segunda-feira, 9 de abril de 2007

Saudades do Adriano....


Adriano Correia de Oliveira completaria hoje, se fosse vivo, 65 anos.
Nascido no Porto a 9 de Abril de 1942, morreu cedo de mais: apenas 40 anos depois, em Avintes, a mesma localidade que o viu crescer.
Juntamente com José Afonso, foi um dos principais renovadores da canção de Coimbra, principiador do movimento de renovação da música em Portugal (conhecida por "balada") e uma das principais vozes da Resistência ao fascismo.

Para ouvir música do Adriano, clicar aqui

1 comentário:

martinha lacerda disse...

Morreu há 25 anos, mas a sua voz continua a ser a voz de uma geração de Abril antes de Abril o ser. Faz hoje sessenta e cinco anos que Adriano nasceu.
A Trova do Vento que Passa “Entrou de uma forma simples e directa no coração de uma geração, no coração de todos os que sonhavam com a liberdade.. Quantos homens, quantas mulheres, que sentiram as forças fraquejar dentro de quatro paredes (Peniche, Tarrafal, Caxias...) com uma cama, uma mesa e um balde como horizonte visual, não trautearam dentro do corpo estes versos:
Há sempre alguém que resiste
Há sempre alguém que diz não...
É como se brotasse de uma fonte cristalina, pura, uma réstia de esperança que permitisse ganhar coragem para enfrentar mais um dia, mais um ciclo, mais umas horas de interrogatório...”
Deu alma, vontade e esperança a muitos que sentiam que a liberdade poderia estar para vir. E veio! Em conjunto com outros, foi um dos cantores de Abril.