sábado, 31 de março de 2007

Primeiro passo para o sonho está dado


No primeiro jogo da fase final, perante uma assistência significativa (cerca de 140 pessoas), os Infantis do Cova-Gala, frente a Académica, produziram um bom espectáculo, coroado com cinco golos marcados e nenhum sofrido.
Com esta vitória, foi dado o primeiro passo para a concretização do sonho.
Na próxima jornada, que se realiza a 6 de Abril, pelas 11 horas, o Cova-Gala desloca-se a Touriz, para a defrontar a forte formação local.

Complexo Desportivo do Cabedelo
Arbitro: Pereira


Pedro Duarte, João Carlos, João Manuel, Pedro (cap.), João Pedro, Paulito, Carlos Daniel, Zé Pedro, Fredy e Carlitos
Treinadores: João Camarão e Rui Camarão

João, David, Tiago, Pedro, Xavier, Gonçalo, Yekine, Fábio (cap.), Rui, João Nuno, Jorge e Igor
Treinador: Celso Domingos

Resultado ao intervalo: 3 – 0
Resultado final: 5 – 0
Golos: Carlitos aos 10m, Carlos Daniel aos 19m e 41m, Zé Pedro aos 30m e João Pedro aos 51m
Disciplina:
Amarelos: Yekine aos 28m e Carlitos aos 47m
Vermelhos: nada a registar

UMA ANEDOTA

sexta-feira, 30 de março de 2007

Confesso: eu também da OTA nada sei

Uma postagem AQUI colocada há dois dias, deu pano para mangas nos comentários.
Diga-se, em abono da verdade, que foram bem fundamentados e estruturados os argumentos de um e de outro lado, em especial os do Castelo de Areia e do Aviador.

Depois de ler todo o conteúdo da postagem, confesso-me “FARTO DA SENHORA DE FÁTIMA DA OTA”.

Mais: também confesso que “DA OTA NADA SEI”.

Fase final de Infantis começa amanhã


Depois da invencibilidade e do brilharete alcançado na série, os pupilos de João Camarão e Rui Camarão sonham e fazem a população de São Pedro sonhar com a possibilidade de conquistar o titulo de campeões distritais, o que seria um facto histórico na vida do GRUPO DESPORTIVO COVA-GALA.
Porém, a tarefa não é fácil, pois é sabido e é certo, que estarão presentes as 6 melhores equipas do distrito.
A saber: Cova-Gala, Naval, Académica, Esperança, Poiares e Tourizense.
Sábado, pelas 11 horas, realiza-se no Complexo Desportivo do Cabedelo o primeiro jogo, sendo o adversário a Académica.
Que toda a população apoie esta jovem equipa, que já é o orgulho da Freguesia de São Pedro.
Boa sorte rapazes.
O OUTRA MARGEM LÁ ESTARÁ PARA VOS APOIAR.

X&Q30

As obras da ponte e a Ilha da Morraceira



Este texto, assinado por Aníbal Rodrigues, foi publicado no Público, no dia 8 de Agosto de 2004.

