doloroso...“Apenas se salvou quem estava ali para lutar pela vidinha João Moutinho, Miguel Veloso e Carlos Martins, todos a lutar desesperadamente por um lugar no próximo Campeonato da Europa. Os outros jogaram pouquinho e Quaresma voltou a provar que Cristiano Ronaldo é absolutamente indispensável”.
Logo hoje, em que preciso de estar confiante e a pensar positivo!..
Amanhã, a meio da manhã, vou realizar uma pequena cirurgia...
Ainda por cima, o evento vai realizar-se num hospital com o nome de Covões!...

Perigo na Cova

Recebemos um mail de pessoas que nos vistam, com a abordagem de um assunto, que consideramos pertinente e merecedor de uma resolução por quem de direito:

"Numa "fuga" até ao mar, sempre na maravilhosa Figueira, vimos esta atrocidade que já originou inúmeros acidentes, e resolvemos partilhar. Se achar que tem utilidade use no seu blog.

Mais fotos aqui.

O cruzamento da Rua do Pinhal, na Cova-Gala, perto do parque das merendas, tem sido um local de muitos acidentes.
Zona de fraco visionamento e sem sinalização, ou melhor – os moradores da zona garantem que já esteve um sinal Stop na Rua do Pinhal. O Presidente da Junta e os técnicos da CMFF desmentem. O sinal Stop talvez não evitaria o acidente mas as responsabilidades podiam ser atribuídas de outra forma. Tal como as fotografias mostram, num acidente ocorrido ontem, urge tomar medidas para resolver a questão. Na última semana já houve 3 acidentes no local, um deles com uma viatura da PSP. Quem terá a culpa neste caso?
Atenciosamente,
Denúncia Coimbrã"

X&Q313


Limão...

foto: Pedro Cruz

quarta-feira, 26 de março de 2008

IVA ...


... passa de 21 para 20 por cento devido à redução do défice.

Mas, em 2009 há mais.

Então, "é que será altura de aliviar o esforço dos portugueses".

Claro, que o que ele quer sabemos nós.

Postal para a Grécia


Nota:
A partida entre Portugal e Grécia, que reedita a final do Euro2004, é arbitrada pelo alemão Knut Kircher e tem início às 20:30 locais (19:30 em Lisboa).
Hoje.

Viva o Sporting


“É estranho ver o Sporting a jogar sem o Ricardo”, disse Ricardo.
O próprio Ricardo confirmou: “tens razão, Ricardo”.
Entretanto, Ricardo, ele mesmo, remeteu-se ao silêncio e disse que só falará depois de consultar Ricardo, que é quem gere, para Ricardo, os assuntos de Ricardo.
O Sporting, por sua vez, já veio a público declarar, “que mais estranho do que ver o Sporting jogar sem Ricardo, é ver Ricardo jogar sem o Sporting.”
Claro que isto já teve consequências: levou Ricardo a declarar, “que pior do que ver o Ricardo a jogar sem o Sporting, é ver o Ricardo a jogar sem o Ricardo”.
O que já aconteceu algumas vezes esta época.
Já ver o Sporting a jogar sem o Sporting, é algo a que Ricardo, bem como Ricardo e todos os que ligamos ao futebol, nos habituámos esta época.
Entretanto, com tranquilidade, viva o Sporting.

segunda-feira, 24 de março de 2008

Quem manda?...

Gratos e bem educados como somos, não poderíamos deixar de agradecer a Cavaco pela sua governação como primeiro-ministro ...
Portanto, não fizemos mais que a nossa obrigação ao contribuir para a sua candidatura e vitória...
Lindo!..

E foi assim que a Nação, que já tinha um primeiro-ministro eleito à esquerda, mas sempre disponível, em nome da eficácia, para deixar a ideologia em sossego, ganhou um Presidente da República símbolo e complemento directo.

domingo, 23 de março de 2008

ANA E ANTÓNIO




A Ana e o António trabalhavam
na mesma empresa.
Agora foram ambos despedidos.
Lá em casa, o silêncio sentou-se
em todas as cadeiras
em volta da mesa vazia.

«Neo-realismo!» dirão os estetas
para quem ser despedido
é o preço do progresso.

Os estetas, esses, nunca
serão despedidos.

Ou julgam isso, ou julgam isso.


