sexta-feira, 2 de março de 2007

Agora é que vai ser


“O Governo precisa de oposição. A oposição precisa de liderança.”
“No que depender de mim a oposição será diferente.”
“Não serei complacente com decisões erradas, medidas injustas e ministros incompetentes. O eng. Sócrates não é o único português determinado”.
Quem disse isto foi o antigo Director do Independente, que fez a vida negra a Cavaco e ao PSD, o Paulinho das Feiras.
Dois anos e uma semana após ter abandonado a liderança dos democratas-cristãos, Paulo Portas quebrou o silêncio.

4 comentários:

Distribuidor de Rebuçados disse...

Ai está o sucessor de Sócrates! Onde foi que este se licenciou?

Tó (da Lota) disse...

Pelo menos dava aulas na Moderna. Lembram-se do Jaguar?

martinha lacerda disse...

O menino tem uma memória de elefante!...
Que inveja tem cá a martinha!...
Mas 85 anos são 85 anos...
Parabéns seu maroto.

castelo de areia disse...

Acho que ele soube gerir muito bem o seu tempo político. Agora é o momento ideal para avançar para alcançar os seus objectivos que passam por ser líder da direita portuguesa à custa da fragilidade da direcção do PSD.
O Marques Mendes afundou-se, definitivamente, com o referendo da IVG e com a solidariedade com Carmona Rodrigues e com Alberto João. Ninguém dessa área tem ilusões acerca do "baixinho" e olham, em desespero, para o Portas.