“Com a ponta dos pés esticada, como no ballet, os "exploradores" da Ilha da Morraceira, na Figueira da Foz, avançavam, cautelosos, munidos de botas de água com prolongamento até ao peito. Caminhar normalmente, assentando primeiro o calcanhar, era de todo desaconselhável por se correr o risco de ficar com o pé preso e consequentemente ir afundando na lama. Foi o que aconteceu a uma participante, que logo desistiu da experiência, depois de ter sido ajudada a sair. Passada a zona da lama, o grupo entrou na água, um terreno mais firme, por entre tainhas saltitantes que tentavam ver quem chegava. Eram afinal os 15 participantes, acompanhados de cinco elementos da organização, na iniciativa Biologia no Verão, criada pelo programa Ciência Viva há quatro anos e apoiada pelas universidades de Coimbra e do Porto. Quem estiver interessado em conhecer "Os organismos dos estuários - das algas às aves" dispõe de outra oportunidade em tudo semelhante à que decorreu ontem, no próximo dia 4 de Setembro, pelas 9h30 e no mesmo local, a Ilha da Morraceira. Desde 1993 que, mensalmente, o Instituto do Mar da Universidade de Coimbra faz recolhas de macro-invertebrados no braço sul da Morraçeira. Nessa época, conforme contou o investigador e coordenador da visita, Ricardo Lopes, existia uma grande quantidade de algas, que provocavam a atrofia da vida que está por baixo. O grande desenvolvimento das algas devia-se à abundância de nutrientes que então corria naquelas águas, provenientes de actividades poluentes como é o caso da aquicultura, orizicultura e, em menor escala, das salinas. Como, no braço sul, a maior parte do nutrientes provém do Rio Pranto, foi necessário sensibilizar os produtores desta zona para não fazerem descargas, o que tem vindo a dar resultados. Hoje, aves como os flamingos ou as gaivotas (também elas motivo desta visita), para além dos peixes, encontram alimento nas colónias de macro-invertebrados. Numa área que serve de "berçário" a vários peixes, os cientistas sabem também que a poluição contribuiu para que, desde há uma década, se perdessem pelo menos dez espécies de peixes, entre elas o cavalo-marinho. É possível que a situação nesta altura já esteja a melhorar, mas, por enquanto, não é possível confirmá-lo cientificamente. Sabe-se, contudo, que comunidades de espécies como robalos, linguados e solhas estão a ter um "bom" crescimento. Entre outros aspectos, a incursão do grupo na água serviu para conhecer algumas algas e para ver como procedem os biólogos. Já na margem, enterra-se na lama um tubo de plástico até cerca de 20 centímetros de profundidade, inclina-se, roda-se um pouco e depois deposita-se o cilindro de lama que fica no seu interior dentro de uma rede muito fina. Passada por água, a lama vai saindo, ficando essencialmente pequenos crustáceos (amêijoas, caranguejos...) e vários tipos de minhocas. Ontem, estes exemplares não foram para o laboratório do Instituto do Mar, como é costume, mas foram observados no local ao microscópio, actividade que interessou especialmente os mais novos. "Isto também é bom para a formação dos miúdos", comentava a propósito Jean Louis Arnaud, professor de História em Grenoble (França), a passar dez dias de férias na Figueira da Foz. Participou no evento com a mulher e os dois filhos, um rapaz e uma rapariga, a convite de uma compatriota que lecciona francês na Figueira. No final, estava visivelmente satisfeito. "Tem uma componente muito lúdica, ver no microscópio, cair na lama..." Um pouco mais a sério: "É muito interessante conhecer o plano científico. Além disso, os estudantes [elementos da organização] são competentes, sorridentes, simpáticos e disponíveis."

Da leitura deste texto, resultam algumas interrogações, que aqui deixamos para análise de quem de direito:
1 - Neste momento, com o impacto ambiental resultante das obras da Ponte dos Arcos. alguém está a acompanhar cientificamente o estuário do braço sul do Mondego?
2 -Foi realizado algum estudo, que permita atenuar os inconvenientes do estrangulamento do rio na zona das obras em curso?
3 - Como será o braço sul do Mondego no futuro?

4 - O Vereador do Pelouro do Ambiente, pessoa conhecedora da Morraceira e do estuário do braço sul do Mondego, não tem nada para dizer sobre este assunto?

quinta-feira, 29 de março de 2007

Sintético está pronto...







Carta da Martinha Lacerda sobre um blogueiro no Casino


”O Casino da Figueira anunciou que o acesso às diversas áreas do edifício obedece a novas regras de indumentária.
Todavia, a administração não precisou que alterações foram implementadas. “Há patamares de vestuário abaixo do qual não se pode descer”, sustentou Domingos Silva.
A medida foi justificada pelas “reclamações de vários clientes” e pela “evolução e dinâmica da sociedade portuguesa”.”