Mário Castrim
, nasceu em 1920. Professor, jornalista, crítico literário, crítico de televisão desde 1965. A sua escrita reflete uma crítica e uma mordacidade, contudentes e apuradas. Foi igualmente director do suplemento Juvenil do Diário de Lisboa onde, nos anos 60 e 70, se iniciram inúmeros poetas e escritores. Faleceu em 2002.

X&Q316


sábado, 22 de março de 2008

A receita para se ser "rei"

Há poucos dias, mais precisamente no passado dia 17 do corrente, Alberto João Jardim, esse grande e educado democrata, completou 30 anos no cargo de presidente do Governo Regional da Madeira.
Em democracia é uma proeza. Mas, ao contrário do que muita gente pensar, não tão extraordinária como à primeira vista possa parecer.
A receita, acreditem, até nem exige tantos condimentos como isso: dose q. b. de caciquismo, criação de uma clientela amorfa e interesseira, com a atribuição de subsídios, distribuição de alguns “tachos” e, claro, formalização de negócios dependentes do poder. Tudo isto bem regado por um centralismo asfixiante e temos o caldo completo.
Para apurar o “petisco”, juntam-se uns métodos políticos terceiro mundistas ...
A receita, é conhecida e é esta. E está a ser aplicada em muita localidade perto de nós. Também no continente.
Alberto João Jardim, por enquanto, é o “rei”, mas há quem esteja a caminho de o destronar ...
No Portugal democrático, é bom que se tenha a noção de que Alberto João Jardim não é o único cacique empoleirado num poder que parece perpétuo.
É apenas o mais visível.

X&Q314


quinta-feira, 20 de março de 2008

Augusto Santos Silva, o mais recente anti-fascista da nossa praça


“Ficou com a respiração suspensa quando Jane Birkin e as amigas entraram no quarto do fotógrafo e se começaram a despir. Mas o fotograma seguinte mostrava a cantora de "Je t'aime, moi non plus" a abotoar-se. Esta censura foi a gota de água que transbordou o copo. Tornou-se anti-fascisa”

DAMM no Tapas Bar

Realizou-se ontem, pelas 0 horas, no Tapas Bar, mais um excelente concerto da banda covagalense – DAMM.
Como o próprio vocalista da banda, Calhau, disse “é um concerto diferente, não estamos habituados a tocar para pessoas sentadas. No entanto, espero que apreciem e, claro, que gostem” Toda a energia que os DAMM normalmente fazem desapertar no publico foi ontem substituída por enormes aplausos.
Sem duvida, mais uma bela actuação da banda da margem sul do Mondego.
Parabéns ao DAMM.
Ver mais fotos aqui.

Tarefa possível?

X&Q311


Bom humor

Depois de ler a noticia no diário As Beiras, fiquei a saber que a “Empresa municipal Figueira Parques “inventou” um talão pré-pago destinado à promoção do comércio tradicional. Esta nova modalidade é exclusiva para comerciantes.”
O milagroso produto foi ontem apresentado aos jornalistas, em conferência de imprensa, por Lídio Lopes, vereador e presidente da empresa municipal.

Valha o bom humor aos comerciantes da baixa figueirense...
“O bom humor espalha mais felicidade que todas as riquezas do mundo. Vem do hábito de olhar para as coisas com esperança e de esperar o melhor e não o pior.”
(Alfred Montapert)

segunda-feira, 17 de março de 2008

30 anos no poder e ainda há lugar a surpresas...

Política de Interesse



"Em Portugal não há ciência de governar nem há ciência de organizar oposição. Falta igualmente a aptidão, e o engenho, e o bom senso, e a moralidade, nestes dois factos que constituem o movimento político das nações. A ciência de governar é neste país uma habilidade, uma rotina de acaso, diversamente influenciada pela paixão, pela inveja, pela intriga, pela vaidade, pela frivolidade e pelo interesse. A política é uma arma, em todos os pontos revolta pelas vontades contraditórias; ali dominam as más paixões; ali luta-se pela avidez do ganho ou pelo gozo da vaidade; ali há a postergação dos princípios e o desprezo dos sentimentos; ali há a abdicação de tudo o que o homem tem na alma de nobre, de generoso, de grande, de racional e de justo; em volta daquela arena enxameiam os aventureiros inteligentes, os grandes vaidosos, os especuladores ásperos; há a tristeza e a miséria; dentro há a corrupção, o patrono, o privilégio. A refrega é dura; combate-se, atraiçoa-se, brada-se, foge-se, destrói-se, corrompe-se. Todos os desperdícios, todas as violências, todas as indignidades se entrechocam ali com dor e com raiva. À escalada sobem todos os homens inteligentes, nervosos, ambiciosos (...) todos querem penetrar na arena, ambiciosos dos espectáculos cortesãos, ávidos de consideração e de dinheiro, insaciáveis dos gozos da vaidade."
Eça de Queiroz