As reclamações nada devem ter a ver cá com os blogueiros do OUTRA MARGEM.
Quando vai ao casino, o Pedro Cruz apronta-se como a foto testemunha.
Qualquer semelhança com a rapaziada blogueira, como a da Confraria das Bifanas...seria mesmo pura coincidência!...
Cá pelo OUTRO MARGEM, segundo o que pensa cá a velha Martinha, até na Madeira, na Assembleia Regional, tínham entrada!...
Rigor é convosco.

Saúde para todos e até qualquer dia.
Martinha Lacerda

UM PAÍS DE "REFERÊNCIA"

Tem saudades de salazar?







O Bloco de Esquerda exigiu hoje explicações à RTP sobre o seu "concurso farsa" que "entronizou" Oliveira Salazar.

Valeu a pena o ditador ter vencido?!..

quarta-feira, 28 de março de 2007

"Desconfiar, sempre..."



“...eu desconfio da Ota. Eu e, presumo, a esmagadora maioria dos portugueses. Porque sabemos imenso sobre aeronáutica, ventos e deslocação de terras? Porque somos especialistas em aeroportos? Porque lemos detalhadamente todos os estudos e os entendemos? Não, nada disso. Eu e a maioria dos portugueses desconfiamos da Ota porque até hoje nunca nos deram razões seguras, credíveis, sustentadas e indiscutíveis para confiarmos.

Ora, em Portugal, quando não é tudo absolutamente óbvio, normalmente acaba mal. Melhor dito, como na Lei de Murphy: quando algo pode correr mal, corre mesmo mal...
Olhem o Túnel do Marquês, olhem o metro no Terreiro do Paço, olhem os estádios do Euro. Olhem à volta, em resumo, e olhem mesmo para quem ganhou o jogo dos Grandes Portugueses...”
, Pedro Rolo Duarte, na sua coluna de opinião, hoje, no Diário de Notícias.

Olhem para as obras da Ponte dos Arcos...

osítiodosdesenhos – nasceu hoje um espaço diferente na blogosfera figueirense


Hoje, nasceu mais um blog.
Trata-se do ositiodosdesenhos, um espaço que segundo o seu autor “é uma espécie de diário de atelier, onde se tecem confidências sobre o trabalho de pintor”. Fernando Campos, artista plástico, co-fundador do jornal “A linha do Oeste”, onde desempenhou as funções de subdirector, cartoonista, paginador e repórter, colaborador do OUTRA MARGEM, nascido em 1962 no norte de Angola, Uíge, e residente desde 1983 na Figueira da Foz (Maiorca), desenvolvendo actividade profissional no campo das artes gráficas, como a serigrafia de arte, é o mentor do novo e diferente projecto que, a partir de hoje, vem enriquecer a blogosfera figueirense.
Fernando Campos, custou, mas acabou por render-se!..
Mas que nunca esqueça nem abandone a pintura. São dele estas interrogações: “na época da comunicação, dos computadores, da Internet, da publicidade, dos mass-media, da banalização da imagem - porquê a pintura? Para quê a pintura? Para que serve esta arte "pré-histórica" nestes tempos de imagens virtuais, de consumo e de desperdício sem precedentes? Para que serve a pintura, hoje, quando poderes cínicos têm capacidade de destruição nunca vista na história dos homens?”
Ao meu Amigo Fernando Campos, um forte abraço de incentivo e de apoio para esta nova aventura.

“Canal da morte”..... finalmente interdito


“Canal da morte”, foi assim que na segunda-feira, enquanto estava a decorrer a aparatosa encenação da passagem dos botes do portinho da Gala para o porto de pesca, um velho pescador da minha Terra baptizou este canal maldito, amaldiçoado, execrando, funesto, perverso, molesto, incómodo, prejudicial, nocivo, enfadonho, árduo, escabroso, melindroso, trabalhoso, custoso, complicado, intrincado, obscuro, penoso, improvável, perigoso, custoso de compreender e intransitável...
A “boca do inferno”, como outro velho pescador lhe chamou, na mesma tarde e no mesmo local, finalmente, por razões de segurança, foi interdita à navegação.
Foi o remendo encontrado, por contrariarem o rio, contra a sua vontade.
Mas, um dia, o rio vai continuar a correr em liberdade..
Não se pode contrariar por todo o tempo a força da gravidade.