Cata-vento da minha memória

Foto sacada daqui

Agora, o sítio está mais deserto.
Há areia, alguma verdura e o pensamento do cata-vento!..
Sopra o vento sem retorno, enquanto a poente, o fundo, é o mar um tanto morno.
No pinhal, o vento faz as carumas dançar.

Cata-vento, dos anos do quase ontem da minha infância, hoje, o céu esta triste...
E a chorar... A linha do horizonte difícil de encontrar.

Cata-vento: na minha memória tens história.
Para os demais, se calhar, és apenas poeira no vento ...
Lamento... Cata-vento...

Agora, o sítio está mais deserto. Há areia, verdura e perdura o pensamento do cata-vento!..

3º. Torneio de Páscoa

Calendário da prova AQUI

A memória é importante

"Não há pior analfabeto que o analfabeto político. Ele não ouve, não fala, nem participa dos acontecimentos políticos. O analfabeto político é tão burro que se orgulha de o ser e, de peito feito, diz que detesta a política. Não sabe, o imbecil, que da sua ignorância política é que nasce a prostituta, o menor abandonado, e o pior de todos os bandidos que é o político vigarista, desonesto, o corrupto e lacaio dos exploradores do povo."

Bertolt Brecht (1898-1956)

X&Q298


domingo, 16 de março de 2008

Seniores

COVA-GALA / BENFICA DE SOURE. Resultado e fotos aqui.

Pitéu raro


Já papei sopas de cavalo cansado...
No entanto, nos últimos anos tive de gramar gemadas...
Só que há
pitéus que só são para alguns...
Portanto, lá tenho que tornar a papar sopas de cavalo cansado...
ACTUALIZAÇÃO: Para os possíveis interessados nos contactos, basta clicar aqui.

Iniciados

Cova-Gala/Arzila. Resultados e fotos aqui.

Zonas terrestres ribeirinhas

Segundo o Semanário “O Sol” “o Presidente da República devolveu ao Governo o diploma que previa a transferência para a Câmara da zona ribeirinha que hoje pertence ao Porto de Lisboa. Se o processo avançasse, poderia ter amplas repercussões urbanísticas em todo o país"

Não esquecer que o problema não é só de Lisboa.
Alguns municípios portugueses, entre eles a Figueira da Foz, têm como uma mais valia, o facto de se encontrarem nas proximidades da orla costeira e de estarem efectivamente virados para uma frente ribeirinha. Como podemos verificar nesta foto sacada a António Cruz.net, a zona ribeirinha da foz do Mondego já teve uma importância fundamental na vida dos figueirenses. Hoje acontece precisamente o contrário: neste momento, como sabemos, tal como se encontra, a zona ribeirinha da Figueira da Foz afasta as pessoas do rio Mondego.

sexta-feira, 14 de março de 2008

Vem aí o Glasgow Rangers...


Ontem, à hora do telejornal, como não sou obrigado a ver o Sócrates e as suas lições de teatro, presenciei este golaço do míudo Pereirinha, que tornou possível a passagem aos quartos de final.
Que bem nos sabe a alma lavada!...
Obrigado Sporting.

Obrigado

Ainda não temos 2 anos e já ultrapassámos as 160 000 visitas.

Novo Vereador do PS


João Miguel Vaz, engenheiro mecânico, ambientalista e blogguer, toma posse na segunda-feira como Vereador do PS, em substituição de Paz Cardoso.
Como leitor habitual do blogue "O Ambiente na Figueira da Foz", cumprimento o Senhor Vereador com a esperança que continue a percorrer a pé a cidade da Figueira da Foz e, se possível, o resto do concelho.
Como sabe, "quem percorre a cidade a pé, vê muito mais, sente melhor e surpreende-se com imagens próprias de uma cidade pouco cuidada".