segunda-feira, 26 de março de 2007

"SemprAndar por caminhos de São Pedro"


(Para ler convém clicar nas imagens)

Poucas embarcações rumaram esta tarde para o porto de pesca

Foram cerca de meia dúzia as embarcações de pesca artesanal que passaram esta tarde do portinho da Gala para o porto de pesca.
O aparato que rodeou a operação é que deu nas vistas. Estiveram presentes elementos da Capitania, dos Bombeiros Municipais e do ISN.
Marcaram presença diversos órgãos de informação local, regional e nacional. Lídio Lopes, vereador da CMFF, e que tem sido o porta voz dos diversos intervenientes, também esteve presente.
Do acontecimento fica um registo fotográfico.
Também pode ler clicando AQUI a notícia no Diário de Coimbra. E AQUI no JN.
O portinho antes da operação de mudança....

Duas das embarcações que mudaram esta tarde, acompanhadas por um meio de salvamento

Os meios de salvamento envolvidos na operação



O portinho da Gala depois da operação

A DEMOCRACIA DESMIOLADA E SEM MEMÓRIA

Uma bancada no campo do Águias





Ontem à tarde fui ver o Cova-Gala a Arazede.
Fui pelo prazer de ver futebol e pelo prazer de dar conta disso aqui no Outra Margem.
Este ano, pela primeira vez na sua história, o Cova-Gala tem quase toda a sua época retractada aqui no Outra Margem. Quem quiser é só consultar este espaço.
Em seniores, que me lembre, apenas faltei ao Meãs...
Na formação, como havia duas equipas (“Escolinhas” e Infantis) que jogavam ao mesmo tempo, optei como critério fazer a reportagem das partidas realizadas no Cabedelo. Na fase final dos Infantis, lá estarei.
Nos jogos da Taça da AFC fiz todos os jogos, inclusivé estive presente na deslocação à Lousã. Conto igualmente no próximo dia 6 estar em Arganil!...
Foi um prazer, mas também exigiu dedicação e esforço. Creio que tem merecido a pena, apesar de alguns ataques completamente disparatados, que optei por não valorizar, pois o objectivo final – a divulgação do G.D. Cova-Gala e da Freguesia de São Pedro foi conseguido.
Mas, como ia a dizer de início, no domingo estive em Arazede e fiquei bem impressionado com as instalações do Águias – um Clube do Distrital, que além dos Seniores, com possibilidades de subir à divisão de Honra, e que tem em actividade todas as equipas de formação.
Ao lado do campo principal, têm um recinto para o futebol de 7. O campo de 11 tem a bancada que a imagem mostra, onde os espectadores podem com algum conforto e boa visão ver o espectáculo do futebol...
Não será esta uma boa maneira de cativar pessoas a deslocar-se aos campos de futebol?

«Grande Português» é o Salazar!..


LEMBRAR SALAZAR, antigo ditador, líder e mentor do regime que terminou no dia 25 de Abril de 1974...

Ana Gomes, lamentou o resultado da votação. «Acho que dá uma imagem terrível de Portugal e dos portugueses e que não corresponde à realidade do país, embora não ponha em causa a realidade da votação».

Odete Santos não calou a revolta. «O povo vivia à luz das candeias (...), o povo sofria de analfabetismo, porque, para Salazar, um povo culto era ingovernável, a frase é dele. É pena que isto tenha acontecido, mas o mundo não terminou e o fascismo não levará por diante».

O que vale é que isto não foi o «branqueamento do fascismo»!..
Terá sido um CONCURSO?..
Ou terá sido uma «espécie de magazine» num país chamado Portugal?!..

domingo, 25 de março de 2007

Cova-Gala merecia a repartição de pontos

Campo da Lagoa Grande – Faíscas
Arbitro:
Mário Gonçalves
Auxiliares: Nuno Roque e Nuno Romeiro


Jorge, Hilmo, Barbeiro (cap.), Tiago, Rogério (Tó zé aos 59m), Andrade, Carvalho (Humberto aos 60 m), Nuno, Vasco, Hernâni e Ricardo (Vitor aos 69 m)
Suplentes não utilizados: Luís, Pedro, Felipe e Hélio
Treinador: Paulo Santos

Dias, Rafa (Hugo aos 72 m), Copinho, Lambreta (cap.), Dani, Pedro Mota, Zézé (Pedro Fernandes aos 65 m), Ruizito, Sérgio, Tuca ( Ivo aos 53) e Luisito
Suplentes não utilizados: Bolas, Tójó e Ricardo
Treinador: Rui Camarão

Disciplina:
Amarelos: Rogério aos 19 m, Hernâni aos 41, Carvalho aos 45, Rafa aos 51 e Nuno aos 70 m.
Vermelhos: Nada a registar

Resultado ao intervalo: 2 -0
Resultado final: 2 –1
Golos: Hernâni aos 30 m, Ricardo aos 41 m e Ruizito aos 93 m.

Comentário:
À partida, era sabido que esta era uma deslocação difícil. O Cova-Gala ia jogar com o 2º. classificado da série, no campo deste.
Apesar de apenas ter marcado mesmo ao “cair do pano”, o Cova-Gala teve um boa prestação no Campo das Faíscas.
O Águias, porém, foi melhor num pormenor: aproveitou os erros da equipa adversária e nas poucas oportunidades que teve para marcar, foi uma equipa concretizadora.
No aproveitar é que esteve o ganho.

Amor com amor se paga


Oferta dos jogadores portugueses aos seus colegas belgas (também para o guarda-redes belga Stijnen, o tal que vaticinou uma saída em maca de Ronaldo, aos dois minutos...): golos e espectáculo.
O novo Estádio José Alvalade continua a ser talismã para Portugal.
Em quatro jogos, quatro vitórias.
A vida não é só aborrecimentos.

Um Sportinguista

A PENALIZAÇÃO DA VÍTIMA

sexta-feira, 23 de março de 2007

quinta-feira, 22 de março de 2007

Será que a culpa é sempre dos pobres?...


Transformam num “rápido”, parte do percurso do Rio Mondego que durante séculos permitiu a navegação em segurança....Morrem dois pescadores e ....
“A culpa é da Lua que anda aluada, que origina as marés que movimentam enormes massas de água, que ao ser apertada esguicha, ... , que por sua vez culpa o Criador em ter feito as coisas como elas são...”

Nascem, em menos de um mês, dois bebés na auto-estrada entre a Figueira da Foz e Coimbra...
“e atribuiu-se ao facto de "haver pessoas que não utilizam o Serviço Nacional de Saúde como deviam"...

"SÓCRATES BRILHA COM ATAQUE DE SANTANA A MENDES"


No DN, de hoje pode ler-se:

“Santana Lopes pediu ontem a palavra pela primeira vez na Assembleia da República durante esta legislatura.
Numa intervenção ouvida em silêncio na AR e com a bancada do PSD gelada de surpresa, Santana separou o seu Governo do anterior (também do PSD) e referiu que nunca se pronunciou favoravelmente sobre a Ota, assim como o seu ministro das Obras Públicas, António Mexia. "Sempre falei em prosseguir os estudos, nada mais", disse Santana Lopes.
A posição de Santana causou mais impacto sobretudo porque Marques Mendes tinha eleito a Ota para o principal ataque ao Governo.
Também Mendes foi apanhado em falso (por Sócrates) com declarações”.

"Tal Portas, tal Santana..." Ver aqui "como desestabilizar um partido em duas lições."

ANTÓNIO BARRETO, EX-MINISTRO DA AGRICULTURA E SOCIÓLOGO, SAI DO ARMÁRIO E ASSUME-SE